Apoio do Palácio terá efeito contrário em disputa na Alepe

Publicado em 10/01/2019 às 11h00

Faltando pouco mais de vinte dias para a posse dos novos deputados estaduais e consequentemente a eleição da mesa diretora da Assembleia Legislativa de Pernambuco, cresce o sentimento na Casa Joaquim Nabuco que o Palácio do Campo das Princesas perdeu capital político junto aos deputados estaduais após a formação do secretariado. 

Para um parlamentar em reserva, desde a vitória de Paulo Câmara no ano passado que o governo criou um rei na barriga e acha que pode atropelar todo mundo desconsiderando o papel que cada deputado teve na apertadíssima reeleição do governador, e isso tem deixado deputados governistas convictos de que o apoio velado ou público a algum integrante do PSB que pretenda disputar um cargo na mesa diretora por parte do Palácio terá efeito inverso. 

Ainda está bastante clara na memória dos parlamentares a atabalhoada articulação que o governo fez em 2015 para a primeira-secretaria, quando impôs Lula Cabral como candidato oficial e ele acabou derrotado para o deputado Diogo Moraes, que concorreu à revelia do Palácio e terminou vitorioso. O fato pode se repetir tanto na primeira-secretaria quanto na primeira vice-presidência, cargos que serão destinados ao PSB, onde quem tiver a digital do Palácio será tratorado na votação, que vale salientar, é secreta. 

A reeleição de Eriberto Medeiros para a presidência está pacificada na Casa, mas a sua conquista é fruto exclusivo do seu trânsito com os colegas, não tendo qualquer digital do governo nesta construção. Portanto, é possível que a mesa diretora da Alepe eleita no próximo dia 1, seja significativamente independente do governo, que fez a sua opção de manter o diálogo com o legislativo nebuloso e cheio de percalços como ocorreu em 2015.

Desrespeito – Um suplente de uma coligação da Frente Popular é um poço de mágoas com o Palácio do Campo das Princesas. Ele acreditava piamente que seria convocado um deputado estadual da sua coligação para assumir o mandato, fato que não se confirmou, agora está a ver navios. Para o parlamentar, o governo está sendo extremamente desrespeitoso com quem lhe ajudou a ganhar a eleição no ano passado.

Prejuízo – Candidata derrotada para deputada estadual, Edilene Gomes, esposa do prefeito de Escada, Lucrecio Gomes, obteve quase 14 mil votos. Ela não quis se filiar ao PRTB quando recebeu o convite. Se tivesse sido candidata pelo partido e obtivesse 15 mil votos, teria sido a terceira da coligação contribuindo para eleger três deputados e estaria com o mandato. Uma escolha errada culminou num grande prejuízo.

Queimada – Campeã de votos nas eleições de 2018, a deputada estadual Gleide Angelo já está sofrendo críticas dos seus eleitores. Primeiramente pelo silêncio durante a extinção da Decasp, depois porque o mandato de deputada não consegue apresentar resultados concretos ao eleitor. Há quem diga que se as eleições ocorressem novamente, a deputada não teria os mesmos votos de 2018 porque ficou queimada com seus eleitores.

Patrícia Domingos – Há um sentimento entre os defensores de Jair Bolsonaro em Pernambuco que a delegada Patricia Domingos, da extinta Decasp, deveria filiar-se ao PSL para trabalhar sua imagem com vistas a disputar a prefeitura do Recife no ano que vem. Sua candidatura teria um efeito devastador para o projeto do PSB de manter a hegemonia na capital pernambucana. Pelo nível de insatisfação da delegada com os governistas, é bem capaz de topar o desafio, pois não teria absolutamente nada a perder. 

RÁPIDAS

Oposição – Na disputa passada, o governo emplacou 35 deputados estaduais e a oposição apenas 14, porém já há contabilidades considerando que esse número pode subir para 20 ao longo do ano, uma vez que os deputados governistas estão se sentindo desprestigiados pelo governo, pois não foram ouvidos no secretariado e seguem marginalizados na formação do segundo escalão.

Pacto – O governador Paulo Câmara aproveitará, nesta quinta-feira, a primeira reunião de 2019 do Pacto Pela Vida (PPV) para mostrar o modelo de política pública de segurança do Estado aos novos secretários. Na ocasião, será apresentado um balanço geral dos resultados das ações de combate à violência no Estado em 2018. O encontro será realizado na Secretaria de Planejamento e Gestão – Seplag, na rua da Aurora, área central do Recife.

Inocente quer saber – Qual investidor privado terá coragem de jogar dinheiro no lixo para assumir a Arena Pernambuco? 

Fonte : Blog Edmar Lyra

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||