A água do “velho Chico” é importante, mas tem custo

Publicado em 11/02/2019 às 10h00

A maior obra do governo Lula, que é a transposição do São Francisco para levar aos Estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte está praticamente concluída. Faltam apenas 3% das obras do eixo leste para que a água chegue ao Estado do Ceará, com tomada no município de Cabrobó. Presume-se que o presidente Jair Bolsonaro irá concluí-la ainda este ano, não só pela importância social da obra mas sobretudo pelo seu baixo custo. Agora, porém, é hora de discutir quem vai pagar o custo da transposição, já que não existe almoço grátis. Para levar a água aos três estados da região, será preciso gastar aproximadamente R$ 600 milhões/ano com energia elétrica e a União já avisou aos governadores, através do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, que a conta terá que ser compartilhada. Segundo as palavras do ministro, “Pernambuco é um dos Estados receptores da transposição e essa conta é grande demais para qualquer um de nós, União e Estados. Há a necessidade da repartição dos custos da operação e.Pernambuco precisa contribuir com a parcela da cota de recebimento da água”. A princípio, o governador Paulo Câmara não se opõe a essa parceria mas quer saber antecipadamente do Ministério como ficará a “tarifa social”. É certo que o rio é de todos, mas para a água chegar à casa de cada um é necessário que todos ajudem a pagar a conta.

Entrega de tratores

O deputado Eduardo da Fonte (PP) passou o final de semana entregando tratores, comprados pela Codevasf com emenda parlamentar de sua autoria. Foram entregues 15 tratores e arados a associações comunitárias de Manari, Calçado, Itaíba, Serra Talhada, Pesqueira, Ibimirim, Tupanatinga, Quipapá e Inajá.

Novo gestor – A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, convidou a advogada Ana Maraiza para gerir o fundo de previdência municipal (CaruaruPrev), que sempre foi um dos mais bem administrados de Pernambuco. Ele é natural de Sertânia e bacharela em Direito pela Associação Caruaruense de Ensino Superior (ASCES).

Sem força – De passagem por Pernambuco na última sexta-feira, o ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, esteve na Sudene, onde foi recebido pelo  superintendente Mário Gordilho. Apesar de a autarquia encontrar-se esvaziada, o ministro acredita que é de “extrema importância” para a política de desenvolvimento regional.

Pela troca – Amigo do presidente Jair Bolsonaro, o empresário pernambucano Gilson Machado Neto continua trabalhando em Brasília para emplacar o ex-governador Joaquim Francisco na Sudene.

Sem destino – O deputado federal Sebastião Oliveira deverá deixar o PR nos próximos dias. Perdeu o controle do partido para o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, e está à procura de outra legenda. Para onde for, levará consigo o deputado estadual Rogério Leão.

Que reforma? – A bancada do PT no Senado continua dizendo que votará contra a proposta de reforma da previdência do governo Bolsonaro. É a posição mais cômoda (e mais irresponsável) que pode existir. Se é contra, diga, pelo menos, que modelo defende para o país, já que o atual faliu.

A laranja – Segundo a “Folha de São Paulo” de ontem, o PSL de Pernambuco doou R$ 400 mil à secretaria do partido, Maria de Lourdes Paixão, para que ela fosse candidata “laranja” a uma vaga na Câmara Federal. Se o jornal investigar direitinho, verá que quase todos os partidos lançaram “candidatas-laranja” para cumprir a idiota exigência legal de que 30% dos candidatos devem ser do sexo feminino.

Fonte :Blog de Inaldo Sampaio.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||