Blog

Vinicius Labanca participa de caminhada em Matriz da Luz

Publicado em 21/09/2018 às 13h45

                      Fotos do Facebook do  deputado estadual Vinicius Labanca

Dando continuidade na campanha em São Lourenço da Mata,o deputado estadual e candidato a reeleição Vinicius Labanca participou nesta quinta-feira (20),de uma caminhada no distrito de Matriz da Luz ao lado do Ex. prefeito do município Gino Albanez e apoiadores, deixando a comunidade toda amarela com do grupo politica da frente popular de Pernambuco.

Comentários (0) e Compartilhar

Eleição ganha novo quadro após números do Datafolha

Publicado em 21/09/2018 às 13h00
A divulgação da terceira rodada da pesquisa Datafolha para governador trouxe uma supresa para o meio político, uma vez que até a semana passada havia um sentimento de fatura prestes a ser liquidada por Paulo Câmara. A vantagem que era de nove pontos, 34% x 25%, foi reduzida para apenas quatro pontos, configurando um empate técnico entre Paulo Câmara, com 35%, e Armando Monteiro, com 31%.

Para o processo eleitoral foi importante, uma vez que se a vantagem de Paulo Câmara tivesse sido ampliada para dois dígitos, como era esperada, a discussão na reta final seria praticamente nula, pois muitos apoiadores de Armando Monteiro já estavam entregando os pontos da disputa e isso era muito ruim para a eleição, que só tem graça quando é disputada.

A redução da vantagem de Paulo Câmara para uma condição de empate técnico também deu um freio de arrumação na estratégia palaciana, que estava começando a considerar a fatura liquidada e por isso mal estava colocando o bloco na rua. A partir de agora é provável que se veja uma campanha mais movimentada do atual governador nas ruas e um empenho maior do grupo governista no sentido de quebrar qualquer tendência de crescimento do adversário.

Apesar de não contestar as pesquisas, fontes palacianas dizem que não há, em seus levantamentos internos, fatores que justifiquem a queda da vantagem do governador para uma condição de empate técnico, e que os números são maiores do que os quatro pontos do Datafolha e os oito pontos do Ibope. Mesmo assim, a ordem é trabalhar, sobretudo na Metropolitana, para que as pesquisas externas possam voltar a captar crescimento de Paulo Câmara e aumento da sua vantagem.

Faltando 16 dias para a eleição, Armando Monteiro ganhou um baita de um reforço no sentido de quebrar a hegemonia do PSB, que já dura doze anos. Os aliados que já estavam resolvendo sua vida começaram a procurar material, animando a tropa e tentando levar Armando a uma vitória, uma vez que a perspectiva de poder é mais atrativa do que o poder em si.

Proposta – A proposta de Armando Monteiro de isentar de IPVA as cinquentinhas e motos de até 180 cilindradas está sendo questionada por adversários, pois ele não apresentou quanto seria a renúncia fiscal do estado caso se concretize a proposta e de onde viria este dinheiro para pagar essa conta, porque todo mundo sabe que não existe almoço grátis, para alguém ganhar outro tem que pagar.

Custo – Além da renúncia fiscal, com o aumento das motocicletas em Pernambuco, consequentemente haverá um aumento de acidentes no estado desta modalidade, que é o maior prejuízo da saúde no estado. Os acidentes com motocicletas custam nada menos do que R$ 1 bilhão aos cofres públicos por ano. O custo da proposta, segundo seus adversários, é dobrado aos cofres públicos, pois perde em arrecadação e aumenta os gastos do estado com acidentes de moto.

Violência – Para um adversário de Armando, a proposta de isentar motos de IPVA ampliará a quantidade delas nas ruas aumentando o trânsito, e ainda pode facilitar o aumento da criminalidade, pois ficará mais fácil para qualquer um ter uma moto e fazer o que bem entender com ela, inclusive assaltos.

Discrepância – Ibope e Datafolha tiveram uma diferença absurda no levantamento para o Senado. No Ibope o cenário ficou: Jarbas Vasconcelos 34%, Humberto Costa 31%, Mendonça Filho 22%, Silvio Costa 10% e Bruno Araújo 8%. Já no Datafolha, Jarbas 36%, Mendonça 31%, Humberto 30%, Bruno 12% e Silvio 11% Além das posições invertidas, Mendonça tem uma diferença de nove pontos entre Ibope e Datafolha e Bruno Araújo quatro pontos, ambos fora da margem de erro.

Edinázio Silva –  O presidente estadual do PRTB, Edinázio Silva, foi um dos responsáveis pela ida do General Mourão para a vice de Jair Bolsonaro. Edinázio é conhecido por formar chapinhas em Pernambuco que conquistam boa quantidade de vagas em eleições proporcionais no estado. Em caso de vitória de Bolsonaro, ele será um dos interlocutores de Pernambuco com o General Mourão.

Votos do Nordeste – O ministro Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu, nesta quinta-feira (20), que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresente, em 72 horas, esclarecimentos sobre o cancelamento de títulos de eleitores que não realizaram o cadastro biométrico. A ação, protocolada no STF esta semana, foi do Partido Socialista Brasileiro (PSB), preocupado com a repercussão do cancelamento de títulos nas eleições de outubro, especialmente no Nordeste. O PSB alegou que o número de eleitores que tiveram seus títulos cancelados é “elevadíssimo”. “Equivalem à soma do total de eleitores dos Estados do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul. Para ilustrar a magnitude do volume de eleitores excluídos das próximas eleições, convém recordar que a diferença de votos entre os candidatos a Presidente da República no 2º turno das últimas eleições gerais foi de menos de 3,5 milhões de votos”, lembrou o PSB na ação.

Imposto Único –  O ex-prefeito de Exu, Léo Saraiva, aderiu à proposta do Imposto Único de Luciano Bivar (PSL) e deixou o deputado federal Tadeu Alencar (PSB) a quem daria 5 mil votos na sua reeleição.

RÁPIDAS

Eduino Brito – Eleito em 2014 com 30.115 votos, o deputado Eduino Brito (PP) tentará a reeleição com chances reais de ampliar consideravelmente a sua votação. Ele realizou uma dobradinha com Milton Coelho (PSB) em várias regiões que poderá garantir aos dois o mandato na Alepe e na Câmara dos Deputados.

Bisonho – Fiel depositário da maioria dos eleitores de Jair Bolsonaro em Pernambuco, Armando Monteiro chamou o presidenciável de bisonho durante uma entrevista de rádio e disse que apesar de receber o apoio do PSL, partido de Bolsonaro, não aceitaria dar palanque ao presidenciável em Pernambuco. Por isso Gilson Machado que seria candidato a senador pelo PSL, decidiu apoiar Julio Lossio para governador.

Inocente quer saber – Quem está errando na pesquisa para o Senado, o Ibope ou o Datafolha?

Fonte : Blog Edmar Lyra.

Comentários (0) e Compartilhar

Paulo diz que palanque adversário não tem compromisso com PE

Publicado em 21/09/2018 às 12h00
Foto: Hélia Scheppa / Divulgação
               Foto: Hélia Scheppa / Divulgação

Governador e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB), participou na noite dessa quinta-feira (20), de ato de campanha em Prazeres e Cajueiro Seco com o pastor Cleiton Collins (PP). Além de Paulo, o senador e candidato à reeleição Humberto Costa (PT) e candidatos proporcionais  também participaram do evento. O outro postulante ao Senado na chapa socialista, Jarbas Vasconcelos (MDB) não compareceu. 

Em seu pronunciamento, Paulo pontuou as ações feitas em Pernambuco e disse mais uma vez que está com Lula e Haddad (PT). “Essa eleição tem dois lados muito diferentes. Esse lado que está aqui com vocês que é o de Miguel Arraes, de Eduardo Campos, do presidente Lula e Haddad, é o lado da melhor Educação Pública do Brasil e do trabalho por aqueles que mais precisam. E o outro lado é a oposição que quer fazer em Pernambuco o mesmo que fez no Brasil”.

“Vocês sabem quem está lá. É o candidato que votou contra os trabalhadores, é a Turma de Temer, os ministros dele, é o líder do Governo de Temer. Todos aqueles que não têm compromisso com Pernambuco”, enfatizou.

O senador Humberto Costa (PT) frisou a importância do voto casado na chapa majoritária em Pernambuco e na eleição presidencial, falando de como a parceria entre Paulo Câmara e Fernando Haddad (PT) será importante para o desenvolvimento estadual. “Nosso povo está vivendo um momento difícil no país. Michel Temer está massacrando nossa população. Causando dificuldade para as pessoas. Precisamos de alguém que tenha compromisso com povo e o com o mais pobre. Eles conseguiram cassar a candidatura de Lula, mas Lula está pedindo para apoiar o nome de Haddad. Quero pedir que votem em Haddad 13 e para governador, vamos Continuar no caminho certo, com Paulo”, disse.

Estiveram no ato os candidatos a deputado Cleiton Collins (PP), Eriberto Medeiros (PP), Neco (PP), Daniel Alves (PCdoB) e Eduardo da Fonte (PP).

Fonte:Blog do Jamildo.

Comentários (0) e Compartilhar

Um fim de semana para Alckmin, Haddad e Ciro em PE

Publicado em 21/09/2018 às 11h00
Geraldo Alckmin, Fernando Haddad e Ciro Gomes
Geraldo Alckmin, Fernando Haddad e Ciro GomesFoto: Divulgação

Na pesquisa Datafolha, divulgada ontem, Geraldo Alckmin (9%), aparece tecnicamente empatado com Ciro Gomes (13%), que, por sua vez, empata na margem de erro com Fernando Haddad (16%). Os três presidenciáveis estarão em Pernambuco entre hoje e domingo. O tucano desembarca nesta sexta-feira em Pernambuco, a despeito de o conselho de sua campanha já ter defendido que ele deveria centrar atenção no Sudeste e no Sul, onde corria risco de perder votos para Jair Bolsonaro e Álvaro Dias. O tucano guarda o desafio de vencer em São Paulo, onde Bolsonaro lidera pesquisas. No guia eleitoral de ontem, Alckmin subiu o tom contra Lula e Bolsonaro. Vinculou os dois à Venezuela e ao ex-presidente Hugo Chávez. E advertiu: "O risco de o Brasil se tornar uma nova Venezuela é real”. Alckmin tratou de dar resposta à tese de que poderia se aliar ao PT contra Bolsonaro e afirmou ser o "único capaz de derrotar o PT na eleição". Haddad, que já havia se disponibilizado a abrir diálogo com o PSDB chega ao Pernambuco para cumprir agenda ao lado de Paulo Câmara e irá a Petrolina, onde Alckmin esteve em recente ato promovido pelos Coelho. Terá a missão de demarcar que existem dois lados e que ele e Paulo estão com Lula. Na Frente Popular, faz-se uma leitura de que o adversário, Armando Monteiro Neto tenta "confundir" o eleitor. O petebista ainda não definiu seu candidato à Presidência da República. E evitou, enquanto declarava voto em Lula, aparecer ao lado de Alckmin, cujo PSDB está em seu palanque, mas corre o risco de sair menor do que entrou na corrida presidencial. Ciro Gomes chega ao Recife no domingo após figurar no Datafolha com 13%, ainda na briga com Haddad (16%) por vaga no 2º turno. Na simulação de 2º turno, Ciro (45%) é o único que fica à frente de Bolsonaro (39%), fora da margem de erro. Pernambuco, forte reduto de Lula, entra na rota comum nessa reta final. 

Vai ter "troco" e vai ter Lula
Com o Datafolha apontando Paulo Câmara com 35% e Armando Monteiro com 31%, na reta final da campanha eleitoral, a Frente Popular deve subir o tom contra o petebista. Faz-se uma avaliação de que ele "bateu demais", enquanto o socialista teria se mantido mais propositivo. Socialistas avisam que "vai ter troco" e apostam em maior aparição do ex-presidente Lula na propaganda.

Nordeste > No ninho tucano, a avaliação que se faz, em Pernambuco, é de que, apesar dos planos do comando da campanha de Geraldo Alckmin pregarem o contrário, o presidenciável "não pode desaparecer do Nordeste".

Tamo junto > Candidato ao Senado pela coligação Pernambuco Vai Mudar, e um dos que mais trabalhou pelo projeto presidencial de Geraldo Alckmin, Mendonça Filho recebe o tucano no aeroporto, às 10h30, onde ele desembarca no Hangar da Líder. Também o acompanha em debate sobre políticas públicas para pessoas com deficiência em centro universitário da cidade. 
 
Previsão > Além de Mendonça ter ido a 31% (tinha 27%), a pesquisa Datafolha indicou crescimento ainda de Bruno Araújo, que pontuou 12% (tinha 6%). Na aliança comandada por Armando, os números já eram esperados e já se fala em um "teto" do governador Paulo Câmara.
 
Climão > O apoio declarado pelo candidato a deputado estadual, Erick Lessa, ao governador Paulo Câmara teria agravado os ruídos na relação dele com o ex-senador Douglas Cintra, segundo pessoas próximas. Douglas, aliado de Armando Monteiro, é tido como um dos incentivadores da candidatura de Lessa a prefeito em 2016, embora tenham terminado em lados opostos. 

 

Fonte:Folha de PE.

Comentários (0) e Compartilhar

No empate técnico, vence a eleição quem errar menos

Publicado em 21/09/2018 às 10h00

Pela última pesquisa do Datafolha, o cenário em Pernambuco é de uma eleição em dois turnos

A pesquisa do Datafolha divulgada ontem é indicativo de que teremos em Pernambuco grandes emoções nesses 16 dias que nos separam das eleições de 7 de outubro. Os dois principais candidatos a governador, Paulo Câmara e Armando Monteiro, chegaram à reta final da campanha tecnicamente empatados, o primeiro com 35% de intenções de voto e o segundo com 31%. Esses números por si só são empolgantes porque mostram uma tendência de acomodação do candidato do PSB e uma tendência de crescimento do candidato petebista. Isso na reta final da campanha mexe com os nervos dos marqueteiros porque, por trás dela, há uma conta fácil de ser feita: ganhará a eleição quem errar menos. Claro que o cenário ainda é de dois turnos, entre os dois candidatos que lideram as prévias, e que o segundo escrutínio é uma nova eleição. Mas mesmo numa eventual nova disputa é possível detectar com certa antecedência em que direção o vento vai soprar, se no da mudança (Armando) ou no da continuidade (Paulo). A partir de agora, o governador terá que rever o seu discurso, que já apresenta sinais de cansaço, dado que sua aliança com o PT já deu o que tinha que dar. Tem que inventar novo discurso até para manter os eleitores que já conquistou. Já o senador, se sua tendência for realmente de crescimento, não precisa rever nada e sim continuar com o mantra “se você não mudar, fica tudo como está”. Seja como for, qualquer erro cometido por um dos dois nesses próximos 15 dias pode ser fatal.

Infiltração na Rede

Julio Lossio, candidato da Rede a governador, chama de “fofoqueiros sem votos” os membros do partido que pediram sua expulsão por ter recebido apoio do mais notório “bolsonarista” de Pernambuco, coronel Luiz Meira, candidato a deputado federal pelo PRP. Lossio continua fechado com Marina e diz que seus delatores estão na Rede, mas a serviço do PSB.

Ato coletivo – Amanhã, a partir das 10h, o prefeito Izaías Régis (PTB) promoverá uma grande carreata em Garanhuns com presença de Armando Monteiro, Mendonça Filho e Bruno Araújo. Todos os prefeitos do Agreste Setentrional que não votam em Paulo Câmara foram convidados.

O empurrão – Paulo Câmara examina também com seus assessores fazer um grande ato político na área metropolitana para dar um “empurrão” em sua campanha nesta reta final. O palco poderá ser Paulista, dado o grande poder de mobilização do prefeito Júnior Matuto (PSB).

Em aberto – Mesmo com 2% de intenções de voto, Maurício Rands (PROS) tem convicção de que a eleição para o Governo do Estado “está em aberto”. Ele chama Paulo Câmara de “o mais do mesmo” e Armando Monteiro de porta-voz da “oposição conservadora” de Pernambuco.

Favoritos – O PSDB pode ganhar os governos de SP (João Doria) e MG (Antonio Anastasia), mas vai perder três que conquistou em 2014: PR, GO e PA. Já o DEM é favorito no RJ (Eduardo Paes) e em GO (Ronaldo Caiado), e o MDB em AL (Renan Filho) e PA (Hélder Barbalho).

Cabo eleitoral – Lula, preso, foi peça fundamental para impulsionar as campanhas dos três petistas que administram estados do Nordeste: Rui Costa (BA), Camilo Santana (CE) e Wellington Dias (PI). Todos estão liderando, com folga, as pesquisas de opinião.

Voto burro – Álvaro Dias, candidato do Podemos a presidente, chama de “burro” o chamado “voto útil”. Diz que o eleitor tem a opção de votar em branco em vez de escolher o “menos pior” para evitar o “péssimo”. Tem lógica.

Fonte : Blog de Inaldo Sampaio.

Comentários (0) e Compartilhar

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||