Blog

Humberto promete resistência à Reforma da Previdência

Publicado em 15/07/2019 às 21h00
Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE)
Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE)Foto: Roberto Stuckert Filho

Prestes a ser analisada no Senado, a Reforma da Previdência deverá encontrar resistência da oposição na Casa. A avaliação é do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE). Segundo ele, a pressão popular contra a proposta deve se intensificar à medida que as pessoas tomarem conhecimento de como o projeto afetará as suas vidas. O senador disse ainda que a oposição deve se reunir para traçar estratégia conjunta contra a medida.

“A gente percebe que parte da população ainda não entendeu o que está em jogo e há uma crença falsa de que a Reforma da Previdência irá resolver todos os problemas da economia. Mas o tempo vai passando e a população vai se informando, vai vendo como essa proposta é cruel com os trabalhadores deste país, que vão ter que trabalhar mais para ganhar menos”, afirmou o senador.

Humberto lembrou ainda que parte dos especialistas já alertam para os problemas que implicarão a aprovação da Reforma da Previdência na economia brasileira. Segundo economistas da Paris School of Economics (PSE) e do Instituto de Economia da Unicamp, o projeto irá ampliar as desigualdades sociais e prejudicar os mais pobres, que normalmente começam a trabalhar mais cedo em funções extremamente desgastantes.

“Semana após semana, o próprio Ministério da Economia vem reduzindo a projeção do PIB deste ano. E, na melhor das hipóteses, teremos um crescimento pífio, ainda menor do que o do ano passado. Este é o resultado desse desgoverno que não tem projeto para o país, a não ser acabar com a aposentadoria dos mais pobres e promover o filho do presidente que fritou hambúrguer a embaixador nos Estados Unidos. E agora, com a Reforma da Previdência, o país pode ter uma nova legião de idosos miseráveis e entregues à própria sorte no momento que mais precisariam de amparo. Mas não vamos permitir, seguiremos denunciando este retrocesso”, afirmou.

Fonte : Blog da Folha de PE.

Comentários (0) e Compartilhar

Exame de mamografia nesta terça-feira (16),no Alto Santo Antonio

Publicado em 15/07/2019 às 20h00

Com o objetivo detectar precocemente o câncer de mama e facilitar o acesso ao diagnóstico e tratamento da doença, a Prefeitura de São Lourenço da Mata, em parceria com o Caminhão do Mamamóvel, segue realizando os exames de mamografia digital para as mulheres são-lourencenses. Na próxima terça-feira (16), o mamógrafo móvel estará na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Alto Santo Antônio. Ao todo, serão realizados 80 atendimentos por dia, 40 pela manhã e 40 à tarde. O exame é gratuito e, destinado às mulheres com idade entre 50 a 69 anos. Para realizar o procedimento é necessário levar o cartão do SUS, documento de identidade e retirar uma ficha, que será distribuída por ordem de chegada. Confira abaixo onde o Mamamóvel estará e faça já seu exame!

 #SecretariaDeSaúde#PrefeituraSLM #MamografiaDigital 

Fonte :Prefeitura de São Lourenço da Mata.

Comentários (0) e Compartilhar

Genildo Machado será mais um nome forte da Frente Popular para 2020

Publicado em 15/07/2019 às 19h00

Genildo Machado, tanto como vereador, como secretário de educação, ajudou muito o município. 

Fico muito feliz em tê-lo mais uma vez em nosso lado na Frente Popular de São Lourenço da Mata, pontuo o pré-candidato a prefeito Vinicius Labanca.

Foi eleito em 2008 vereador do município com a maior votação naquele ano com cerca de 1.729 votos, tendo seu melhor desempenho no centro da cidade onde obteve 958 votos, além do bairro do parque Capibaribe com 208 votos, entre outros bairros do nosso município, onde levou o mesmo a ser presidente da Câmara de vereador no referido ano, realizando um bom trabalho a frente da casa Jair Pereira de Oliveira

Comentários (0) e Compartilhar

TSE rejeita 'terceiro turno' das eleições

Publicado em 15/07/2019 às 18h00

Roberto Jayme/ Ascom /TSE

 

Roberto Jayme/ Ascom /TSE

Até agora, a tentativa de criar um "terceiro turno" das eleições fracassou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Desde o fim da campanha de 2018, a Corte Eleitoral já arquivou cinco ações que apuravam suspeitas de irregularidades nas campanhas do agora presidente Jair Bolsonaro (PSL) e de seu adversário no segundo turno, Fernando Haddad (PT), pela Presidência da República.

Integrantes do TSE ouvidos reservadamente pela reportagem afirmaram que as apurações não levantaram provas suficientes nem para a cassação do presidente da República e de seu vice, Hamilton Mourão, nem para declaração de inelegibilidade de Haddad. As investigações consideradas mais delicadas contra Bolsonaro e Mourão, envolvendo o suposto disparo de mensagens em massa no WhatsApp, encontram-se em estágio incipiente e podem não ser analisadas pelo plenário neste ano.

O TSE já cassou governadores, prefeitos, deputados (federais e estaduais) e vereadores, mas nunca um presidente da República. Em 2017, por 4 votos a 3, o tribunal rejeitou cassar o mandato do então presidente Michel Temer em uma apuração sobre eventual abuso de poder político e econômico na campanha de reeleição de Dilma Rousseff (PT), em 2014.

"O cargo em disputa, em princípio, é indiferente para o resultado da ação. O que é necessário para a procedência da ação é a existência de prova robusta que demonstre que a infração teve gravidade suficiente para alterar a normalidade e legitimidade do pleito. Nesse aspecto, realmente, quanto maior a eleição, maior deve ser o abuso para que ele possa ser considerado grave", disse o ex-ministro do TSE Henrique Neves.

Das cinco ações arquivadas, duas miravam a chapa de Bolsonaro e Mourão. Os casos diziam respeito à atuação do dono da Havan, empresário Luciano Hang, que teria coagido funcionários a votar em Bolsonaro, e ao papel do também empresário Denisson Freitas, da empresa de ar-condicionado Komeco, que teria gravado áudio para que seus empregados utilizassem adesivos e camisetas a favor do então candidato do PSL.

"Para se caracterizar o abuso de poder, é impositivo restar comprovada, de forma inequívoca, a gravidade dos fatos e demonstrado o alto grau de reprovabilidade da conduta", disse o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Jorge Mussi, ao concluir, em julgamento, que não havia provas suficientes para comprovar a ligação da campanha de Bolsonaro com a suposta coação de funcionários da Havan. A ação foi arquivada por unanimidade em dezembro.

No caso de Haddad, as ações analisadas pelo TSE investigavam a contratação de pesquisas eleitorais, atos de campanha promovidos por sindicatos e até mesmo a turnê do cantor Roger Waters, ex-integrante e um dos fundadores da banda Pink Floyd. No caso de Waters, a campanha do então candidato do PSL acusou o artista de colocar em prática uma "ostensiva e poderosa propaganda eleitoral negativa" em seus shows, ao criticar Bolsonaro. "Somente o artista e sua equipe detiveram controle sobre o conteúdo dos shows. O candidato (Haddad) e os empresários não possuíam qualquer ingerência sobre o roteiro da apresentação", observou Mussi no julgamento. O resultado pelo arquivamento também foi unânime.

No segundo semestre deste ano, o TSE deverá julgar pelo menos mais três ações envolvendo a disputa presidencial de 2018 - duas contra Bolsonaro e uma contra Haddad. Os casos se referem a outdoors espalhados com o nome de Bolsonaro em diversos municípios, à cobertura da Rede Record na campanha presidencial (que teria favorecido o candidato do PSL, segundo o PT) e ao uso da estrutura do governo da Paraíba (comandado à época por Ricardo Coutinho, do PSB) para favorecer o ex-prefeito petista.

Dos atuais sete ministros titulares da Corte, que devem participar dos julgamentos, dois foram nomeados por Bolsonaro - Sérgio Banhos e Tarcísio Vieira (reconduzido). Bolsonaro também escolheu Carlos Velloso Filho para uma vaga de ministro substituto, impondo uma derrota para a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, que havia articulado o nome da advogada Daniela Teixeira. Se o presidente da República e o vice são cassados nos primeiros dois anos de mandato, novas eleições são convocadas. Caso a cassação da chapa ocorra na segunda metade do mandato, cabe ao Congresso fazer uma eleição indireta.

Defesas

Procurada, a advogada de Bolsonaro, Karina Kufa, afirmou que as ações que ainda tramitam no TSE contra o presidente são "frágeis" e tendem a ser julgadas improcedentes em razão da ausência de provas. "Não houve qualquer irregularidade na campanha", disse. A defesa de Haddad não quis se manifestar sobre o assunto.

Fonte :As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários (0) e Compartilhar

Seminário de Governança: público acompanha palestra sobre desenvolvimento dos destinos turísticos e inclusão

Publicado em 15/07/2019 às 17h00

15072019 capitolio 3Como desenvolver os destinos turísticos sustentáveis e promover inclusão? Palestrantes ligados à temática do Turismo e da Cidadania do Seminário Nacional de Governança para o Turismo de Capitólio debateram alternativas que possam ajudar a responder esse questionamento. As discussões fizeram parte do painel “A importância da cadeia produtiva e da qualificação da gestão”.

O presidente da Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago) e prefeito de Boa Esperança (MG), Hideraldo Silva, defendeu que o Brasil precisa se espelhar em outras nações que superaram momentos difíceis por meio do turismo. Segundo o gestor, a atividade turística nos Municípios promove inclusão social e desenvolvimento.

“Eu acredito que a forma mais rápida e mais justa de se criar emprego é pelo Turismo. O nosso maior exemplo disso tudo são dois países que devemos copiar: primeiro a Grécia e depois Portugal que passaram por crises e conseguira superar por meio do Turismo. Foi assim que eles geraram emprego, renda e justiça social para o seu povo”, recordou.

Inclusão
A contribuição do governo federal com os debates foi feita pela Secretária Nacional de Inclusão Social do Ministério da Cidadania, Rita Passos, que explicou como funcionam os programas que a Pasta oferece para beneficiar inscritos do Cadastro Único. Nesse sentido, lembrou ações de qualificação de cidadãos que atuam em áreas diretamente ligadas ao Turismo e considerou que a capacitação é mais uma forma de promover inclusão social. “Nós precisamos qualificar essas pessoas para o mercado de trabalho e melhorar a prestação dos serviços turísticos”, reforçou.

15072019 capitolio 3 2Outro ponto abordado pela representante do governo federal foi a abertura do capital estrangeiro para as companhias aéreas que, no seu entendimento, vai ajudar a diminuir os preços das passagens e incentivar as viagens turísticas. A isenção de visto para cidadãos de quatro nacionalidades também foi considerada pela palestrante mais uma forma de atrair turistas estrangeiros para o Brasil.

O painel foi encerrado com a participação do presidente da Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo (ABBTUR), Elzario Júnior, que falou da importância dessas funções para contribuir com o fortalecimento do Turismo no Brasil.

O Seminário Nacional de Governança para o Turismo é promovido pela CNM em parceria com a Associação Mineira de Municípios (AMM) e a prefeitura de Capitólio. Também conta com o apoio institucional do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Por: Allan Oliveira

Foto: Allan Oliveira

Fonte :Da Agência CNM de Notícias.

Comentários (0) e Compartilhar

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||