Bolsonaro pode reparar uma injustiça em seu ministério

Publicado em 28/03/2019 às 15h00
Brasília(DF), 18/01/2017 – O ministro da Educação, Mendonça Filho em coletiva do enem – Foto: Michael Melo/Metrópoles

Após a queda de Dilma Rousseff e ascensão de Michel Temer, com o processo de impeachment, o então deputado federal Mendonça Filho foi alçado à condição de ministro da Educação. Na pasta, que estava sofrendo com uma sucessão de erros, Mendonça conseguiu criar uma marca de trabalho e de resultados, como a reforma do ensino médio, a profissionalização da prova do Enem, e outras medidas que colocaram o setor em outro patamar.

Na formação do governo Jair Bolsonaro, o presidente fez a opção de nomear Ricardo Vélez Rodríguez, um colombiano que até então era um ilustre desconhecido para a maioria dos brasileiros. Nos quase três meses da sua gestão, além de não manter o alto nível do trabalho de Mendonça e Rossieli, seu antecessor, Veléz se envolveu em uma série de polêmicas que têm prejudicado o governo Bolsonaro por se tratar de uma pasta imprescindível no governo federal.

Ontem surgiu a informação da demissão de Vélez, que chegou a dizer que só sairia do cargo se o presidente lhe exonerasse. A notícia em pouco tempo foi desmentida pelo presidente Bolsonaro em seu Twitter, porém ficou evidente que a saída de Vélez é apenas uma questão de tempo e quanto mais ele ficar, maior o prejuízo para o governo do presidente.

Bolsonaro tem uma grande oportunidade de reparar um dos seus principais erros no governo quando não convidou Mendonça Filho para o MEC, pois o Brasil inteiro reconheceu seu trabalho, uma prova inequívoca foi a sua ida para a Fundação Lemann, que atua em diversas frentes voltadas para a educação. O presidente na convocação de Mendonça se livrava de Vélez, indicaria uma pessoa com capacidade comprovada e ainda ajudaria a diminuir a temperatura na conturbada relação com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que é correligionário e amigo de Mendonça e ficará sensibilizado com o aceno. A bola está com o presidente, agora só depende dele.

Apelo – O deputado Clodoaldo Magalhães (PSB) pediu aos parlamentares um compromisso para viabilizar, junto aos governos Estadual e Federal, os recursos para garantir a conclusão das barragens de contenção de enchentes na Mata Sul. Em discurso no Plenário, nesta quarta, o socialista afirmou que um esforço das lideranças políticas de Pernambuco pode viabilizar a entrega, ainda neste ano, de ao menos duas das quatro obras em andamento.

Sede – Pernambuco sediará a edição 2020 do Congresso Latino-americano de Autoridades Locais, que acontecerá em março próximo. O evento será organizado pelo Bureau Executivo da Federação Latino-americana de Municípios, Cidades e Associações de Governos Locais (Flacma), Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e pela Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe). O anúncio partiu, nesta quarta-feira (27), do presidente da Flacma, Iván Arcienaga, durante o congresso desde ano, que está sendo realizado em Santiago, no Chile.

Diálogo – O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB), defendeu o diálogo entre Congresso Nacional e Poder Executivo para a construção de um ambiente de “compreensão e entendimento” para a votação da Reforma da Previdência. Após reunião com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e líderes de partidos no Senado, Fernando Bezerra Coelho afirmou que o governo está identificando os interesses de cada bancada para melhorar a interlocução com o Congresso.

Fake News – Uma fake news divulgada ontem nas redes sociais fez o deputado federal Augusto Coutinho cometer um ato falho. A informação disseminada foi de que o presidente da Arpe, Ettore Labanca, havia falecido. O parlamentar, pensando em homenagear o amigo, discursou na Câmara Federal prestando condolências à família. Felizmente Ettore está vivo.

RÁPIDAS

Fortalecido – O Partido Progressista, que é o principal pilar do governo Paulo Câmara por ter o presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros, conquistou mais um reforço com a filiação do deputado Fabrizio Ferraz. Agora, o PP é a maior bancada da Alepe ao lado do PSB, partido do governador, com onze deputados.

UVP – Começa nesta quinta-feira o Congresso da UVP, que reunirá vereadores de todo o estado, no Hotel Canarius de Gravatá. O deputado federal Eduardo da Fonte e o deputado estadual Guilherme Uchoa já garantiram presença para prestigiar os vereadores.

Inocente quer saber – A quem interessa a crise entre Maia e Bolsonaro?

Fonte : Blog Edmar Lyra.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||