Blog

FBC tem que ter muito jogo de cintura para lidar com Bolsonaro

Publicado em 21/02/2019 às 12h00

Se o presidente Jair Bolsonaro se equivocou ao escolher um deputado de primeiro mandato (major Vitor Hugo, do PSL de Goiás) para ser o líder do governo na Câmara Federal, acertou em cheio quando convidou o pernambucano Fernando Bezerra Coelho para ser seu líder no Senado. Fernando tem talento político para “arrumar” a base governista naquela Casa, é inteligente, trabalhador e conhece o Regimento como a palma da mão. Pode-se dizer, inclusive, que ele está para Bolsonaro como Romero Jucá esteve para os quatro ex-presidentes dos quais foi líder: Fernando Henrique Cardoso, Lula, Dilma Rousseff e Michel Temer. O senador pernambucano foi escolhido praticamente por exclusão, dado que não há outro na bancada governista com a mesma capacidade para unificá-la e ao mesmo tempo convencê-la a aprovar o mais importante projeto que o governo patrocinou até agora que é a reforma previdenciária. FBC, em seus mais de 30 anos de vida pública, conviveu com políticos habilidosos como Roberto Magalhães, Marco Maciel, Miguel Arraes, Eduardo Campos e Luiz Inácio Lula da Silva. Conviveu também com uma “pedreira”, que é Dilma Rousseff, de quem foi ministro da Integração. Mas resta ainda saber como será sua convivência com o presidente Bolsonaro, que não tem jogo de cintura, não tem o menor respeito pelos aliados (vide a demissão desnecessária do ministro Gustavo Bebiano) e não sabe o que é política nem tem mais idade para aprender. Talento para lidar com o presidente o senador tem de sobra, mas é preciso saber ainda se o presidente terá paciência para lidar com ele.

Agenda negativa

Mal Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) teve o nome confirmado para liderar a bancada do governo no Senado, a imprensa passou a levantar a sua chamada “agenda negativa”. Descobriu que o senador era alvo de sete inquéritos no STF, mas já se livrou de dois.

Menos dois

Desde ontem, Fernando Bezerra (PE) passou a liderar 10 dos 13 senadores do MDB. Estão fora do seu controle Renan Calheiros (AL) e Jarbas Vasconcelos (PE). Renan está magoado com o governo que ajudou a derrotá-lo na eleição para presidente do Senado e Jarbas briga com o correligionário pelo controle do MDB de Pernambuco.

Antipatia gratuita

Bolsonaro elegeu a TV Globo como “inimiga” sem ter nenhum motivo para isto. A Globo comportou-se com absoluta isenção na campanha presidencial de 2018, dispensando-lhe o mesmo tratamento que dispensou aos outros candidatos. Se decidiu privilegiar o SBT e a TV Record com suas entrevistas exclusivas, para agradar a Sílvio Santos e a Edir Macedo, é outra história. Mas não pode dizer, jamais, que a Globo o persegue porque isso não é verdade.

Posse festiva

Está marcada para amanhã (22) às 11h30, no Jardim Botânico, a posse do ex-vereador José Neves Filho no cargo de secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Prefeitura do Recife. Logo após, acontecerá a inauguração do anfiteatro.

Recadastramento hídrico

Técnicos contratados pela Compesa estão visitando os bairros de Maurício de Nassau, Nossa Senhora das Dores, Riachão, Cedro e Alto da Balança, em Caruaru, para realizar o recadastramento dos clientes da empresa. O trabalho é feito de segunda a sexta das 8h às 17h e, aos sábados, das 8h às 12h.

Controle Interno

A controladora geral do Estado, Érika Lacet, reuniu-se na última terça-feira (19) com controladores internos de 50 repartições públicas estaduais para explicar as alterações que ocorreram nessa área a partir do Decreto 47.087/2019.

 Piso salarial

A partir de março, os 1.708 professores de Olinda passarão a receber o novo piso salarial do magistério, reajustado em 4,17% no início deste ano. Cada um irá receber R$ 2.557,74, retroativo ao mês de janeiro.

Troça carnavalesca

Próximo sábado, dia 23, sairá do restaurante Antiquarius, ao meio dia, a troça carnavalesca “A anágua da mamãe”. A camisa custa R$ 60,00 com direito à feijoada e caipirinha. O bloco será acompanhado pela banda Seu Rodolpho e uma orquestra de frevo.

Confronto sem graça 

Até agora, o líder do governo na Alepe, Isaltino Nascimento (PSB), não demonstrou estar à altura do líder da oposição, Marco Aurélio Medeiros (PRTB), que deita e rola na tribuna sem ser incomodado pelos governistas. O jogo ficaria mais equilibrado se o líder do governo fosse Romário Dias (PSD) ou Waldemar Borges (PSB).

Fonte :Blog de Inaldo Sampaio.

Comentários (0) e Compartilhar

Municípios agora podem investir recursos do FEM em segurança

Publicado em 21/02/2019 às 11h00

Deputado Aluísio Lessa (PSB), autor do projeto que ajuda no fortalecimento da segurança nos municípios

A proposta da Reforma da Previdência chegou à Câmara Federal nesta quarta-feira (20) e já começou a ter seus pontos analisados pelos parlamentares. O deputado Danilo Cabral (PSB/PE) afirma que o texto tem questões controversas e preocupantes. Entre elas, a ausência de estudos atuariais é fator de atenção.

“Seria primordial que já tivessem apresentado estudos que possam embasar a proposta apresentada. Não há como atestar o impacto de cada medida nas contas públicas”, destacou Danilo Cabral, que foi integrante da Comissão Especial que tratou sobre a proposta de reforma previdenciária apresentada no governo do ex-presidente Michel Temer.

O parlamentar criticou também a ausência de medidas contra os grandes devedores da Previdência. As dívidas são estimadas em mais de R$ 400 bilhões. Outro item apontado como crítico foi endurecimento das regras para trabalhadores rurais, com aumento da idade mínima, além do aumento da contribuição em cinco anos. Os professores também foram alvo de propostas contestáveis, em que o tempo de contribuição e as idades mínimas foram aumentados. “Além do aumento do tempo de contribuição para essas categorias, iguala-se homens e mulheres com relação a idade mínima. Há uma clara contradição, tendo em vista que a regra geral estabelece a diferença. Vale destacar que as mulheres são maioria na carreira docente”, afirmou.

As modificações feitas na aposentadoria por invalidez fazem com que o trabalhador passe a ter direito apenas a 70% do benefício, mais 2% por ano de contribuição que exceder 20 anos. “Nesse caso, se o trabalhador for aposentado por uma incapacidade permanente, ele não tem como dar continuidade em sua contribuição no período subsequente, então nunca atingirá 100% de benefício. É uma injustiça”, pontuou.

Por fim, Danilo Cabral critica as mudanças no acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC). “É inaceitável que o governo cogite pagar um benefício inferior a um salário mínimo, como está sugerido na proposta, em que a partir de 60 anos, o benefício é de R$ 400 reais”.

O projeto de emenda constitucional (PEC) 9/2019 é, inicialmente, encaminhado para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, caso seja admitido pelo colegiado, segue para a Comissão Especial. A CCJ, assim como as outras comissões permanentes da Câmara, deve ser instalada após o feriado de carnaval – os partidos ainda discutem a ocupação dos espaços no Legislativo. Só depois, a proposta é votada no Plenário, onde precisa de 308 votos dos 513 deputados.

Fonte: Blog Ponto de Vista.

Comentários (0) e Compartilhar

Isso é justo?

Publicado em 21/02/2019 às 10h00

Eu queria utilizar esse espaço para tratar de outros assuntos. Mas não dá para deixar passar em branco a forma como “alguns” muitos semideuses do serviço público insistem em agir. Quase que despercebido, o Tribunal de Justiça de Pernambuco publicou, no seu Diário Oficial de ontem, um ato autorizando o pagamento de auxílio-alimentação retroativo a 2011 para desembargadores e juízes. Nada ilegal; tudo baseado em uma resolução do CNJ como manda a letra da lei. Não estou questionando a legalidade, mas a moralidade desse processo, sobretudo, em tempos de debate da reforma previdenciária. Será que é realmente justo que essas categorias de servidores públicos mereçam tantos penduricalhos?

Sinceramente, a minha opinião é que não. Confesso que fiquei estarrecido: o ato autoriza o pagamento do benefício desde 20 de junho de 2011 – são quase oito anos a serem recebidos por suas excelências. Imagina o tamanho do impacto financeiro que isso pode causar nos cofres de um Poder que vive de Duodécimo. Atentem para a nuance: não estou questionando os altos salários que desembargadores e juízes ganham no comparativo até com outros servidores públicos – algo entre R$ 25 mil e R$ 40 mil mensais, em média. Isso é outra discussão. Estou me referendo aos penduricalhos. No final das contas, os contracheques do Judiciário são o registro de verdadeiras fortunas, justificando o título de “semideuses” aos seus integrantes.

Como se fosse pouco o dinheiro do retroativo, o TJPE ainda autorizou o reajuste do auxílio-alimentação pago atualmente aos magistrados. Com duas canetadas, eles resolveram o passado, o presente e o futuro. O valor do benefício pulou para R$ 1.561,80. A maioria dos brasileiros ganha menos do que isso não apenas para “alimentação”, mas para sobreviver o mês todo. Vocês não leram errado não, meus amigos. Volto a dizer antes que alguém grite: tudo foi feito dentro da lei.

Questionado por este colunista, que deu a notícia em primeira mão, o Tribunal de Justiça foi lacônico em sua resposta. Por meio da sua assessoria, informou apenas que “o levantamento está sendo realizado pelo Setor Financeiro, e o pagamento depende de dotação orçamentária”. Oxalá esse “Setor Financeiro” diga que não pode pagar (tu acha mesmo?). Vamos rezar/orar a Deus para que ele ilumine essa turma e eles não façam o Judiciário pernambucano dar mais esse péssimo exemplo. Haja oração para alcançar essa graça.

Previdência – Falando nos semideuses do serviço público, e sobre a reforma da previdência de Bolsonaro, há alguns aspectos que devem ser considerados no que diz respeito às carreiras de Estado. Até porque são essas carreiras que oneram, consideravelmente, a folha de pagamento das aposentadorias e pensões – muitas delas, inclusive, variando de R$ 25 mil a 50 mil, com algumas ultrapassando essas cifras astronômicas.

Sócias do Estado – Tais carreiras de Estado, sem dúvida, desempenham atividades imprescindíveis, e, portanto, devem ser bem remuneradas. Mas, claro, sem penduricalhos. Contudo, tal importância não lhes confere o direito de serem “sócias do Estado”, reivindicando verdadeiros pró-labores. Há categorias de servidores que recebem 14º salário, participação nas multas, dentre outros privilégios.

Nobres europeus – O problema é que essas carreiras não só se sentem “sócias do Estado”, como sonharam um dia que são príncipes e princesas. Querem viver nababescamente como nobres europeus. Não sou contra ninguém ganhar um alto salário, repito, desde que haja equidade, justiça social e boa distribuição da renda. Não cabem salários tão opulentos em um Estado pobre como o brasileiro. Isso é, sem dúvida, um acinte.

Recife/Paulo Afonso – O secretário de Turismo de Pernambuco, Rodrigo Novaes, comemorou os dois voos semanais entre Recife e Paulo Afonso, na Bahia, anunciados pela Azul. Rodrigo atuou fortemente para viabilizar os destinos, que ligarão a capital ao Sertão de Itaparica, colocando na rota municípios como Petrolândia, que oferece as praias do Lago de Itaparica como atrativo. “Temos uma oportunidade de abrir uma nova fronteira turística no Estado, despertar a atenção para as praias à beira do lago, para a história das cidades alagadas, que marca a vida de tantos pernambucanos”, pontuou.
 

CURTAS

ANTICORRUPÇÃO – Com objetivo de fortalecer as ações para reprimir e prevenir o combate à corrupção em Pernambuco, a secretária da Controladoria-Geral do Estado e ouvidora-geral, Érika Lacet, tem articulado o apoio de outras instituições. Nesta semana, ela esteve reunida com a procuradora-geral do Ministério Público de Contas, do Tribunal de Contas do Estado, Germana Laureano. Em pauta, a implementação de um acordo de leniência.

FRENTE – Foi aprovada, ontem, no plenário da Assembleia Legislativa, a Frente em Defesa do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). A proposição foi do deputado Isaltino Nascimento. “Vamos mobilizar assistentes sociais, gestores públicos municipais, parlamentares e sociedade civil para participarem da Frente. Não vão passar por cima dos avanços que a área teve nos governos passados sem que haja uma grande mobilização e ampla discussão nas casas legislativas”, salientou.

“EU GOSTEI” – Você achava mesmo que esta coluna terminaria sem mais uma do prefeito de Sucupira... ops, Camaragibe. Em entrevista ainda sobre o escândalo dos áudios, Demóstenes Meira disse que gostou da repercussão. “Eu achei maravilhoso o que aconteceu (até o Jornal Nacional descendo a lenha). Se eu fosse contratar todas as televisões para levantar o nome de Taty, eu gastaria mais de R$ 3 milhões”, disse. Só para reforçar: esse homem foi eleito, tá!

Perguntar não ofende: O que você achou da reforma da Previdência do Bolsonaro? Respostas no (81) 9.9198-0838.

Por Arthur Cunha – especial para o blog.

Fonte :Blog do Magno Martins.

Comentários (0) e Compartilhar

Aerto Luna anuncia desfiliação do PRP

Publicado em 21/02/2019 às 09h00
Vereador Aerto Luna anunciou saída do PRP
Vereador Aerto Luna anunciou saída do PRPFoto: Divulgação

Por conta da fusão do Partido Republicano Progressista (PRP) e Patriota, em dezembro do ano passado, para cumprir a cláusula de barreira, o vereador Aerto Luna, agora sem partido, comunicou, na tarde desta quarta-feira (20), na Câmara do Recife, a decisão de sair do PRP, legenda aonde atuou durante 12 anos.

Ele disse que se desfiliou e o pedido já foi aceito, estando, portanto, liberado para outras legendas. “Agradeço aos dirigentes do Partido, mas com a entrada do Patriotas não me senti à vontade. Não tive alternativa, a não ser sair do Partido”. Aerto Luna disse ainda que não será mais líder do PRP na Câmara, mas continua na base do governo, porque se elegeu na base e não vai sair. O vereador informou ainda que deverá ingressar em outra legenda e tão logo isso aconteça anunciará de imediato.

Na época da fusão uma nota elaborada pelos dois partidos informava que Adilson Barroso seria o presidente nacional da legenda e Ovasco Resende, ex-presidente do PRP, assumiria primeira vice-presidência nacional. Na eleição passada, O Patriota lançou Cabo Daciolo para a Presidência da República, mas o PRP se manteve independente.

Fonte :Blog da Folha de PE.

Comentários (0) e Compartilhar

Humberto: reforma criará uma 'legião de miseráveis'

Publicado em 21/02/2019 às 08h00

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado                      Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Um dos assuntos mais comentados na política brasileira, nesta quarta-feira (20), é o projeto de reforma da Previdência do governo Bolsonaro, que foi protocolado no Congresso Nacional. O senador Humberto Costa (PT) criticou por meio das redes sociais, mais uma vez, a proposta. 

Em uma publicação intitulada “burros de carga”, Humberto falou sobre os brasileiros. “Muita gente votou em Bolsonaro com a crença de que a vida iria melhorar. Nesta quarta-feira, ele protocolou seu projeto de Reforma da Previdência no Congresso Nacional. Uma proposta que levará os brasileiros trabalhar até a morte e criará no país uma legião de miseráveis”, disse. 

O petista também afirmou que a reforma vai “jogar” a conta nas costas do trabalhador. “Que ganha um salário mínimo e deixa de fora empresas sonegadoras do INSS. Juntas, elas devem mais de R$ 426 bilhões, valor muito superior ao rombo da Previdência. Os privilegiados têm de arcar com as suas responsabilidades e entrar no cálculo”.

Entre os pontos do projeto, a idade mínima de aposentadoria será de 65 anos para homens e de 62 para mulheres, após 12 anos de transição. Não haverá regra de aposentadoria exclusiva por tempo de contribuição. Já a idade mínima para o trabalhador rural será de 60 anos, para homens e mulheres. Hoje, a delas é 55.

Fonte :Leia Ja.

Comentários (0) e Compartilhar

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||