Blog

'Movimentos veem com simpatia PT na Agricultura', diz Humberto

Publicado em 14/12/2018 às 16h00
Em entrevista à coluna digital No Cafezinho, Humberto Costa registra que já teve chance de iniciar as conversas com Paulo Câmara sobre o espaço do PT no secretariado
Em entrevista à coluna digital No Cafezinho, Humberto Costa registra que já teve chance de iniciar as conversas com Paulo Câmara sobre o espaço do PT no secretariadoFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco)

O governador Paulo Câmara já manifestou ao senador Humberto Costa o desejo de que o PT faça parte de seu governo. O petista, por sua vez, externou que seu partido também compartilha dessa intenção. Segundo Humberto, o PT e os movimentos sociais "tem uma presença importante na área de agricultura familiar...a Fetape, o MST, outros movimentos”. Ele detalha: "Nós sentimos que esses movimentos veem com simpatia a possibilidade de essa secretaria estar na esfera do PT e dos movimentos". Refere-se à pasta de Agricultura, mas sugere a hipótese de adoção de um novo formato a ser adotado pela administração do PSB. "Inclusive, não sei qual vai ser o desenho final, se vamos ter um Secretaria de Agricultura e uma Secretaria de Desenvolvimento Agrário ou se, nessa secretaria de Desenvolvimento Agrário, estaria também uma área relativa ao Agronegócio, vamos dizer assim", pondera o petista. Na semana passada, no dia da diplomação dos eleitos, Humberto jantou no Campo das Princesas, como a coluna publicou com exclusividade. Além dele e de Paulo, foram à mesa na ocasião, ainda, Luciana Santos, Antônio Figueira e Nilton Mota. O menu principal foi recheado de amenidades, até mesmo de alguma comemoração do resultado da Frente Popular nas urnas. Mas Humberto e Paulo tiveram oportunidade de conversar um pouco antes. E, aí, a arrumação política foi à mesa. O petista questionou o governador se a ideia era fazer apenas ajustes na atual composição ou se seria, na prática, um novo governo. "Ele deixou claro que gostaria de fazer um governo com a sua cara e eu coloquei que seria interessante para nós, se nós tivéssemos uma ideia de onde ele acha que a gente pode contribuir mais com o Governo do Estado", relatou Humberto, em entrevista a esta colunista e à Carol Brito na coluna digital No Cafezinho, que vai ao ar, hoje, no Blog, nas redes sociais e no Youtube da Folha de Pernambuco.

Lacuna na Alepe pesa
Quando Manoel Santos faleceu, os movimentos da agricultura familiar do Estado sentiram bastante, segundo Humberto Costa. "Ficaram quatro anos sem um representante (na Alepe). Hoje, não sei se eles estão dispostos a abrir mão disso ou acham que ter a secretaria é mais importante", considera Humberto Costa.

Balança > A lembrança de Manoel Santos vem após Humberto ser indagado sobre o nome de Doriel Barros, ex-presidente da Fetape, que vem sendo ventilado, nas coxias, como opção a ser convocada por Paulo Câmara.

PTXPDT > Humberto fez as colocações um dia depois de o governador Paulo Câmara ir até o presidente estadual do PDT, Wolney Queiroz, em Brasília, como a coluna registrou ontem. O PDT comanda, hoje, a pasta de Agricultura, da qual trata Humberto.
 
Tamo junto > Ainda na campanha eleitoral, o MST promoveu ato de apoio ao deputado Wolney Queiroz. O governador Paulo Câmara participou. Embora os pedetistas estivessem no palanque de Maurício Rands, tiveram espaço mantido no 1º escalão. 
 
Detalhe > No dia do referido ato com o MST em Caruaru, Paulo Câmara usava uma praguinha de Wolney Queiroz na camisa. O PDT tem enaltecido a relação com os movimentos.
 
Geraldo...> O prefeito Geraldo Julio não descarta promover modificações na administração municipal de forma a colaborar com o novo formato do secretariado de Paulo Câmara. "Estou à disposição, sim, para a gente combinar”, informa Geraldo. 
 
...colabora > “Pode haver modificações também, naturalmente, na prefeitura", assinalou Geraldo em entrevista à CBN Recife ontem.

 

Fonte :Folha de PE.

Comentários (0) e Compartilhar

Limoeiro é 1º lugar no ranking dos municípios que melhor aplica

Publicado em 14/12/2018 às 15h00

                 Crédito das fotos: Eduarda Santana

Em cerimônia realizada na manhã desta quinta-feira (13), a cidade de Limoeiro, Agreste pernambucano, recebeu a primeira colocação na edição pernambucana do “Prêmio Qualidade dos Gastos Públicos” no quesito de municípios com população entre 50 e 150 mil habitantes. O projeto é baseado em notas calculadas por indicadores que avaliam o desempenho nas áreas de equilíbrio financeiro, investimentos e despesas sociais. A premiação é parte do projeto de uma parceria entre a Autarquia e pela Organização das Nações Unidas – ONU – e aconteceu na Associação Municipalista de Pernambuco – Amupe – para as prefeituras que se sobressaíram em cada um dos indicadores, além das três melhores colocadas no ranking geral.

O prefeito João Luís Ferreira Filho recebeu os prêmios para Destaque em Investimentos e Destaque em Despesa Social Per Capita o que colocou o município como primeiro lugar no ranking geral. “Limoeiro recebeu esses dois prêmios e, com eles, conseguimos o terceiro. Quero dividi-lo com todos os limoeirenses, toda equipe da Prefeitura, as secretarias, que junto conosco participam dessa conquista e desse valioso reconhecimento”, afirmou.

“Em um momento de tanta crise e dificuldade no qual os municípios atravessam, conseguir ganhar para cidades maiores, com 150 mil habitantes, é uma satisfação e uma alegria muito grande. É gratificante para o povo, para a gestão e todos que fazem parte desse processo”, completou o prefeito João Luís.

Sobre o prêmio

A iniciativa da Diretoria de Planejamento e Articulação de Políticas vê o projeto com um instrumento de controle social para que a população tenha acesso aos resultados da aplicação das verbas públicas municipais para o bem estar da população, mensurado a evolução e estimulando boas práticas para promoção da transparência aos municípios.

De acordo com a Sudene, as prefeituras de Pernambuco foram distribuídas em quatro classes de habitantes (Até 20.000 habitantes; de 20.001 até 50.000 habitantes; de 50.001 até 150.000 habitantes; e acima de 150.000 habitantes). Para cada classe de habitantes serão premiados três prefeitos (1º, 2º e 3º lugares).

Fonte: Blog Ponto de Vista.

Comentários (0) e Compartilhar

A equação petista

Publicado em 14/12/2018 às 14h00

Montar um governo não é tarefa fácil. Montar um governo com o PT, onde o PT não é o protagonista, é ainda mais difícil. A equação petista em Pernambuco é melindrosa. E o governador Paulo Câmara tem procurado contemplar os diversos grupos do partido que foram importantes na sua vitória. O diálogo tem sido direto com o senador Humberto Costa, que ainda não se voltou às bases para auscultar os correligionários. O tempo está se esgotando, e a base petista – até em decorrência da falta de perspectiva de poder no nacional – está tendo picos de ansiedade aqui no estado.

O denominador comum está perto de ser alcançado. Ele aponta para a Secretaria de Agricultura, que passará a ter um perfil cujo foco será a Agricultura Familiar, ou seja, mais próximo a um segmento com DNA petista. Nesse desenho, Paulo contempla um compromisso de campanha e reforça seus laços com os movimentos ligados à terra. Mas se afasta do ministério de Bolsonaro, que será comandado por uma ruralista. Falta, ainda, o nome. Palacianos ressaltam que primeiro é preciso bater o martelo quanto à diretriz da pasta. Só depois o processo afunila para o escolhido.

Três quadros petistas figuram entre as possibilidades, sendo muito difícil um deles não ser o convocado: o estadual eleito Doriel Barros, da Fetape, o federal eleito Carlos Veras, da CUT, e o deputado estadual Odacy Amorim, que tem um eleitorado próprio no São Francisco. Fontes palacianas apontam que, nesta etapa das negociações, a opção Carlos Veras ganha força porque resolve, de uma forma mais abrangente, a equação petista. Convocado, Veras abriria vaga em Brasília para Odacy, primeiro suplente do partido.

A movimentação do deputado federal eleito reforça esse movimento. Carlos Veras já passou a elogiar o governador e a se afastar da vereadora Marília Arraes, uma das principais opositoras do PSB, também eleita federal. Esse é o cenário de hoje. As conversas estão avançando e devem chegar a uma conclusão na próxima semana com Humberto levando o desenho para a base chancelar. Mas o prego ainda não está batido. Por isso, a palavra de ordem é cautela.

Várias... – A equação petista tem ainda três contas a serem resolvidas. Elas atendem por Oscar Barreto, João da Costa e Dilson Peixoto. Eu explico. O trio teve um papel relevante na volta do PT à Frente Popular. Pelo esforço, tiveram a garantia tácita de ocuparem espaços. João da Costa é suplente de estadual e de vereador. Pode ser contemplado com um mandato na Alepe no caso de Doriel Barros ser chamado. Também pode ir para a presidência de um órgão vinculado à pasta que ficará com o PT, caso não tenha espaço na Assembleia.

... Variáveis Nesse cenário, com João da Costa em outro espaço que não a Câmara do Recife, Oscar Barreto assumiria o mandato de vereador – ele passará a ser suplente de João da Costa, que herdará a vaga de Marília Arraes. Faltaria aí resolver Dilson Peixoto, que pode ir para algum cargo na secretaria ou em um órgão vinculado. Muito ligado a Humberto Costa, ele terá no senador um cabo eleitoral forte.

Plano B Existe, no núcleo duro do governador, quem defenda a ida do PT para uma pasta não tão relevante como a Agricultura, mas que mantenha o diálogo com os segmentos sociais. A Secretaria de Habitação, que dialoga com movimentos ligados à moradia, surgiu como um plano B. A pasta estava na mira do PCdoB. O que gerou ameaça de protestos em frente ao Palácio por parte dos movimentos, que têm uma treta com os comunistas desde os tempos do governo Luciana Santos, em Olinda.

Resistência O título de líder da resistência petista à Frente Popular ficará mesmo com a vereadora Marília Arraes, que tentou de tudo para ter o aval do partido e concorrer ao Palácio do Campo das Princesas. Marília, que teve um caminhão de votos para deputada federal, vai para Brasília ano que vem. A petista continuará na oposição ao governador e pode tentar novamente o sinal verde da legenda, desta vez para concorrer à Prefeitura do Recife em 2020. Muita água ainda vai rolar.

CURTAS

SUJO A série “O sujo falando do mal lavado” volta hoje com o embate entre Ciro Gomes e João Dória. O governador eleito de São Paulo processou o eterno presidenciável do PDT, que o chamou de “farsante” e “lobista”. “Esses piqueniques de barão que ele (Dória) promove, tudo é financiado por dinheiro público e dá banca para ele fazer ‘lobby’”, atirou Ciro, na ocasião. Não deixa de ser verdade.

MAL LAVADO O que Ciro Gomes se esquece de dizer na sua verborragia é que ele é político profissional há 38 anos, sempre vivendo de ocupar cargos públicos. Sua família figura na política do Ceará desde o início do século retrasado. Aos 20 anos, o jovem Ciro virou procurador do município de Sobral. Brilhante, não é? Não, se mencionarmos que o prefeito na época era o pai do ex-governador.

CELEBRAÇÃO Muito prestigiada a terceira edição do almoço de final de ano em homenagem ao ex-deputado Roberto Magalhães, organizado por Fred Oliveira e Carlos Gueiros. O ato, realizado no Recife, reuniu muita gente dos ramos político, empresarial e jurídico; todos já trabalharam com Doutor Roberto.

Perguntar não ofende: Até onde vai o poder das milícias no Rio de Janeiro?

Por Arthur Cunha – especial para o blog.

Blog do Magno Martins. 

Comentários (0) e Compartilhar

Reforma do CSU está sendo finalizada

Publicado em 14/12/2018 às 13h00

Por Cynthia Barbosa

Fotos: Victor Patrício/SECOM

Diversas obras estão em andamento no nosso município! A reforma do Centro Social Urbano (CSU), localizado no Centro, está sendo finalizada e beneficiará os são-lourencenses que contarão com um espaço adequado para a realização de diversas atividades sociais. Com previsão de entrega para março de 2019, o local oferecerá mais comodidade aos usuários.

“Estamos com uma equipe bastante competente, que está trabalhando diariamente para entregar o CSU dentro do prazo, que é até março do próximo ano. Os são-lourencenses podem aguardar um espaço totalmente reformado com muito conforto e segurança para a realização de diversas atividades”, explicou a secretária de Infraestrutura Élida Barroso.

Entre as revitalizações que estão sendo realizadas, o CSU contará com piso novo; retelhamento; manutenção elétrica, hidráulica e hidrossanitária; recuperação da caixa d’água e reestruturação da área verde interna. Para a prática de ações, o espaço vai dispor de 34 salas, 12 banheiros, cozinha industrial, um vestiário, uma cozinha e um galpão.

Fonte: Secretaria de Comunicação.

 

Comentários (0) e Compartilhar

É preciso tirar o Estado da má fase em que se encontra

Publicado em 14/12/2018 às 12h00

Um dos grandes responsáveis pelas 80 mil demissões em Suape foi a Operação Lava Jato

Pernambuco teve um progresso considerável nos dois governos de Eduardo Campos, quando o então governador aproveitou sua amizade com Lula, então presidente da República, a fim de atrair investimentos para o Estado. Vieram para cá a Hemobrás, a refinaria Abreu e Lima, o Estaleiro Atlântico Sul, a fábrica da Fiat e dezenas de outras empresas de médio e grande porte para se instalar no entorno de Suape. Quase inexistia desemprego no Cabo e em Ipojuca, cidades onde as fábricas se instalaram, gerando milhares de postos de trabalho para os pernambucanos e contribuindo para elevar o PIB estadual. Paralelamente, foi iniciada a transposição do São Francisco e retomada a construção da Transnordestina, que estava paralisada havia anos. Hoje, quatro após a morte do ex-governador, o cenário mudou radicalmente. Pernambuco anda para trás, alvejado por tabela pela Lava Jato, que após descobrir um mega escândalo na Petrobrás levou a estatal a paralisar seus investimentos em Suape, do que resultaram 80 mil demissões naquela área. Agora, para completar a má fase em que nossa economia se encontra (geramos apenas 14 mil novos empregos em 2018), anuncia-se mais 1.800 demissões naquele complexo. É uma carga muito pesada nos ombros do governador Paulo Câmara, que não tendo a mesma liderança política do seu antecessor, nem votado em Jair Bolsonaro para presidente, pode pagar um alto preço a partir de janeiro do próximo ano.

Moro rende-se a Maciel

Como senador em 1994, Marco Maciel (DEM-PE) conseguiu que a Casa aprovasse um projeto de sua autoria regulamentando o “lobby” em nosso país. O projeto dorme na Câmara há mais de 20 anos e a mesa não o coloca em votação. Ontem, no DF, o futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, admitiu que é melhor reconhecer logo essa atividade “do que fazê-la às escondidas”.

O motivo – Em discurso em 2008, Maciel disse que o lobby precisa ser regulamentado no Brasil, assim como foi nos EUA. “Sabemos que ele é uma realidade, o que se precisa fazer é resguardar o interesse público, obrigando as instituições a se identificarem e a prestar contas à Receita Federal”, disse ele.

À reeleição – O vereador Josinaldo Barbosa (PTB-Timbaúba) vai lançar-se à reeleição para presidente da UVP (União dos Vereadores de Pernambuco). O candidato derrotado por ele dois anos atrás, Biu Farias Filho (PSB), está fora de combate. É o primeiro “damo” de Surubim.

Sem o PT – O deputado Lucas Ramos (PSB) defende a reprodução em Petrolina, na eleição municipal de 2020, da mesma frente de esquerda que vai atuar no Congresso, a partir de 2019, formada pelo PSB, PDT e PCdoB. O PT do deputado Odacy Amorim não faria parte dela.

Sem ensino – O TCE julgou as contas de 2014 do ex-prefeito Sérgio Miranda (Panelas) e ficou pasmo com o que viu. Apenas 9% da receita foram aplicados em educação, quando o mínimo constitucional é 25%. Foi o mais baixo percentual que o TCE identificou de 1988 para cá.

Na base – A partir de fevereiro, estarão na base de Bolsonaro os deputados André de Paula (PSD), Augusto Coutinho (SD), Fernando Filho (DEM), Ricardo Teobaldo (Podemos), Eduardo da Fonte (PP), Pastor Eurico (Patriota), André Ferreira (PSC), Gonzaga Patriota (PSB) e Sílvio Costa Filho (PRB). Desses partidos, apenas o PSB não fechará oficialmente com o governo.

Fonte :Blog de Inaldo Sampaio.

Comentários (0) e Compartilhar

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||