Aplicativos ajudarão eleitores a conhecer os candidatos

Publicado em 11/05/2018 às 21h15

Bruno Fortuna/Fotos Públicas                              Bruno Fortuna/Fotos Públicas

Após todos os escândalos de corrupção no Brasil, a expectativa de forma geral é que a população tenha mais cautela ao escolher os representantes políticos na eleição deste ano. Com o avanço da tecnologia, muitas formas práticas estão sendo criadas com o objetivo de ajudar o cidadão a obter mais informações sobre os candidatos antes de ir às urnas. 

Os aplicativos que podem ser baixados em celulares são umas das opções mais buscadas para os votantes. Recentemente, o app “Detector de Corrupção”, lançado pelo portal de defesa do consumidor Reclame Aqui, tem dado o que falar: a ferramenta identifica por meio do reconhecimento facial os políticos envolvidos em processos na Justiça seja por corrupção ou improbidade administrativa. É possível fazer a busca tirando foto de um santinho ou de um vídeo, por exemplo. 

Faltando pouco menos de cinco meses para a disputa eleitoral deste ano, a expectativa é que outros aplicativos também facilitem a vida do eleitor. Em 2016, mais de dez app estiveram disponíveis desde os que permitiam acompanhar a vida pública do candidato como verificando o seu registro de candidatura, partido e prestação de contas, além de outros que permitiam enviar à Justiça Eleitoral do estado uma denúncia sobre qualquer irregularidade. 

Nesse contexto, a Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Minas Gerais, lançou o aplicativo “OAB Voto Legal”, nessa quinta (10). Por meio do app, qualquer pessoa poderá denunciar irregularidades na campanha eleitoral como propaganda fora das normas estabelecidas ou compra e troca de votos. Além do anonimato do denunciante ser garantido, poderá ser incluído foto, vídeo ou documento. 

A expectativa é que, de forma oficial, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgue, nos próximos meses, a plataforma sobre a “Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais”, no qual são apresentadas informações detalhadas sobre todos os candidatos que pediram registro à Justiça Eleitoral e sobre as suas contas eleitorais, bem como dos partidos. As informações são separadas pelas regiões brasileiras. 

Enquanto se aguarda outras novidades, o TSE já disponibilizou para baixar o aplicativo “e-Título” para Iphone, smartphones e tablets, que informa dados da zona eleitoral do usuário, a situação cadastral e também permite que o eleitor emita a certidão de quitação eleitoral. Muitos ainda não sabem, mas o e-Título substitui o título na hora de votar. 

O combate à corrupção vai muito além de aplicativos e programas disponíveis na internet. Segundo o TSE, a urna eletrônica é aprimorada constantemente pelos técnicos da área de Tecnologia da Informação do órgão com o objetivo de que haja certeza que o voto do cidadão tenha sido computado de forma totalmente “segura e confiável”. Partidos e instituições da sociedade podem fiscalizar os sistemas empregados. 

Eleição 2018

As legendas e coligações formadas para a disputa nas Eleições de 2018 terão até as 19h de 15 de agosto para requerer à Justiça Eleitoral os registros dos candidatos escolhidos nas convenções partidárias. 

Nas Eleições de 2018, os brasileiros elegerão o presidente e o vice-presidente da República, 27 governadores e vice-governadores de estado e do Distrito Federal, dois terços do Senado Federal (dois senadores por estado), deputados federais e deputados estaduais e distritais. O primeiro turno da eleição ocorrerá no dia 7 de outubro, e o segundo turno, se houver, no dia 28 de outubro.

Fonte :Estadão.

Leia Ja.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||