Blog

Facebook e Twitter dizem que Bolsonaro não pagou por impulsionamento

Publicado em 13/11/2018 às 10h00

O TSE está investigando se empresários contrataram o envio de mensagens em massa via Whatsapp para beneficiar Bolsonaro / Foto: José Cruz/Agência BrasilO TSE está investigando se empresários contrataram o envio de mensagens em massa via Whatsapp para beneficiar Bolsonaro

Foto: José Cruz/Agência Brasil
ABr
 

O Facebook e o Twitter informaram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que as páginas oficiais do presidente eleito Jair Bolsonaro não contrataram o impulsionamento de mensagens durante a campanha eleitoral, entre 16 de agosto e 28 de outubro. A Google Brasil informou ainda que a campanha de Bolsonaro gastou R$ 1 mil com propaganda eleitoral, pagos pelo PSL.

No comunicado enviado ao TSE, o Facebook informou que o impulsionamento também não foi contratado no Instagram, plataforma controlada pelo Facebook Brasil. Também notificado, o WhatsApp ainda não respondeu.

As informações foram encaminhadas pelas plataformas ao relator da prestação de contas de Bolsonaro no TSE, ministro Luís Roberto Barroso, que por meio da área responsável do tribunal notificou as empresas “com o objetivo de identificar a contratação de impulsionamento de conteúdos na rede mundial de computadores em favor do candidato eleito à Presidência da República”.

Neste ano, pela primeira vez, foi permitido e regulamentado o impulsionamento de conteúdos para campanhas eleitorais. A regras preveem que esse tipo de serviço somente pode ser contratado por partidos, coligações e candidatos. O gasto deve ser identificado na prestação de contas. Mensagens impulsionadas por apoiadores não foram permitidas.

Ações de investigação

Em outubro, o TSE abriu ações de investigação judicial eleitoral (aijes) para apurar informações, publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo, de que empresários contrataram o envio de mensagens em massa via WhatsApp para beneficiar Bolsonaro. A campanha nega conhecimento. Caso comprovada, a prática pode vir a caracterizar doação de campanha não declarada.

Fonte:JC.

Comentários (0) e Compartilhar

Nova Lei de Licitações: comissão se reúne nesta terça, com apoio da CNM para aprovar o projeto

Publicado em 13/11/2018 às 09h00

Cleia Viana Ag CâmaraNão foram poucas as tentativas da Comissão Especial para aprovar a atualização da lei de licitações, em análise no Congresso Nacional nos Projetos de Lei (PLs) 1292/95, 6814/17 e outros 230 apensados. O presidente do colegiado Augusto Coutinho (SD-PE) e o relator João Arruda (MDB-PR) esperam que nesta terça-feira, 13 de novembro, haja um acordo com os membros para fazer avançar o pleito municipalista.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) acompanha a tramitação, tendo, inclusive, contribuído para a redação do substitutivo do deputado paranaense, que revoga a atual Lei de Licitações e Contratos (8.666/93), a Lei do Pregão (10.520/02) e o Regime Diferenciado de Contratações (RDC, Lei 12.462/11).

Entre as demandas da gestão local contempladas no texto estão: a criação de um portal nacional de licitações e contratos, que deverá ser instituído pelo Executivo federal e adotado por todos os poderes de todos os entes (União, Estados e Municípios); a disponibilização de uma lista das empresas inadimplentes com a administração pública; e a retirada da obrigatoriedade da publicação dos editais em um veículo impresso.

As medidas visam a trazer mais transparência e eficiência nas regras das contratações públicas. Quanto às modalidades, amplia-se o uso do registro de preços, ajustam-se os valores nos limites de contratação (congelados desde 1993); e cria-se uma nova modalidade, de diálogo competitivo, com licitantes previamente selecionados para que a prestação do serviço esteja em consonância com as demandas locais. Também fica estabelecida a figura do agente de licitação, responsável por conduzir o processo licitatório e acompanhar a execução contratual.

Mobilize
A CNM estará presente na reunião, agendada para as 11 horas no plenário 6 da Câmara dos Deputados, e pede apoio de todos os gestores municipais para que articulem com os parlamentares dos seus Estados e membros da Comissão a votação favorável da proposta. Confira a lista dos deputados aqui.

Por: Amanda Maia 
Foto: Cleia Viana/Ag. Câmara

 

Comentários (0) e Compartilhar

Nos bastidores da Notícia

Publicado em 13/11/2018 às 08h00

Bagunça - O centro comercial de São Lourenço esta horrível em todos os sentidos, a gestão municipal vem recebendo criticais diariamente devido à omissão para tratar do assunto.

Preocupação- Devido  a situação do centro comercial, os logistas estão apreensivos, com a chagada das festa de final de ano, do jeito que se encontra isso pode refletir nas vendas e afasta os clientes da cidade.

Copa pau Brasil –Mesmo com toda boa vontade por parte dos membros da diretoria municipal de Esportes ,isso só não basta se não houver o mínimo de estrutura vai ser como as anteriores começa mais não termina, esta será a 8ª Edição prevista para inicial em janeiro.

Academia das Cidades- Finamente os primeiros serviços para a reforma já deve inicio nesta segunda-feira (12),com a capinação, serão seis meses o tempo da reforma.

Perguntar não ofende: Vão fazer algo no centro comercial ainda este ano.

Comentários (0) e Compartilhar

Frente Parlamentar vai à luta contra a Medida Provisória do Saneamento

Publicado em 12/11/2018 às 22h00
Presidida pelo deputado Danilo Cabral (PSB-PE), a Frente Parlamentar em Defesa do Saneamento Público passou esta segunda-feira (12) totalmente mobilizada para evitar a aprovação, pela Câmara Federal, da Medida Provisória 844/2018, também conhecida como MP do Saneamento.
 

Segundo o deputado pernambucano, esta MP altera as atribuições no setor de saneamento básico, esvazia a autonomia e competências constitucionais dos municípios e permite que a condução política do setor de saneamento seja feita pela iniciativa privada.

“Não podemos abrir mão de que o Estado seja o condutor dessa política, assim como deve ser em relação ao setor energético”, afirmou Danilo Cabral.

Segundo ele, a MP foi aprovada a “toque de caixa” na comissão mista no último dia 31 de outubro e muda regra da lei de consórcios públicos (Lei nº 11.107/05) para permitir que continue vigente o contrato entre a empresa pública de saneamento a ser privatizada e os municípios para os quais presta serviços no âmbito do consórcio formado entre eles.

Antes da MP, esse contrato teria de ser extinto.

A matéria, para não caducar, deve ser analisada até o próximo dia 19. Danilo ressalta que a sessão de hoje (12) pode não ter quórum, mas, caso tenha, a oposição deverá fazer obstrução.

Há o compromisso do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) com a oposição no sentido de que a análise da MP comece apenas quando for atingido o quórum mínimo para deliberação (257 deputados).

“Se houver acordo, atendendo as demandas dos governadores, de preservação das empresas estatais que não dependem da União para sobreviver, como a Compesa, em Pernambuco, há a possibilidade de que  votemos a favor”, afirmou o parlamentar.

Ele disse que o relator não incorporou a solicitação no relatório final, mas ela pode surgir como uma emenda de destaque durante a análise pelo Plenário.

Fonte : Blog de Inaldo Sampaio.

Comentários (0) e Compartilhar

IFPE amplia prazo de inscrição para Vestibular 2019.1

Publicado em 12/11/2018 às 21h00

O Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) ampliou para dia 19 de novembro o prazo de inscrições para o Vestibular 2019.1. Nesta edição, o processo seletivo oferece 4.538 vagas, distribuídas entre cursos técnicos integrados ao Ensino Médio e subsequentes, além de cursos superiores, nos campi Abreu e Lima, Afogados da Ingazeira, Barreiros, Belo Jardim, Cabo de Santo Agostinho, Caruaru, Garanhuns, Igarassu, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Palmares, Paulista, Pesqueira, Recife e Vitória de Santo Antão.

O Campus Ipojuca do IFPE oferece 216 vagas no edital, em cinco cursos técnicos subsequentes (duração de dois anos) e um curso superior (duração de quatro anos). Para cursar, é preciso já ter concluído ou estar terminando o Ensino Médio no final de 2018.

Cursos técnicos subsequentes no Campus Ipojuca

Curso superior no Campus Ipojuca

As inscrições são feitas exclusivamente através do site da Comissão de Vestibulares e Concursos do IFPE (cvest.ifpe.edu.br) – onde os interessados devem preencher a ficha de inscrição e emitir o boleto (GRU) para pagamento no valor de R$30, no caso dos cursos técnicos, ou de R$55, para cursos superiores. Com a ampliação do prazo de inscrições, o pagamento poderá ser feito até dia 20, exclusivamente nas agências do Banco do Brasil.

Candidatos que tenham deficiência física, intelectual ou sensorial podem solicitar condições especiais para o momento em que se submeter à prova e terão até o dia 20 para apresentar requerimento, disponível no edital que regulamenta o processo seletivo, e entrega-lo devidamente documentado com atestado médico contendo diagnóstico e CID (Código Internacional de Doenças), no campus em que pretende concorrer à vaga.  Candidatos enfermos e impossibilitados de comparecer ao local de prova também podem solicitar realização de prova em ambiente hospitalar ou em sua residência.

PROVAS | As provas serão realizadas no dia 16 de dezembro. Candidatos aos cursos técnicos serão submetidos a 30 questões de múltipla escolha. Quem vai concorrer a uma das vagas dos cursos superiores fará uma prova com 50 questões de múltipla escolha, além de redação. Os exames terão início às 9h e terão duração de três horas, para os cursos técnicos, e de quatro horas para os cursos superiores. A divulgação do listão com o nome dos aprovados está prevista para dia 07 de janeiro de 2019.

 INFORMAÇÕES | Em caso de dúvidas, os candidatos podem entrar em contanto com a CVEST pelo telefone (81) 2125-1724 ou pelo e-mail cvest2018@reitoria.ifpe.edu.br.

Fonte: Blog Ponto de Vista. 

Comentários (0) e Compartilhar

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||