Blog

De como os filhos podem atrapalhar a vida do pai

Publicado em 10/12/2018 às 17h00

Filhos de Bolsonaro interferem no governo do pai antes mesmo de sua instalação

Jair Bolsonaro teve três filhos do primeiro casamento e os colocou todos na política. Um foi campeão de votos em São Paulo para a Câmara Federal, outro se elegeu senador pelo Rio de Janeiro e o terceiro é vereador na capital fluminense. Nada demais que filhos queiram seguir a carreira do pai, que ainda é deputado federal pelo RJ e está eleito presidente da República. O problema é a interferência desses filhos no governo que sequer se iniciou. Um foi para os Estados Unidos encontrar-se com assessores de Trump como se fosse o ministro das Relações Exteriores, outro dá pitaco na bancada do PSL dizendo quem pode e quem não pode ser o futuro presidente da Câmara Federal, o terceiro convida pessoas para participar do governo do pai como se fosse ele próprio o sucessor de Temer, e por aí vai. Evidente que isso está errado e pode comprometer o governo que ainda vai se instalar daqui a 21 dias. Bolsonaro tem que enquadrar logo esses “garotos” (é assim que ele se refere aos filhos), sob pena de frustrar as expectativas dos seus 57 milhões de eleitores. Para completar essa fase ruim de seu pré-governo, vaza um relatório do Coaf que deixa mal na fita um de seus filhos e a futura primeira dama Michele Bolsonaro. O presidente eleito poderia estar dando entrevista hoje sobre o novo ministro do Meio Ambiente mas em vez disto vai colher pelo menos uma semana de notícias negativas sobre um de seus filhos. Se aprender com isto, ótimo. Se não, ai do Brasil!

O papel de Bivar

Como presidente nacional do PSL, o deputado pernambucano Luciano Bivar pode ter um papel importante no governo Bolsonaro, mas precisa ser mais proativo. Evidente que não tem como “enquadrar” os filhos do presidente eleito. Mas pode encaminhar, satisfatoriamente, a posição do partido diante do governo e da eleição das duas mesas do Congresso Nacional.

Posse – O ministro José Múcio, que assumirá amanhã a presidência do TCU, pretende priorizar, na fiscalização, concessões e privatizações, além de obras inacabadas. Como não há auditores suficientes para fiscalizar todas, serão priorizadas as que já consumiram milhões de reais.

A sopa – O ex-presidente FHC definiu bem o quadro partidário brasileiro na atualidade: não há partidos políticos com programa e ideologia definidos, e sim “sopa de letras”. Excetuam-se o PCdoB e mais uns três ou quatro. O resto são siglas que, se não existissem, não fariam falta.

A estrela – O deputado Bruno Araújo é um dos poucos políticos do PSDB que nasceram com uma estrela na testa. Apesar de sua pouca idade, já foi líder da bancada na Câmara e ministro de estado. E agora recebeu o apoio de João Doria, governador eleito de SP, para presidir o partido.

O núcleo – Paulo Câmara está montando o segundo governo cujo núcleo será formado pelo PSB, PCdoB, MDB e PT. Esse quarteto dará sustentação ao governo e isso é o que interessa ao governador. Partidos como PP, PR, SD e PDT terão participação, mas não no nível de hoje.

Da pesada – Quadrilhas daqui e de outros estados continuam explodindo bancos nos sertões nordestinos e as polícias estaduais têm sido impotentes para enfrentá-las. O próprio ministro Raul Jungmann (Segurança) reconhece que facções criminosas comandam esses assaltos de dentro das prisões.

Fonte :Blog de Inaldo Sampaio.

Comentários (0) e Compartilhar

São-lourencenses concluem curso de naked cake

Publicado em 10/12/2018 às 16h00

Por Cynthia Barbosa

Foto: Jardel Colen

Mais uma turma concluiu curso profissionalizante oferecido gratuitamente pela Prefeitura de São Lourenço da Mata com certificação do SENAI, rede brasileira de educação profissional. Durante uma semana, 27 são-lourencenses participaram de aulas com profissionais qualificados sobre naked cake, bolos sem coberturas, na rua do Rosário, no Centro.

“Estamos muito agradecidas ao prefeito Bruno Pereira por nos ter proporcionados tantos cursos, dando a oportunidade de nos qualificar profissionalmente. Já estamos vendendo nossos produtos, as pessoas já estão fazendo algumas encomendas. Estamos imensamente felizes e só temos a agradecer”, contou Edjane Tavares, moradora de Capibaribe, que participou do curso.

Além de naked cake, também estão sendo oferecidos cursos de costureiro, modelagem básica industrial, customização de peças do vestuário, pedreiro de alvenaria, almoxarife, gestão de equipe, informática básica, excel básico e intermediário, informática básica para terceira idade, introdução a informática,  panificação, fabricação de salgados, fabricação de pizza e bolo de rolo pernambucano. A aulas estão sendo realizadas em diversos veículos, distribuídos nos bairros do município.

 Fonte: Secretaria de Comunicação.

Comentários (0) e Compartilhar

Polícia investiga desvio de verbas na Câmara de Paulista

Publicado em 10/12/2018 às 15h00

A Polícia Civil deflagrou, nesta segunda-feira (10), a Operação Chaminé II para prender envolvidos em um esquema de crimes contra a administração pública na Câmara dos Vereadores de Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR). De acordo com a nota, a ação de hoje visou cumprir quatro mandados de prisão e seis de busca e apreensão.

Os nomes dos investigados foram divulgados. Os crimes investigados são organização criminosa, lavagem de dinheiro e peculato, quando um servidor público se beneficia do cargo.

Operação foi deflagrada nesta segunda
Paulo César/PCPE
×
 
 Um dos mandados de busca e apreensão foi cumprido na sede da União dos Vereadores. A investigação está sendo capitaneada pelo Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Dacro) sob a presidência do Delegado Diego Pinheiro, titular da 1ª Delegacia de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado.
 

A primeira fase da Operação Chaminé foi deflagrada em 10 de agosto deste ano. Na ocasião, um ex-vereador de Paulista e um político que foi candidato a prefeito de Araçoiaba foram presos.

Fonte Leia Ja.

Comentários (0) e Compartilhar

Cúpula Conservadora se une para ‘impedir a volta da esquerda’

Publicado em 10/12/2018 às 14h00
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Estadão Conteúdo

 Impedir a volta da esquerda ao poder e organizar a direita no continente latino-americano. Esse foi o tom dos discursos e painéis realizados no domingo, dia 8, durante a 1ª Cúpula Conservadora das Américas. Idealizada para ser uma reação ao Foro de São Paulo, organização que reúne entidades e partidos de esquerda desde os anos 1980, a cúpula reuniu expoentes do futuro governo Jair Bolsonaro, ideólogos conservadores e integrantes de movimentos de combate à corrupção.

Durante oito horas, convidados como o filósofo Olavo de Carvalho, os irmãos Abraham e Arthur Weintraub, o príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança e o deputado federal reeleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), entre outros, se revezaram nos discursos e explanações em que o mote era traçar estratégias de enfrentamento do discurso de esquerda.

O mais assediado durante o evento, Eduardo Bolsonaro mal conseguia se locomover de um lugar a outro com dezenas de pedidos de selfies, favores e apresentações. Ao longo da tarde, no entanto, o assédio arrefeceu e o parlamentar conseguiu acompanhar os discursos e debates que ocorreram no auditório de um resort em Foz do Iguaçu (PR). Terminou a noite pedindo a noiva em casamento no fim do evento diante do público presente.

Apesar da organização do evento ter divulgado previamente que mais de 2 mil pessoas haviam feito as inscrições para participar, apenas cerca de 600 compareceram. Para a imprensa, Eduardo minimizou o número e disse que a cidade do extremo oeste do Paraná é de difícil acesso para moradores de outras regiões do País. Mas explicou que o local foi escolhido pelo simbolismo. Está na tríplice fronteira do Brasil com a Argentina e o Paraguai.

A cúpula reuniu basicamente pessoas ligadas a movimentos de direita que se articulam há alguns anos e pessoas que decidiram participar por conta própria. É o caso do corretor de imóveis de Cascavel (PR) Márcio Teles e da empresária e suplente do deputado federal eleito Nelson Barbudo (PSL-MT), Gina Defanti, que decidiram arcar com os custos das viagens porque querem resgatar os valores conservadores. “Hoje vemos uma gama de pessoas perdidas, achando que ser conservador é ser errado”, disse Teles.

Paula Milani, integrante do movimento Acampamento Lava Jato, de Curitiba, afirmou ver um levante da direita no Brasil e acredita que agora é hora de organizar esse movimento. “A esquerda chegou muito bem organizada, muito bem estruturada e dominou realmente. Agora, a direita está se organizando, tanto que já elegemos um presidente”, disse. Paula levou com ela mais seis pessoas, todos com a camiseta do movimento.

A tônica do evento foi sintetizada por Jair Bolsonaro no domingo Em sua conta no Twitter, o presidente eleito afirmou que “por muito tempo o pensamento conservador e os valores familiares que predominam em nossa sociedade foram marginalizados graças a um projeto de poder revolucionário tocado por lideranças de esquerda em todo o continente”. E agora, de acordo com ele, é o momento de propor novos caminhos.

Fonte :Blog de Jamildo.

Comentários (0) e Compartilhar

Semana decisiva

Publicado em 10/12/2018 às 13h00

Esta semana que se inicia será decisiva para a montagem do novo secretariado do governador Paulo Câmara. O socialista está debruçado sobre a questão. Até a próxima sexta-feira, pretende já está com todos os nomes definidos. Eles serão anunciados de uma vez só. O final de semana foi de articulações – Câmara tem conversando com interlocutores dos partidos da base que ocuparão as pastas. Alguns convites já foram feitos, inclusive. Hoje, o mandatário seguirá fazendo conversas.

Terão, com certeza, espaço no primeiro escalão estadual o PCdoB, PT, PSD, PP e o MDB ligado ao senador eleito Jarbas Vasconcelos. As dúvidas – conforme esta coluna antecipou há quase duas semanas – ficam em relação ao PR, que vai sair do controle do deputado federal Sebastião Oliveira para o prefeito (ainda?) oposicionista de Jaboatão, Anderson Ferreira; e o SD, de Augusto Coutinho – esse será contemplado, só não se sabe se no primeiro escalão.

Também já se sabe que nomes ligados ao governador serão aproveitados no time, a exemplo de Zé Neto, Márcio Stefanni, Nilton Mota, Fred Amâncio, Roberto Tavares, Marcelo Barros e André Campos. E ainda o deputado federal eleito João Campos, que pode ocupar uma secretaria. Cogita-se Turismo, Educação ou uma pasta a ser reconfigurada, onde ficariam as principais obras do governo.

O fenômeno Gleide Angelo também pode ser convocada para uma Secretaria da Mulher com outro perfil, englobando, entre outras atribuições, as da Delegacia da Mulher. A semana será de muita agitação nos bastidores da Frente Popular.

Dueire em Cidades – Primeiro suplente do senador eleito Jarbas Vasconcelos, Fernando Dueire tem novamente seu nome lembrado para a Secretaria das Cidades – também foi assim na formação do governo em 2015. Dueire, que é irmão da conselheira do TCE, Tereza Dueire, já foi secretário na gestão Jarbas. O MDB ainda pode ficar com outra pasta, para abrigar parte do grupo do vice-governador Raul Henry, que irá para a Câmara.

Sem porteira fechada – Ao contrário do primeiro Governo Paulo, o Detran não deve ir para o partido que ficará com a Secid. Um técnico ligado ao governador poderá ser escalado para o posto, atualmente sob a batuta do PSD. A coluna também já antecipou que Câmara pensa em trazer mais quadros do TCE, seu órgão de origem, ou da Fazenda.

De casa – Existe a possibilidade de Paulo Câmara chamar novamente para seu secretariado os deputados federais reeleitos Danilo Cabral e Felipe Carreras. Os dois são de casa. A convocação abriria espaço para suplentes da coligação. Milton Coelho, o primeiro suplente, será deputado. Sivaldo Albino, primeiro suplente de estadual, também pode encomendar o terno – o governador chamará eleitos da Alepe. Paulo Dutra, segundo suplente, ainda não tem vaga confirmada.

E o PT? – A equação para contemplar os petistas já é mais complicada. A última notícia de bastidor é que Carlos Veras, atual presidente da CUT, pode ser chamado para abrir espaço para Odacy Amorim na Câmara. Veras, inclusive, já vem falando bem do governador. Um ponto contra é sua proximidade de Marília Arraes. Petistas querem que a equação contemple Oscar Barreto e João da Costa, que podem ganhar mandatos na Câmara do Recife e na Alepe. Humberto Costa quer emplacar Dilson Peixoto.
 

CURTAS

ROCK, BEBÊ – Algum amigo do ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes, precisa aconselha-lo a ser mais comedido nas redes sociais. Ontem, em comemoração ao seu aniversário de 67 anos, o tucano postou um vídeo no Instagram onde aparece ao lado da nova esposa simulando tocar guitarra em um show de rock. Depois, no stories, ele gravou a amada cortando seu cabelo. Mas se passa.

TCU – O pernambucano José Múcio Monteiro, ex-deputado e ex-ministro, assume amanhã a presidência do Tribunal de Contas das União (TCU). No comando da entidade, caberá a Múcio a missão de comandar a fiscalização dos gastos do primeiro ano do Governo Bolsonaro. Outra pernambucana, Ana Arraes, será a vice-presidente do órgão.

“BOLSONOVO” – Um ex-secretário do Meio Ambiente do governo paulista de Geral Alckmin foi anunciado, ontem, como o último dos ministros de Bolsonaro, que tomou muita pancada do tucano no primeiro turno da eleição presidencial. Ricardo Salles, aliás, é filiado ao partido Novo, aquele mesmo que torceu o nariz para Bolsonaro no início da campanha, mas que terminou com a maioria dos seus expoentes no bonde do candidato do PSL.

Perguntar não ofende: Flávio Bolsonaro está para o pai, Jair, assim como “Lulinha” está para Lula?

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Blog do Magno Martins. 

Comentários (0) e Compartilhar

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||