Blog

Disputa pelo Senado ganha ares de consolidação

Publicado em 20/09/2018 às 15h00

Faltando 17 dias para a eleição, de acordo com o Ibope o deputado Jarbas Vasconcelos chegou a 34%, enquanto o senador Humberto Costa, que tenta a reeleição, atingiu 31% das intenções de voto. Ambos possuem, respectivamente, 12 e 9 pontos em relação ao terceiro colocado, Mendonça Filho, que vem desidratando de acordo com os dois últimos levantamentos, e já aparece com apenas 22%. Essa característica de Mendonça é inerente ao candidato, que nas três majoritárias que disputou e foi derrotado, não cresceu nas pesquisas, ele sempre estagnou, como em 2006 e 2008 ou desidratou, como em 2012, quando acabou com 2,24% dos votos para prefeito do Recife.

O quarto colocado, Silvio Costa, é uma grata surpresa na disputa, pois conseguiu descolar da candidatura de Maurício Rands, que aparece com apenas 2%. Silvio está com 10% e poderá ser beneficiário do segundo voto de Humberto Costa, devido a sua ligação com Lula, mas é pouco provável que ele chegue ao segundo lugar ou o primeiro e seja eleito. É altamente plausível que Humberto possa puxar Silvio para a terceira colocação nas urnas.

Jarbas Vasconcelos, por sua vez, além de receber o voto da Frente Popular, pode ter o segundo voto do eleitor de Mendonça ou de Bruno Araújo devido a sua militância política ao lado de ambos por muitos anos. Apesar disso, é extremamente plausível que Jarbas fique com a segunda colocação devido a não receber o voto do eleitorado lulista, que certamente impulsionará Fernando Haddad e Humberto Costa para a primeira colocação.

Diferentemente de 2002 quando Sergio Guerra começou atrás de Carlos Wilson e acabou vitorioso e de 2014 quando Fernando Bezerra Coelho estava atrás nas pesquisas e derrotou João Paulo na reta final, não há indícios de virada na disputa pelo Senado, ainda que Armando Monteiro consiga forçar o segundo turno, pois a primeira colocação de Paulo Câmara parece consolidada e geralmente o vitorioso do primeiro turno leva seus senadores, foi assim em todas as eleições, exceto em 1994 quando Carlos Wilson derrotou Armando Monteiro Filho na disputa pelo Senado, com a explicação de que ele tinha sido vice de Arraes e o eleitor sinalizou o voto a Cali em vez de Armando Filho.

Portanto, com a vantagem de Jarbas e Humberto, ambos em viés de alta, sobre Mendonça Filho que está num claro viés de queda nas pesquisas, é possível afirmar que os dois senadores de Paulo Câmara estão caminhando a passos largos rumo à vitória no dia 7 de outubro, e que Mendonça Filho está muito próximo da sua quarta derrota majoritária em apenas 12 anos.

Novos métodos – O procurador Cristiano Pimentel, do Ministério Público de Contas (MPCO), estará em Caruaru, nesta quinta-feira (20), para palestra sobre “Os novos métodos para combater os crimes contra a Administração Pública e o Estado de Direito”. O evento é promovido pela OAB (Subseção Caruaru) e pelo Instituto de Direito Eleitoral e Público de Pernambuco (IDEPPE).

Armando Monteiro – O comando de campanha de Armando Monteiro está convencido das chances do petebista chegar ao segundo turno. A oscilação positiva de um ponto percentual e a estagnação de Paulo Câmara na pesquisa deram um novo fôlego ao petebista, que está fazendo um forte contraponto ao governador Paulo Câmara no guia eleitoral.

Patriota – A chapa do Patriota, que tem como principais nomes Juliana de Chaparral e Junior de Cleto, corre contra o tempo para poder atingir o quociente eleitoral ou aproximar dele para disputar com chances a sobra. Apesar de ambos terem bom potencial de votos, o que preocupa é a cauda do partido que não possui muitos nomes testados ou com boas chances de vitória.

Ferreiras – Muita gente aposta que André Ferreira terá pelo menos 200 mil votos para deputado federal e que Manoel Ferreira se aproximará dos 100 mil votos para deputado estadual. O PSC poderá eleger até seis deputados estaduais, o que fortalecerá muito o grupo Ferreira após estas eleições.

RÁPIDAS

Cleiton Collins – Em busca do quinto mandato como deputado estadual, Cleiton Collins tentará ser novamente o mais votado de Pernambuco e quebrar o seu recorde que foi de 216.874 votos em 2014. Se repetir o feito, Cleiton pode ajudar a coligação PP/PR/PMN e Solidariedade a eleger até 17 deputados estaduais.

PSDB – Caso se confirme a quarta colocação de Geraldo Alckmin na disputa presidencial e a quinta derrota seguida dos tucanos em disputas pelo governo federal, o PSDB precisará urgentemente se reposicionar na política. Não é normal que o partido responsável por importantes conquistas econômicas seja tão rejeitado pelo eleitorado.

Inocente quer saber – Quem está por trás do homem que tentou matar Jair Bolsonaro no dia 6?

Fonte : Blog Edmar Lyra.

Comentários (0) e Compartilhar

Datafolha – Mendonça cresce e ultrapassa Humberto Costa

Publicado em 20/09/2018 às 14h00

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (20) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o Senado em Pernambuco:

  • Jarbas (MDB): 36%
  • Mendonça Filho (DEM): 31%
  • Humberto Costa (PT): 30%
  • Bruno Araújo (PSDB): 12%
  • Silvio Costa (Avante): 11%
  • Pastor Jairinho (Rede): 6%
  • Adriana Rocha (Rede): 3%
  • Hélio Cabral (PSTU): 2%
  • Lídia Brunes (Pros): 2%
  • Albanise (PSOL): 1%
  • Eugênia (PSOL): 1%
  • Alex Lima Rola (PCO): 1%
  • Em branco/nulo/nenhum para a 1ª vaga: 20%
  • Em branco/nulo/nenhum para a 2ª vaga: 28%
  • Não sabe para a 1ª vaga: 6%
  • Não sabe para a 2ª vaga: 10%

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”.

No levantamento anterior, feito de 4 a 6 de setembro, os percentuais de intenção de votos eram os seguintes:

  • Jarbas (MDB): 38%
  • Humberto Costa (PT): 28%
  • Mendonça Filho (DEM): 27%
  • Silvio Costa (Avante): 10%
  • Bruno Araújo (PSDB): 6%
  • Pastor Jairinho (Rede): 5%
  • Adriana Rocha (Rede): 3%
  • Hélio Cabral (PSTU): 2%
  • Eugênia (PSOL): 1%
  • Albanise Pires (PSOL): 1%
  • Lídia Brunes (PROS): 1%
  • Alex Rola (PCO): 0%
  • Em branco/nulo/nenhum para a 1ª vaga: 22%
  • Em branco/nulo/nenhum para a 2ª vaga: 38%
  • Não sabe para a 1ª vaga: 7%
  • Não sabe para a 2ª vaga: 10%

A Datafolha também ouviu eleitores em Pernambuco a respeito da disputa para o governo.

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 1.232 eleitores de 50 municípios do Estado, com 16 anos ou mais
  • Quando a pesquisa foi feita: 18 e 19 de setembro
  • Registro no TSE: PE 09351/2018
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

FonteG1PE.

Blog Ponto de Vista.

Comentários (0) e Compartilhar

Datafolha: Rejeição a Bolsonaro oscila para 43% e a Haddad sobe a 29%

Publicado em 20/09/2018 às 13h00
Fotos: Flávio Bolsonaro/Twitter e Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Fotos: Flávio Bolsonaro/Twitter e Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Estadão Conteúdo

Líder no cenário de primeiro turno, o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, viu sua rejeição oscilar levemente para baixo em relação ao último levantamento, divulgado no último dia 14, informou o Datafolha. Os eleitores que não votam de jeito nenhum no militar passaram de 44% para 43%. Já a rejeição ao candidato do PT, Fernando Haddad, cresceu de 26% para 29%.

A rejeição a Ciro Gomes (PDT) oscilou de 21% par 22%, a de Geraldo Alckmin (PSDB) passou de 25% para 24%. A de Marina Silva (Rede), de 30% para 32%.

O total dos que não votam de jeito nenhum em Cabo Daciolo (Patriota) oscilou de 18% para 19%. Em Vera Lúcia (PSTU), permaneceu em 19%. Em Guilherme Boulos (PSOL) ficou em 18%. O de Henrique Meirelles (MDB) se manteve em 17% e a de João Amoêdo (Novo), em 15%.

O número de eleitores que rejeitam todos os candidatos permaneceu em 4%, enquanto os que votariam em qualquer um, em 2% Não souberam ou não opinaram se mantiveram em 5%.

A pesquisa foi encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo e pela TV Globo. Foram ouvidos 8.596 eleitores em 323 municípios de todo o País entre 18 e 19 de setembro. O nível de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no TSE sob o código BR-06919/2018. (Marcelo Osakabe e Sergio Caldas – marcelo osakabe@estadao.com e sergio.caldas@estadao.com)

Fonte:Blog do Jamildo.

Comentários (0) e Compartilhar

Eleição em Pernambuco promete ser um clássico

Publicado em 20/09/2018 às 12h00
Coluna da quinta: Eleição em Pernambuco promete ser um clássico

Desde o início da semana os números da pesquisa Ibope já mostrava que a eleição no Estado não estava liquidada, colocando preocupação para os palacianos que já dava como certa a reeleição de Paulo Câmara. Hoje, mais números, dessa vez o Datafolha apontando um crescimento de seis pontos para Armando que empata tecnicamente com o governador. Consequentemente o sinal amarelo do Palácio acende e um perspectiva de segundo turno não é nada animador para os socialistas.

Lembrando que no segundo tempo de um eleição o fator rejeição é muito mais preponderante do que mesmo a intenção de votos. Nesse quesito, Paulo lidera com 31% contra 23% de Armando, menos rejeitado o candidato petebista pode faturar a eleição devido ao afunilamento eleitoral.

Um outro fator é o crescimento de Armando no momento certo, ele vinha numa posição de segundo lugar mas dando até por ora vantagem grande para que os socialistas pensassem em resolver tudo no primeiro turno. Porém esse crescimento abala sobretudo as trincheiras políticas, porque muitos líderes que só enxergam chance de poder poderá migrar do palanque governista para a oposição. Há 17 dias da eleição, uma coisa é certa em Pernambuco, teremos um clássico das multidões multiplicado por dois!

Para finalizar e não podemos esquecer num eventual segundo turno como hoje se desenha, as posições dos candidatos nanicos e dos deputados eleitos poderão interferir diretamente no resultado final.

Senado – O Datafolha tamém divulgou projeções para a corrida pelo Senado. O candidato Mendonça Filho (DEM) subiu quatro pontos, assumindo pela primeira vez a segunda colocação e encostando em Jarbas Vasconcelos (MDB). Mendonça soma agora 31 pontos contra 36 pontos de Jarbas. A margem de erro é de três pontos percentuais. Humberto apareceu em terceiro com 30. Também não tem nada definido.

Sabatina – Na sabatina do pool de imprensa da Mata Norte, o senador Humberto Costa (PT), colocou a pratos limpos a retirada de Marília Arraes do páreo. “O nome do grande articulador para a retirada de Marília chama-se: Luis Inácio Lula da Silva nenhuma decisão desse porte dentro do PT deixa de passar por ele. É porque as pessoas não tem coragem de creditar isso a ele”, disse.

Rápidas

Réplica – O prefeito de Paudalho Marcelo Gouveia utilizou sua redes sociais para rebater as notícias sobre um processo eleitoral contra seu irmão e candidato a estaudal Gustavo Gouveia (DEM). Ele qualificou como manobra da oposição.

Congresso – Pela 11ª vez,  o deputado federal Silvio Costa (Avante) é escolhido pela pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), como um dos parlamentares mais influentes do Congresso Nacional. A lista do Diap sobre os 100 “cabeças” do Congresso em 2018 acaba de ser divulgada e, reeditando as dez listas anteriores, incluem o deputado Silvio Costa como um dos parlamentares mais atuantes, articuladores e formadores de opinião do Poder Legislativo.

Pinga-fogo: Como os palacianos receberam os números da Datafolha?

Fonte : Blog do Elielson Lima.

Comentários (0) e Compartilhar

Gestores municipais podem compartilhar desafios e experiências em pesquisa sobre PPPs

Publicado em 20/09/2018 às 11h00

iStockphoto Getty Images

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) lembra que a pesquisa desenvolvida pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em parceria com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) ainda está disponível para contribuições dos gestores locais. O objetivo do levantamento é identificar os gargalos e as expertises dos Municípios na implementação de concessões e Parcerias Público-Privadas (PPPs).

As informações levantadas irão subsidiar estratégias futuras de fortalecimento do marco regulatório de concessões e PPPs em pequenas e médias cidades, conforme previsto na Lei 13.529/2017, além de simplificar as diretrizes dos normativos federais. A expectativa do BID e do MPDG é que se consiga mapear a realidade dos Entes municipais e criar um panorama do marco regulatório e da gestão dos Municípios.

A celebração de concessões e PPPs é alternativa para a implementação de serviços públicos, além de viabilizar o uso de altas tecnologias, as quais a maioria dos Entes federativos não teria recursos para aportar de imediato ou disponibilizar corpo técnico qualificado. Por esse motivo, a CNM recomenda a adoção desses modelos não só nos serviços públicos, como também para aquisição tecnológica.

A entidade apoia ainda a pesquisa e incentiva a participação do gestor local, uma vez que se trata de oportunidade para apontar as dificuldades e desafios que inviabilizam ou dificultam a celebração de uma PPP, bem como, compartilhar suas experiências na área.

Participe da pesquisa aqui

Foto: Getty Images

Comentários (0) e Compartilhar

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||