Até Jarbas se beneficia da força de Lula em Pernambuco

Publicado em 10/09/2018 às 14h00

Mendonça Filho e Bruno Araújo não se sentem à vontade para atacar Jarbas Vasconcelos 

O deputado Jarbas Vasconcelos declarou desde o início do ano que votaria em Alckmin para presidente, mesmo que seu partido lançasse candidato à sucessão de Temer, e está honrando o compromisso. Não foi ao ato da Frente Popular em Garanhuns para tomar a “bênção” ao virtual candidato do PT, Fernando Haddad, e não dá um pio sobre o ex-presidente Lula, de quem é conhecido desafeto. Paradoxalmente, se favorece da força de Lula em Pernambuco, que está arrastando Paulo Câmara e, por tabela, seus dois candidatos a senador, que são o próprio Jarbas e o petista Humberto Costa. Como Jarbas está aliado ao PT, os próprios petistas evitam lembrar o que ele dizia do partido e do próprio Lula, bem como o voto dele a favor do impeachment de Dilma Roussef. Essa tarefa cabe a Sílvio Costa, que também disputa uma vaga de senador pelo Avante. Jarbas também se favorece por estar sendo poupado pelos candidatos a senador Mendonça Filho e Bruno Araújo, ambos da chapa de Armando Monteiro. Mendonça foi vice-governador dele e Bruno o líder do seu governo na Assembleia Legislativa. Sendo assim, Jarbas segue voando em céu de brigadeiro. Os lulistas não exploram a oposição que ele fez a Lula e ao PT, o ex-presidente pele votos para Paulo Câmara, e consequentemente para ele e Humberto Costa. E os dois senadores de Armando não se sentem à vontade para confrontá-lo.

Três na parada

Com mais de 100 mil habitantes, Santa Cruz do Capibaribe tem três candidatos a deputado estadual nessas eleições e todos eles com boas chances de vitória: Alessandra Vieira (PSDB), Thallys Maia (Avante) e Diogo Moraes (PSB). Alexandra é casada com o prefeito Édson Vieira, Thallys é filho do ex-prefeito José Augusto e, Diogo 1º secretário da Assembleia Legislativa.

Comitês – Depois que Bolsonaro (PSL) foi alvo de tentativa de morte, estão sendo formados em várias partes do Brasil comitês de apoio à candidatura dele. Em Pernambuco são seus cabos eleitorais Luciano Bivar (PSL) e Marco Aurélio (PRTB), candidatos a deputado federal e estadual, respectivamente.

Sem palanque – Armando Monteiro ficou em palanque em Floresta. Os três grupos políticos de lá apóiam Paulo Câmara: os deputados Rodrigo Novaes (PSD) e Kaio Maniçoba (PROS) e o prefeito Ricardo Ferraz (PRP).

Ordem unida – Nilton Mota (PSB), coordenador da campanha de Paulo Câmara à reeleição, reuniu em Afogados da Ingazeira todos os vereadores da região para recomendar o voto na chapa fechada. O prefeito de São José do Egito, Evandro Valadares (PSB), soube da reunião e recomendou aos seus vereadores que é pra votar em Jarbas e Mendonça Filho.

Cabo eleitoral – O principal cabo eleitoral de Armando Monteiro em Petrolina é o prefeito Miguel Coelho, que com pouco mais de um ano de mandato transformou a cidade num “canteiro de obras”, fruto de dezenas de convênios celebrados com o governo federal.

Um ou outro – Ex-prefeito de Ingazeira e coordenador da campanha da Frente Popular no Pajeú, Luciano Torres (PSB) contou no Recife que lá só se fala em dois candidatos: Lula e Bolsonaro. “Os outros é como se não existissem”, disse ele.

Pesquisa – Antes de o PT “rifar” Marília Arraes, ela aparecia numa pesquisa encomendada pelo prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), com 23% de intenções de voto. Agora ele vota em Armando pra governador e nela para deputada federal.

Fonte : Blog de Inaldo Sampaio.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||