Acordo com PT rende frutos em PE e foco, agora, é França em SP

Publicado em 08/10/2018 às 11h00

A operação que resultou na neutralidade nacional do PSB em detrimento do apoio a Ciro Gomes no 1º turno, articulada pelo governador Paulo Câmara, ainda que sem alarde, rendeu a ele os frutos esperados. Além de conquistar o apoio do PT através dessa movimentação, o socialista saiu vitorioso em Pernambuco, ainda que o presidenciável Fernando Haddad tenha ficado para disputar o 2º turno. E a despeito da retirada de Marília Arraes do páreo majoritário, o PT reelegeu, como pretendia, o senador Humberto Costa. A articulação pernambucana foi responsável por retirar o PT do isolamento na corrida presidencial, jogada que incluiu o PCdoB e a retirada de Márcio Lacerda da corrida pelo Governo de Minas Gerais. Naquele estado, no entanto, apesar da aliança entre petistas e socialistas, Fernando Pimentel terminou em terceiro lugar sem chance nem de ir ao 2º turno. Se Pernambuco foi o foco do PSB nacional, o centro das atenções, agora, passa a ser São Paulo, onde Márcio França seguiu ao 2º turno com João Dória, contrariando o que indicavam as pesquisas. São Paulo e Pernambuco são os dois polos principais dentro do PSB. O detalhe é que França é aliado de Geraldo Alckmin e Câmara vai trabalhar por Fernando Haddad, o que pode gerar novo cabo de guerra interno. Ou não. A sigla já convocou reunião para amanhã, quando deve discutir a posição a ser adotada no 2º turno. Paulo, ontem, pediu apoio a Haddad. Mas, em São Paulo, quem lidera as pesquisas é Jair Bolsonaro. A conferir.

Musculatura para 2020
Os deputados federais mais votados do Recife sugerem um desenho inicial para a disputa majoritária de 2020. Os cinco mais votados na Capital foram: João Campos (70.864), Felipe Carreras (67.244) Marília Arraes (54.193), André Ferreira (46.409) e Daniel Coelho (39.972). Concorrer à prefeitura está no radar de todos eles.

Só observo > Nos bastidores da coligação Pernambuco Vai Mudar um dos detalhes anotados foi o seguinte: a família Coelho não deu vitória a Armando Monteiro em Petrolina. 

Ponta... > Na cidade, governada por Miguel Coelho, o petebista teve 32,58%% dos votos (38.262) versus 41,42% (48.637) de Paulo Câmara. Em 2014, Armando teve, lá, 44.565.

...do lápis > O clã dos Ferreira, por sua vez, ampliou a votação de Armando Monteiro em Jaboatão. O petebista teve 35,79% (82.928). Em 2014, o senador saiu com 61.753 da segunda maior cidade do Estado. Em 2014, Paulo Câmara teve 234.952 mil em Jaboatão. Este ano, contabilizou 107.669.

Rivais > André Ferreira elegeu-se deputado federal com 175.685 votos, terceiro mais votado, ficando à frente de Eduardo da Fonte (113.519). Em 2014, Eduardo foi campeão de votos com 283.567.

Trending > Após Bolsonaro ir ao 2º turno com Haddad, a hashtag #FicaTemer foi parar no trending topic do Twitter.

Vitrine > Bruno Araújo teve 924.838 votos para o Senado. Mesmo sem ser eleito, pondera: "Se fosse deputado federal, ia ser eterno ministro de Temer. Agora, terminar uma eleição na qual a política tradicional se desgastou, com 900 mil votos, saio maior".

2º turno > Em Pernambuco, os tucanos só tinham um deputado federal tentando a reeleição, Betinho Gomes, e ele não se reelegeu. Em Minas, onde as pesquisas indicavam Antonio Anastasia liderando, Romeu Zema, do Novo, ultrapassou o tucano. Bruno alfineta: "Um novo que já não é tão novo. Abandonou, no 1° turno, João Amoêdo. O novo já flerta com o velho no sentido da prática de assumir um candidato, deixando o dele de lado".

Fonte:Folha de PE.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||