Aldo Rebelo ressuscita discurso nacionalista

Publicado em 09/06/2018 às 14h00

O ex-deputado Aldo Rebelo, pré-candidato do Partido Solidariedade a presidente da República, cumpre agenda em Pernambuco neste final de semana e numa entrevista dada ontem à Rádio Jornal ressuscitou o “discurso nacionalista”, tão esquecido nos dias de hoje. Ele disse que tem amor pelo Brasil e coloca seus interesses em primeiro lugar, lembrando que procedem dessa mesma forma os governos da China, dos Estados Unidos, do Japão, etc. Globalização, sim, mas sem deixar de defender o interesse nacional. Rebelo é um dos homens públicos mais sérios e preparados do país, sendo uma pena que tenha entrado no partido errado e na hora errada. Queria ser candidato a presidente pelo PCdoB, no qual militou durante 40 anos, mas quando percebeu que o partido não o queria, migrou para o PSB do qual também se desligou também que o ex-ministro Joaquim Barbosa entrou no partido. Nada contra o ex-ministro, esclarece, mas sabia por antecipação que os pensamentos de ambos eram conflitantes. Por isso decidiu sair. Filiou-se ao Solidariedade e aparentemente está satisfeito nesse partido, o qual segundo ele, não se rotula nem de esquerda, nem de direita. Defende uma pauta de interesse geral do país e dos seus trabalhadores e isso lhe basta.

Paulo Câmara em Angelim

Vídeo que circula nas redes sociais mostrando o governador Paulo Câmara sendo esperado em Angelim para inaugurar a pavimentação de uma rua, com menos de 30 pessoas à sua espera, foi contestado pelo prefeito Douglas Duarte (PSB). O prefeito garante que havia mais de 400 pessoas no local. Só que o vídeo que viralizou nas redes sociais pegou apenas o início da solenidade, quando o povo ainda estava se descolando da Secretaria Municipal de Educação para a Avenida Beira Rio. Afirma também que o governador é muito querido em sua cidade e vai ganhar lá em outubro próximo.

Isso é que prestígio! – Um cidadão de 80 anos, que foi comunista nos anos sessenta e vereador em Garanhuns, adiou uma cirurgia de próstata que faria na última quinta-feira só para conhecer o deputado Sílvio Costa (Avante), que estava na cidade. “Vim apertar a mão desse grande homem de Pernambuco e do Brasil”, disse o cidadão.

A exclusão – Sílvio Costa (Avante) já sabe que está excluído da chapa majoritária da Frente das Oposições mas nem por isso vai cortar suas relações pessoais com o senador Armando Monteiro (PTB). Cada qual vai tocar o seu projeto. O deputado garante que será o “candidato a senador de Lula” e que não abre para ninguém.

Olhando ao longe – O empresário Júnior Uchoa, que será candidato a deputado federal pelo PSC, está ampliando seu raio de influência no interior. Seu “professor” de política é o pai, o deputado e presidente da Alepe Guilherme Uchoa (PSC).

À história – Aldo Rebelo (SD) almoçou ontem no Palácio do Campo das Princesas com o governador Paulo Câmara e os deputados federais Augusto Coutinho e Kaio Maniçoba, ambos do seu partido. Ele foi um grande amigo de Eduardo Campos e todas as vezes que vinha a Pernambuco, no governo dele, fazia questão de conhecer um dos pontos históricos do nosso Estado.

Segurança – Geraldo Alckmin (PSDB) mandou incluir na equipe que elabora o seu programa de governo na área de segurança a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB). Ela é apresentada não como prefeita e sim como “ex-delegada da Polícia Federal”, que de fato foi.

Fora de campo – O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) deu uma “mergulhada” depois que seu processo no STF foi remetido para a 1ª Vara da Justiça Federal, em Curitiba (Sérgio Moro). Mas estará presente na próxima segunda ao anúncio da chapa majoritária das oposições.

Quem pode, pode! – O deputado Eduardo da Fonte, presidente regional do PP, não vai “exigir” do governador Paulo Câmara uma vaga para o seu partido na chapa majoritária da Frente Popular. Vai esperar ser convidado pela força que o PP tem no Estado: dois deputados federais, 14 estaduais e 74 candidatos à Assembleia Legislativa.

A vez é agora – Se Ciro Gomes (PDT) conseguiu “domar a língua” nessas eleições, sua vez de ser presidente da República é agora. Ele está sendo o preferido dos que não creem na candidatura de Lula, dos que não acreditam no crescimento de Alckmin (PSDB) e dos que abominam Bolsonaro (PSL).

Pra não ser esquecido – O PT “lançou” ontem a candidatura de Lula em Minas Gerais apenas como forma de mantê-lo na mídia. Se discutir agora o “plano b”, o ex-presidente vira um estorvo numa cela da Polícia Federal em Curitiba.

Fonte :Blog de Inaldo Sampaio.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||