Blog

PSB: “Quem quiser sair siga o seu caminho”, crava Danilo

Publicado em 22/07/2017 às 12h00

Divulgação/Assessoria de Imprensa O pessebista disse que o natural que a líder do partido na Câmara deixe o cargo

Divulgação/Assessoria de Imprensa

Ainda em meio à repercussão sobre o encontro promovido pela líder do PSB Tereza Cristina (MS), que contou com a participação do presidente Michel Temer (PMDB), o deputado federal Danilo Cabral voltou a reforçar que se a parlamentar não está satisfeita com as condições do partido, que a mesma deixe a cadeira de líder. “Ela, na condição de líder, negociar transferência para outro partido junto com outros parlamentares em troca até de oferecimentos, que foi a palavra que ela mesma colocou, eu entendo que não é adequado”, criticou. 

O pessebista disse que o natural é que a deputada deixe o comando da cadeira e tome um rumo juntamente com os outros que entendem que devam tomar. “Agora, como líder do partido, ela desautoriza com essa conduta uma resolução expressa do partido [de oposição ao governo Temer], da direção do partido. Entendo que foi um ato de quem passou da risca e, por isso, eu defendo que ela faça a renúncia da condição de líder e que o PSB reencontre o seu caminho”, argumentou. 

“Ter um debate em torno de questões e idéias, ter divergências, eu até entendo como compreensível, como a gente tem divergência no debate sobre as reformas, a previdência, questão trabalhista e da terceirização. Isso é razoável e faz parte do jogo político”, acrescentou.

No entanto, o parlamentar foi categórico ao dizer que “não será admitido” que um grupo minoritário, segundo ele, “negocie” o nome do partido. “Inclusive, negociando fusão partidária quando o partido sequer está fazendo qualquer tipo de discussão. Ninguém tem delegação para falar disso, tanto a conduta do presidente [Michel Temer] como a dela são reprovadas. Quem quiser sair siga o seu caminho”, disparou. 

Fonte :Estadão. 

Leia Ja.

Comentários (0) e Compartilhar

Justiça marca primeiros leilões com bens apreendidos pela Lava

Publicado em 22/07/2017 às 11h00

Bens apreendidos de Sergio Cabral, preso na Operação Lava Jato, serão leiloados / Foto: Fernando Frazão/Agência BrasilBens apreendidos de Sergio Cabral, preso na Operação Lava Jato, serão leiloados

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Estadão Conteúdo
 

Os dois primeiros leilões de bens apreendidos pela Operação Lava Jato no Rio - que investiga o suposto esquema de corrupção do ex-governador do Rio Sérgio Cabral - foram marcados para 17 de agosto. Serão vendidos quatro carros, sendo dois deles blindados, avaliados num total de R$ 507 mil. Os editais foram publicados nesta sexta-feira, 21.

Os leilões dos bens de Cabral e Adriana Ancelmo ainda não têm data definida. No caso deles, está prevista a venda de uma casa de veraneio em Mangaratiba, no litoral sul do Rio.

Os dois veículos blindados estão em nome de Hudson Braga, ex-secretário de obras de Cabral, e da sua empresa H. Braga Consultoria Empresarial. Os outros dois são do ex-funcionário do governo do Rio, Wagner Jordão Garcia, apontado como operador financeiro do esquema.

As investigações apontam que Braga cobrava as empreiteiras da chamada "taxa de oxigênio", que correspondia a 1% dos valores dos contratos com o Estado como propina. Jordão era um dos operadores responsáveis por arrecadar os valores.

Dos bens do ex-secretário de obras, serão leiloados uma Pajero 2014/2015 blindada, que foi avaliada em R$ 159 mil, e um Toyota Corolla 2015/2016, também blindado, estimado em R$ 104,9 mil. No caso de Jordão, serão colocados à venda um Audi Q3 2015/2015 e um Volvo XC 2015, avaliados em R$ 120 mil e R$ 123 mil, respectivamente.

Como funciona o leilão

A primeira tentativa do leilão foi marcada para o dia 17 e terá como lance inicial o preço igual ou superior ao valor de avaliação. Se não houver comprador, uma nova etapa será marcada para o dia 28. Nesse caso o lance inicial será menor, podendo ficar em 80% do valor de avaliação dos carros.

O pregão presencial será no auditório do Fórum Federal, na Avenida Venezuela, n° 134, no bairro Saúde, zona central do Rio. Haverá simultaneamente o leilão eletrônico no site www rioleiloes.com.br. O leiloeiro responsável é Renato Guedes Rocha

Fonte :JC.

Comentários (0) e Compartilhar

Proposta que acaba com Fundo Partidário aguarda indicação de relator

Publicado em 22/07/2017 às 10h00
Senador Cristovam Buarque (PPS-DF)
Senador Cristovam Buarque (PPS-DF)Foto: Senado Federal/Divulgação

O PLS 198/2017, apresentado pelo senador Cristovam Buarque (PPS-DF), em junho passado, pretende extinguir o Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos. A proposta aguarda designação de relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), onde será votado em decisão terminativa - isto é, se não receber emendas não precisará ser votado pelo plenário da Casa.

A proposta altera ou revoga diversos dispositivos da Lei dos Partidos Políticos e da Lei das Eleições, retirando todas as menções ao chamado Fundo Partidário, um fundo especial de assistência aos partidos políticos constituído pela arrecadação de multas eleitorais, recursos financeiros legais, além de doações espontâneas privadas e dotações orçamentárias públicas. 

Segundo a Lei dos Partidos Políticos, 5% do total do Fundo Partidário são destacados para entrega, em partes iguais, a todos os partidos que tenham seus estatutos registrados no TSE. Os 95% do total desse fundo são distribuídos aos partidos na proporção dos votos obtidos na última eleição geral para a Câmara.

Para o senador, o Brasil já está maduro o suficiente para que seus partidos consigam custear suas próprias atividades. “É preciso estimular os partidos a voltarem às ruas para um contato maior com a população, para ampliar a interação com o eleitorado e a cidadania, fazendo com que as agremiações partidárias sejam efetivamente custeadas pelos seus aderentes. Se um partido político não consegue arrecadar recursos entre os seus filiados e simpatizantes para manter as suas atividades básicas é porque efetivamente não tem inserção e apoio social, cabendo mesmo questionar se deve permanecer existindo”, afirma Cristovam no projeto de lei. As informações são da Agência Senado.

Fonte : Blog da Folha de PE.

Comentários (0) e Compartilhar

Normativa permite a inclusão do nome social no CPF

Publicado em 22/07/2017 às 09h00

A partir de agora, quem quiser, poderá incluir o nome social no Cadastro de Pessoa Física (CPF). Para isso, basta ir até uma unidade de atendimento da Receita Federal do Brasil e fazer a solicitação. A Instrução Normativa 1.718/2017, que trata da inclusão e da exclusão de nome social no CPF, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 20 de julho.

A medida atende ao Decreto 8.727/2016, que dispõe sobre o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de travestis e transexuais no âmbito da administração pública federal, autárquica e fundacional.

A inclusão será realizada de imediato e o nome social passará a constar no CPF, acompanhado do nome civil. O nome social constará dos documentos “Comprovante de Inscrição” e “Comprovante de Situação Cadastral” no Cadastro de Pessoa Física (CPF).

FonteAgência CNM, com informações da Receita Federal

Comentários (0) e Compartilhar

Prefeito entrega certificado aos agentes da Defesa Civil

Publicado em 22/07/2017 às 08h15

                                       Victor Patrício/Divulgação

O prefeito Bruno Pereira entregou, aos profissionais da Defesa Civil do município, os certificados de conclusão do curso operacional dos correspondentes de Defesa Civil. Durante o curso, os agentes participaram de aulas práticas e teóricas, sobre a prevenção de acidentes, atendimento pré-hospitalar, combate a incêndio, análise de risco e resgate em alturas, garantindo maior segurança, aos são-lourencenses e profissionais, durante as atividades.

Fonte :FEC da Prefeitura de São Lourenço da Mata.

Comentários (0) e Compartilhar

left show fwR|left tsN uppercase fwB|left show fwB fsN uppercase|bnull|||login news fwB tsN fwR tsY c05|normalcase fwR c15 fsI|b01 c05 bsd|login news c10|tsN normalcase fwR fsI c15 b01 bsd|b01 normalcase bsd c05|content-inner||