Blog

Em áudio, Onyx diz a caminhoneiros que deu uma 'trava na Petrobras'

Publicado em 20/04/2019 às 11h00
 Onyx: "Muitas coisas vão começar a acontecer"
Adriano Machado/Reuters - 03.01.2019
 
Em áudio que circula pelos grupos de WhatsApp nesta sexta-feira ( 19), o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, diz que os caminhoneiros podem ficar sossegados que o governo tem trabalhado para resolver o problema deles e melhorar as condições da categoria. Em um trecho, ele afirma que o governo já deu uma "trava na Petrobras".
 

"Qualquer modificação de preço no mínimo dentro de 15 e 30 dias de variação. Não pode ser menos que isso", diz o ministro em resposta a áudio de um caminhoneiro.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro decidiu intervir na decisão da Petrobras de elevar o preço do diesel, anunciado no dia 11. Mas, nesta semana, a estatal conseguiu colocar em prática seu reajuste, que representou alta de R$ 0,10 por litro de diesel. A notícia causou indignação entre os caminhoneiros que decidiram iniciar uma greve no dia 29 de abril.

CNT: Caminhoneiros só vão entrar em greve com novas altas no diesel

No áudio, Onyx afirma que o governo está trabalhando para dar melhores condições aos motoristas autônomos. "Estamos trabalhando, o presidente está focado e temos várias coisas bacanas que estamos trabalhando para dar condições ao caminhoneiro autônomo."

O ministro afirma ainda que o governo está resolvendo a questão dos postos — local para os motoristas pararem e descansarem."E vamos para cima da fiscalização. Venho insistido nisso e o presidente também entrou nisso. Estamos trabalhando sério."

Ele termina o áudio dizendo: "Vamos confiar que o patrão de cima está conosco e o capitão aqui não vai jamais abrir mão de proteger e defender os caminhoneiros".

Muitos caminhoneiros ainda tentam digerir a alta de R$ 0,10 no preço do diesel, anunciada na quarta-feira pela Petrobras. Endividados e em situação financeira precária, eles tentam encontrar uma alternativa para não decretarem greve nas próximas semanas, o que poderia piorar ainda mais o quadro econômico.

A ala mais radical da categoria, no entanto, já marcou paralisação para 29 de abril, o que tem provocado mal-estar nos grupos de WhatsApp dos caminhoneiros. Nem todas as lideranças concordam com uma paralisação neste momento.

O representante dos caminhoneiros Wanderlei Alves, conhecido como Dedeco, é o mais ativo na organização da greve no fim do mês. Ele afirma que já está montando a logística da paralisação, mas não quis dar detalhes de como será. "Isso não foi uma decisão só minha, foi decidido em grupo por várias lideranças de caminhoneiros", ressaltou. Ele acredita que, a exemplo do que ocorreu no ano passado, o movimento deve atingir o Brasil inteiro, crescendo à medida que os dias passam.

Fonte :por Agência Estado.

Comentários (0) e Compartilhar

A ascensão de Marco Aurélio

Publicado em 20/04/2019 às 10h00

Eleito vereador do Recife em 2012 com 5.999 votos pelo PTC, Marco Aurélio soube crescer politicamente com muita classe e postura crítica. Nas eleições de 2016, não só se elegeu aumento a votação para 7.664 votos, como ascendeu à poderosa Primeira-Secretaria da Câmara de Vereadores do Recife.

Fazendo oposição com responsabilidade, o vereador lançou-se candidato a deputado estadual pela primeira vez no ano passado e montou uma chapa alternativa pela oposição ao governo Paulo Câmara (PSB) tão exitosa que não só foi capaz de elegê-lo como também emplacou Fabrízio Ferraz na Alepe pelo PHS.

Além da postura de compromissos mantidos que Marco Aurélio possui e da proximidade com os amigos, mesmo sendo detentor de um mandato eletivo – é comum vê-lo em karaoês e bares simples de Recife com amigos -, outro motivo para o sucesso do deputado é o fato de ser um dos poucos dispostos a defender o presidente Jair Bolsonaro (PSL) há anos na capital. Embora sempre houvesse um favoritismo das forças de esquerda na capital de Pernambuco, Marco há um bom tempo vem levantando a bandeira do bolsonarismo e adquiriu grande prestígio junto ao vice-presidente Hamilton Mourão, filiado ao mesmo partido. Por conseguinte, durante a campanha, Marco foi procurado por muitos apoiadores do agora presidente, dispostos a formar uma militância gratuita somente por alinhamento ideológico. Tão logo empossado deputado estadual, ele transformou-se em uma verdadeira metralhadora apontada para o governador e seus secretários.

Em menos de três meses de mandato, já inaugurou a Blitz da Oposição junto a outros deputados estaduais e visitou dois hospitais públicos de Pernambuco, divulgando nas redes sociais a situação de descaso com a população. Mesmo sendo estreante na Assembleia Legislativa, iniciou seus trabalhos sendo conduzido à liderança da oposição e articulando pesadamente com outros parlamentares muito influentes, a exemplo de Clarissa Tércio (PSC) e Antônio Coelho(DEM), e dando muito trabalho aos socialistas que precisam correr para contrapor a oratória e o conhecimento técnico de Marco Aurélio. Com uma trajetória tão exitosa em pouco tempo, a única pergunta que fica é: qual o próximo cargo a ser ocupado por ele?

Força – O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) deve ser o relator da proposta de reformulação do Pacto Federativo que será apresentada em maio pelo também senador Flávio Bolsonaro (PSL). Em se confirmando, o senador pernambucano estaria fazendo uma grande demonstração de força e confiança junto ao Palácio do Planalto, além de ganhar prestígio junto a muitos prefeitos, ávidos pelo novo pacto.

Saída – Acompanhando o pai e o irmão mais velho, Miguel Coelho, prefeito de Petrolina, desfiliou-se esta semana do PSB. A saída já era esperado pela relação ruinosa que foi estabelecida com os palacianos. Agora, a especulação paira sobre para qual partido ele deve seguir, mas é pouco provável que Miguel se decida agora pela distância que ainda há até o pleito de 2020.

Prestígio – Ainda na cidade de Petrolina, os Coelho deram uma verdadeira mostra de afinidade com a equipe presidencial de Bolsonaro. Em menos de 100 dias de governo, o prefeito Miguel recebeu os ministros Gustavo Canuto e Tereza Cristina. Como se não bastasse, foi à porta dos ministros da Saúde e da Educação com o objetivo de trazer mais recursos para seu município.

Deplorável – Em plena semana santa, os garis de Trindade estão recorrendo à ajuda de templos religiosos como igrejas católicas e evangélicas devido a 3 meses de salários atrasados. A situação fiscal da cidade é muito delicada e promove um grande desgaste ao prefeito Dr. Everton.

Exemplo – Demonstrando competência, o presidente da Câmara de Olinda, Jorge Federal (PSL), antecipou para esta quinta-feira, 18, o pagamento do mês de abril dos funcionários da casa, além de anunciar que a primeira parcela do décimo terceiro salário também será paga em breve. Jorge tem sido apontado por muitos como possível candidato a prefeito na cidade devido aos exemplos de boa gestão que vem dando ao povo.

Atrito – A relação entre os deputados Diogo Moraes(PSB) e Alessandra Vieira(PSDB) tem sido muito difícil dentro da Alepe. Antes aliados, os dois não escondem a antipatia nos corredores da Casa e, por muitas vezes, Diogo chegou a ser grosseiro com a deputada no plenário. Segundo um deputado em reserva, outros parlamentares estão começando a tomar partido por um e outro lado e a situação pode ganhar maiores proporções caso não seja pacificada rapidamente.

Bombando – De acordo com levantamento recente, o deputado Túlio Gadelha (PDT), lidera dentre os parlamentares pernambucanos quando o assunto são seguidores em redes sociais. Em si, esta penetrância não significa votos diretos, mas pode resultar neles caso a equipe de Túlio acerte na comunicação e entregue boas mensagens a um público tão grande obtido naturalmente.

Escrito por Marcelo Velez 

Fonte :Blog Ponto de Vista.

Comentários (0) e Compartilhar

CNM incentiva participação de gestores em pesquisa sobre eficiência energética

Publicado em 20/04/2019 às 09h00

Arquivo Ag. BrasilA Confederação Nacional de Municípios (CNM) incentiva a participação dos gestores municipais na pesquisa da Secretaria Nacional de Habitação (SNH) do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) em parceria com a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) – Agência Alemã de Cooperação Internacional – sobre o tema: Eficiência Energética para o Desenvolvimento Urbano Sustentável – Foco: Habitação Social (EEDUS).

A Confederação explica que a pesquisa tem como objetivo a melhoria das condições de conforto ambiental e eficiência energética nas moradias que atendem a população de baixa renda vinculadas ao Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV).

Quem pode participar

A entidade explica que apenas Municípios que possuem unidades habitacionais que atendem a população da Faixa 1 do PMCMV, financiadas com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) e do Fundo de Desenvolvimento Social (FDS), estão aptos a responder a pesquisa. Vale destacar que o levantamento possui abrangência nacional.

A recomendação da CNM é que apenas as equipes das secretarias com ações nas áreas de obras, gestão urbana e trabalho social participem. O questionário online, disponível até 30 de abril, apresenta questões de múltipla-escolha de preenchimento fácil e rápido e também pode ser respondido de maneira anônima.

Para a entidade, a participação dos gestores contribuirá para levantar diferentes dados e informações. Além de mapear a demanda por capacitações que possam contribuir no aumento das competências de técnicos, gestores e de agentes-chave na exploração do potencial de eficiência energética, a iniciativa deve aprimorar políticas públicas direcionadas ao setor de habitação e torná-las mais adequadas à realidade local. Para mais informações, entre em contato com a Secretaria Nacional de Habitação, pelo e-mail: eedus@mitsidi.com

Consulte aqui a lista de Municípios aptos.

Foto: Arquivo/Ag. Brasil

Fonte:DAgência CNM de Notícia.

Comentários (0) e Compartilhar

Marcola também pode falar?

Publicado em 20/04/2019 às 08h00

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, revogou a decisão de abrir inquérito para investigar fakes news, censurando consequentemente o site da revista Crusoé, que trouxe postagem com o depoimento do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, comprometendo o ministro Dias Toffoli, presidente do STF. Este pegou carona no ato e liberou o ex-presidente Lula para entrevistas.

Lula está detido na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, desde o dia 7 abril do ano passado. Ele foi condenado pelo caso tríplex no Guarujá e pelo sítio de Atibaia, ambos no interior de São Paulo.

A condenação foi feita por Sergio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública no governo de Jair Bolsonaro, em primeira instância. A pena decidida pelo ex-magistrado foi de 9 anos e meio. A defesa de Lula recorreu da decisão, mas o TRF4, em segunda instância, aumentou a pena para 12 anos e um mês.

Já a segunda condenação foi julgada em fevereiro pela juíza Gabriela Hardt, 13ª Vara Federal do Paraná, responsável por substituir Moro. O petista foi sentenciado por três crimes de corrupção e dois de lavagem de dinheiro, tendo a pena decidida por 12 anos e 11 meses.

Com a imagem extremamente arranhada pela beliscada que deu na dinheirama da Lava Jato, Toffoli, nomeado por Lula, passou por cima da lei para agradar a quem deu a canetada da sua ascensão ao Supremo. Mas cometeu uma tremenda arbitrariedade, porque presidiário nenhum goza da liberdade de conceder entrevistas. O ministro abriu um precedente grave. Lula não é preso político, é preso comum. Não está por trás das grades por uma figura histórica. Lula está preso por ser ladrão.

Ficou bilionário com a roubalheira instalada no seu duplo governo na relação promíscua com as empreiteiras, especialmente a Odebrecht e a OAS, suas preferidas. Se Toffoli abre exceção para o ex-presidente falar, o precedente será reclamado por outros presidiários e gente perigosa, como Marcola e Fernandinho Beira-mar. Se Lula pode receber jornalistas, por que Beira-mar não pode?

Nunca na história deste País aconteceu nada mais grave e absurdo do que esta decisão de Toffoli. Rasgou todos os princípios da toga que julgou cumprir e colocou o Supremo sob suspeita. Em setembro do ano passado, o ministro Luiz Fux suspendeu uma liminar concedida por Ricardo Lewandowski que autorizava a Folha de São Paulo a entrevistar Lula na prisão, em Curitiba.

Fux não apenas cassou a permissão como disse, em sua decisão, que, se a entrevista já tivesse sido realizada, sua divulgação estaria censurada, estabelecendo uma censura prévia que é expressamente proibida pela Constituição. O magistrado merece uma homenagem por proibir a entrevista

Bomba – A notícia do suicídio do ex-presidente Alan García, do Peru, caiu como uma bomba na Odebrecht. Executivos da empresa delataram o político, que se matou antes de ser preso. De acordo com pessoa próxima da empresa, Jorge Barata, que dirigiu as operações no Peru por cerca de 15 anos e foi um dos delatores, estava arrasado. Executivos lembravam que as delações relatavam ilícitos do governo de García, além de contribuições para campanhas eleitorais – e não roubos pessoais dele. O único benefício pessoal, ainda investigado pela procuradoria, seria o pagamento, pela empreiteira, de US$ 100 mil por uma palestra que ele efetivamente deu na brasileira Fiesp. A ação foi delatada por um advogado terceirizado da Odebrecht.

Na vitrine – Da mesma forma que o pai Silvio Costa, que no primeiro mandato em menos de seis meses emplacou mídia nacional, o deputado Silvio Costa Filho (PRB) é uma das revelações dos novos parlamentares da bancada federal. Sua vitrine tem sido a coordenação do Pacto Federativo, movimento pela redistribuição das receitas da União com mais equidade com os Estados e Municípios. Silvio Filho é jeitoso e logo estará na lista dos 100 mais influentes do Congresso Nacional em seleção insuspeita do Diap.

Privatização dos Correios – Um integrante da equipe econômica do governo disse à Reuters que foi vencida a resistência do presidente Jair Bolsonaro à privatização dos Correios. Segundo o raciocínio do grupo, a empresa ganhará mais liberdade para se modernizar e responder às mudanças no mercado promovidas pelo comércio eletrônico sem a União como controladora. O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem insistido que o governo deve se desfazer de ativos para diminuir a dívida pública, também apontando que o controle excessivo do Estado sobre os negócios abre margem para casos de corrupção nas estatais – como ocorreu na Petrobras, na Caixa Econômica Federal e nos Correios.

Arquivo – O ministro aposentado Ayres Britto, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, afirmou, ontem, em entrevista à GloboNews que, se a Procuradoria-Geral da República não oferecer denúncia, o inquérito instaurado para apurar ofensas e ameaças a integrantes do STF tem de ser arquivado (veja no vídeo acima a partir de 9min40seg). De acordo com Ayres Britto, promover ação penal é competência privativa do Ministério Público e “não se pode obrigar o Ministério Público a denunciar”.

Imagem desgastada – Após a decisão do ministro Alexandre de Moraes de revogar a determinação dele próprio que censurou os sites “O Antagonista” e o da revista “Crusoé”, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) avaliam que será preciso levar ao plenário a análise do inquérito aberto para apurar fakes news, ofensas e ameaças contra a Corte. A percepção majoritária no STF é que o episódio da censura trouxe enorme desgaste ao tribunal. Ao ponto de o próprio decano, ministro Celso de Mello, ter feito uma rara manifestação em nota com duras críticas à censura. “O decano falou pelo conjunto dos ministros”, disse um integrante do STF.

Prefeito relapso – O prefeito de Trindade, Dr. Everton Costa (PSB), levou o município ao caos. Com ele no poder, a Previdência faliu, os salários dos servidores contratados estão com quatro meses em atraso e até os garis não sabem o que embolso nas suas contas há três meses. Não recolhe aos bancos a taxa obrigatória dos empréstimos consignados, obras federais paralisadas e até o matadouro foi interditado. O prefeito só é eficiente na prática do nepotismo: nomeou a primeira dama secretária de Saúde, o genro secretário de Finanças, o sobrinho da esposa secretário de Administração. Até a Procuradoria e Assessoria Jurídicas são ocupados por parentes da esposa.

CURTAS

DEBATE – A Faculdade UNINASSAU Olinda realiza, na próxima segunda-feira, um debate sobre as mudanças propostas pela Reforma da Previdência. O evento acontece no auditório da Instituição, a partir das 19h, e contará com a presença do ex-governador Joaquim Francisco e do advogado Paulo Perazzo, além do coordenador do curso de Direito da Instituição, Renato Hayashi.

TOMBAMENTO – O Governo tombou três patrimônios no Recife e na Ilha de Itamaracá. Os tombamentos foram homologados pelo governador Paulo Câmara (PSB) e representam o valor histórico, arqueológico, turístico, social, econômico e paisagístico das construções para o Estado. Duas das construções são o Museu do Estado e a antiga Parada de Trens Urbanos de Ponte D’Uchoa – Estação Maxambomba, nas Graças. A outra é o Povoado de Vila Velha, em Itamaracá.

EXEMPLO SUIÇO – Ela não tem motorista, não tem auxílio-moradia, não tem carro oficial nem pode nomear funcionários. Para comer, precisa pagar de seu bolso e seu salário depende da quantidade de horas que ela passa por semana no Poder Legislativo. Essa é a vida de deputada cearense Carine Carvalho. Ela, porém, não exerce seu mandato no Brasil. Carine é deputada no cantão de Vaud, na Suíça, uma espécie de deputada estadual. “Como deputada, sou eu e eu mesma”, contou ao blog. “Não posso nomear ninguém”, disse.

Perguntar não ofende: A CCJ consegue aprovar na terça a constitucionalidade da reforma da Previdência?

Fonte :Blog do Magno Martins.

Comentários (0) e Compartilhar

Bolsonaro tem 'simpatia inicial' por privatização da Petrobras

Publicado em 19/04/2019 às 21h00

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que tem "simpatia inicial" pela ideia de privatização da Petrobras. A fala foi feita quando o presidente foi convidado a comentar a declaração dada na quarta-feira (17), pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de que Bolsonaro havia "levantado a sobrancelha" quando foi aventada a ideia de privatizar a estatal. 

Durante a campanha, Bolsonaro admitiu a possibilidade de privatizar a petroleira, embora tenha dito que pessoalmente era contra ideia. "Eu entendo que a Petrobras é estratégia. Por isso eu não gostaria de privatizá-la, esse é o sentimento meu. Então é o recado que eu dou para o pessoal da Petrobras: vamos ajudar a buscar uma solução", afirmou. "Se não tiver solução, tem que privatizar". 
 
Guedes tocou no assunto enquanto comentava sobre o episódio da interferência no reajuste do preço do diesel, em entrevista à GloboNews. "Essa crise do diesel não mostra que o melhor caminho seria privatizar a Petrobras?", perguntou o jornalista da emissora, ao que Guedes rebateu: "Olha, você acabou de dizer um negócio que o presidente levantou a sobrancelha".
 
Cobrado por explicações sobre esse comentário, Guedes desconversou. "Ué, se o preço do petróleo sobe no mundo inteiro e não tem nenhum caminhoneiro parando no Trump, não tem nenhum caminhoneiro parando na Merkel, não tem nenhum caminhoneiro na porta do Macron, será que tem um problema aqui?".
 
Pressionado novamente a detalhar esse "levantar de sobrancelha" de Bolsonaro, Guedes disse que o presidente lhe enviou mensagens comparando o número de companhias petroleiras no Brasil e em outros países. "Brasil: veio uma bandeirinha só da Petrobras. Acho que ele quis dizer alguma coisa com aquilo ali".
 
Questionado mais uma vez se Bolsonaro estaria mais próximo de "concordar" com a privatização da Petrobras, Guedes declarou: "Não, acho que isso seria um salto muito grande. Mas tem uma estatal particularmente que outro dia nós estávamos conversando e ele disse 'PG, você está certo'". O ministro se negou a dizer qual seria a empresa pública mencionada na conversa.
 
"Na minha interpretação, está ficando muito claro para o brasileiro e para o mundo o seguinte: tem cinco bancos, tem seis empreiteiras, tem uma produtora de petróleo e refinaria, tem três distribuidoras de gás e tem 200 milhões de patos", declarou Guedes.
 
Na edição de ontem, o jornal O Estado de S. Paulo revelou que horas antes do anúncio oficial do aumento do preço do diesel, Guedes discutiu privatização da Petrobras e de outras estatais no grupo de WhatsApp "Equipe Econômica". Na conversa fotografada pelo Estado, o presidente do BB, Rubem Novaes, defendeu a privatização irrestrita. "Se a Petrobras fosse privada, em um ambiente de competição, toda essa celeuma em torno do preço do diesel não aconteceria", afirmou. Ele completa com a frase atribuída ao economista Aba Lerner: "Uma transação no mercado é um problema político resolvido". 
 
Novaes disse que encaminhou a mesma mensagem a Bolsonaro. "Ele precisa perceber que a vida dele seria bem melhor se privatizasse tudo em um ambiente competitivo". O presidente do BB foi além e incluiu o próprio banco que administra na conversa. "Vale também para o BB, obviamente, pois é constante a choradeira nos ouvidos do presidente por questões relacionadas ao banco".
 
Fonte :AE.
Diario de PE.
Comentários (0) e Compartilhar

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||