As caras novas na disputa pela prefeitura do Recife

Publicado em 16/05/2019 às 08h00

As eleições de 2020 marcam um ciclo de vinte anos dos partidos que integram a Frente Popular no poder, e também permitem o lançamento de nomes que podem efetivamente representar uma renovação, sobretudo em relação a nomes tradicionais que historicamente disputaram o comando da capital pernambucana.

Sensação das eleições de 2018 quando elegeu-se deputado federal com uma votação advinda de sua grande exposição nas redes sociais, Túlio Gadelha é tido como a grande novidade na disputa municipal pelo comando da capital pernambucana. O parlamentar tem todas as condições de se colocar como alternativa para um eleitorado de esquerda que nas últimas eleições apostou no PT e no PSB e que pode almejar outras opções.

No PSB, dois nomes despontam como novidades majoritárias, o primeiro deles é o deputado federal João Campos, tido como candidato natural para liderar o projeto de sucessão do prefeito Geraldo Julio. Apesar de jovem, João Campos obteve uma expressiva votação em 2018 que lhe possibilitou o posto de mais votado de Pernambuco e do Recife. Além disso, é o herdeiro político de Eduardo Campos que fez história quando foi governador de Pernambuco, e isso tende a pesar a favor dele quando se colocar efetivamente como candidato a prefeito. O segundo nome socialista é o também deputado federal Felipe Carreras. O parlamentar se preparou para suceder Geraldo Julio e considera que agora é a sua vez. Se porventura não for o nome do PSB, poderá ir para outra sigla, ainda que isso configure um risco de perda do seu mandato por infidelidade partidária.

A situação de Felipe Carreras se aplica a também deputada federal Marília Arraes, que precisará sair do PT para ser candidata a prefeita do Recife. Porém, esbarra no risco de perda do mandato. Se conseguir ser candidata, assim como Túlio e João, Marília se apresentaria como alternativa consistente ao eleitor de esquerda. Já no campo de direita, eis que surge como uma novidade com candidatura não declarada, a delegada Patrícia Domingos, que pode empunhar uma narrativa de apostar no novo e no combate à corrupção junto a um eleitor mais alinhado com o presidente Jair Bolsonaro, o segundo nome é o deputado estadual Marco Aurélio que nunca disputou majoritária e tentará um voo solo pela primeira vez. Saindo do polarização dos campos de esquerda e direita, o nome do suplente de senador Fernando Dueire tem sido visto como uma opção mais ao centro que representaria uma novidade no processo eleitoral, agregando experiência numa candidatura própria do MDB, cuja última vitória na capital se deu em 1992 com Jarbas Vasconcelos.

Sem inscrição – Raquel Dodge, atual procuradora geral da República, não se inscreveu para concorrer na lista tríplice da Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR). Dois anos atrás, Dodge foi segunda colocada na lista, sendo indicada ao cargo pelo ex-presidente Michel Temer (MDB). Dez procuradores se inscreveram para concorrer. A falta de inscrição da atual procuradora geral não a impede de disputar a recondução diretamente com o presidente Bolsonaro (PSL), pois a lista da Associação é extraoficial, sem previsão na Constituição Federal. Dentre os inscritos na disputa do Ministério Público Federal, o procurador José Robalinho Cavalcanti, filho do médico e ex-secretário estadual de Saúde (no Governo Jarbas Vasconcelos), Guilherme Robalinho.

Homenagem – “Ocorreu um mal-entendido por parte de quem passou a informação sobre o veto ao nome do ex-prefeito Ettore Labanca para uma clínica em São Lourenço da Mata. O referido vereador quer se promover em cima da memória do ex-prefeito, a quem, apesar das divergências políticas, respeito. Não podemos nomear de Ettore Labanca o equipamento em questão simplesmente porque já há outro homenageado para a clínica previamente escolhido. Ressalto que outras obras virão na nossa cidade para que possamos prestar uma justa homenagem ao ex-prefeito.”, afirmou o prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira.

Anfitrião – O senador Jarbas Vasconcelos (MDB) foi o anfitrião do empresário João Carlos Paes Mendonça no Congresso Nacional, que em sessão solene nesta quarta-feira homenageou o centenário do Jornal do Commércio. Foi no gabinete do senador pernambucano que o empresário ficou durante boa parte da manhã. Política e a economia do País estiveram na pauta da conversa. À noite, Jarbas ofereceu a João Carlos um jantar em sua residência.

Michele Collins – A Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara dos Vereadores, presidida pela Vereadora Michele Collins (PP) visita, a convite do Movimento Nacional de Luta por Moradias (MNLM), nesta quinta-feira (16), às 16h, algumas comunidades do Recife. O grupo irá acompanhar a situação das palafitas e de questões relacionadas a moradia.

RÁPIDAS

Agressivo – Diferentemente de alguns parlamentares que adotaram um tom ameno na ida do ministro da Educação Abraham Weintraub à Câmara dos Deputados, o deputado federal Danilo Cabral adotou uma postura muito ríspida em relação ao ministro, que transpareceu ser um problema pessoal com o comandante do MEC. Pegou muito mal a forma como Danilo abordou o ministro, sendo criticado pelos próprios colegas.

Recursos – O governador Paulo Câmara anunciou o aumento de 26% no custeio da Universidade de Pernambuco em relação a 2018. Com a medida, a UPE contará com R$ 27,2 milhões. O anúncio ocorreu no mesmo dia em que aconteceram manifestações em todo o Brasil contra o contingenciamento de recursos nas Universidades Federais.

Inocente quer saber – Como é feita a conta que sem a reforma da Previdência dá para garantir recursos para a educação sem contingenciamento?

Fonte :Blog do Edmar Lira.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||