Disputa pelo Senado segue completamente aberta

Publicado em 11/08/2018 às 10h00

Com seis candidaturas a governador, a disputa pelo Senado terá doze candidatos ao Senado, mas com efetivamente cinco nomes disputando as duas vagas que estarão em aberto, que são Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa pela coligação de Paulo Câmara, Bruno Araújo e Mendonça Filho pela de Armando Monteiro e Silvio Costa pela coligação de Maurício Rands, os demais nomes dificilmente conseguirão quebrar o protagonismo destes nomes que são extremamente conhecidos pelo eleitor e com uma campanha de tiro curto acabam beneficiados pela sistemática.

Historicamente as eleições de senador foram muito atreladas ao governador eleito, porém jamais se viu algo tão diferente como o quadro atual, que além de ter na mesma chapa os imiscíveis Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa que sempre foram adversários, terá o quadro de muitos prefeitos e deputados apoiarem senadores de duas chapas distintas, o que não foi visto nas últimas duas eleições com duas vagas que foram em 2010 e 2002, quando os governadores reeleitos levaram os dois senadores.

No processo de 2018 muitos prefeitos, gratos pelo trabalho desempenhado por Mendonça Filho e Bruno Araújo no ministério, mesmo sendo da base do governador Paulo Câmara estão dispostos a votar em ambos porque não se sentiram atendidos por Jarbas e Humberto durante o período que ambos foram senadores da República. Enquanto Silvio Costa por ter sido mais próximo de Lula e Dilma vem conquistando a simpatia de muitos políticos de todo o estado.

É provável que os senadores eleitos alcancem o mandato com aproximadamente 25% dos votos válidos, tal como ocorreu com as vitórias de Marco Maciel e Sergio Guerra em 2002, e possa ocorrer o fato de ser eleito um senador de cada chapa como Carlos Wilson e Roberto Freire na eleição de 1994.

Ânimo – Além das inúmeras declarações de apoio que vem recebendo para o Senado, Bruno Araújo tem muito a comemorar com o desempenho do seu partido em disputas no estado, pois nas eleições que o PSDB lançou candidatos à Câmara Alta, eles acabaram sendo eleitos. Em 1994 Carlos Wilson sagrou-se vitorioso, assim como em 2002 Sergio Guerra também venceu. Nas eleições de 2010 igualmente com duas vagas, o PSDB preferiu não apresentar nomes para a disputa.

Apoios – Dos dez maiores municípios do estado, Bruno Araújo garantiu o apoio de pelo menos sete prefeitos na disputa pelo Senado, pois votam nele Anderson Ferreira (Jaboatão dos Guararapes), Professor Lupercio (Olinda), Miguel Coelho (Petrolina), Raquel Lyra (Caruaru), Lula Cabral (Cabo de Santo Agostinho), Demóstenes Meira (Camaragibe) e Izaias Regis (Garanhuns). Somente Geraldo Julio (Recife), Junior Matuto (Paulista) e Aglailson Junior (Vitória de Santo Antão), todos do PSB, não se pronunciaram a favor do tucano.

Candidata – A candidata a deputada estadual Edilene Gomes garantiu que disputará o mandato nas eleições deste ano pelo PRP, e esclarece que o não registro da sua candidatura foi um erro formal do partido que está sendo sanado até o próximo dia 15. Edilene espera sair majoritária de Escada numa dobradinha com Augusto Coutinho, que tenta a reeleição de deputado federal.

Insatisfação – Fiel aliado do governador Paulo Câmara, o deputado estadual Tony Gel está um poço de mágoas com a decisão do Palácio de manter a secretaria de Agricultura sob o comando de Wolney Queiroz. O secretário Wellington Batista chegou a entregar a carta de demissão ao governador, que não aceitou após o PDT decidir apoiar Maurício Rands. Com a postura do governador, Tony Gel que é o principal nome de sustentação a Paulo em Caruaru segue desestimulado para o embate.

RÁPIDAS

Bruno Pereira – Eleitor de Armando Monteiro, o prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira, cercou-se de técnicos do TCE para tocar sua gestão no município. Nenhuma decisão é tomada na cidade sem antes consultar o órgão de controle, com isso a gestão vem retomando os trabalhos de forma consistente e já está colhendo bons resultados para o município.

Sem ritmo – A campanha de Betinho Gomes para deputado federal e Elias Gomes para deputado estadual está tão desmobilizada em Jaboatão dos Guararapes e no Cabo de Santo Agostinho que cresceram as especulações de que eles podem abdicar das candidaturas e ainda que isso não se viabilize, muitos apostam que eles repetirão o feito de 2006 quando ambos foram derrotados na disputa proporcional após Elias deixar a prefeitura do Cabo.

Inocente quer saber  – Essa confusão que Romero Jucá está criando no MDB de Pernambuco surtirá algum efeito prático?

Fonte : Blog Edmar Lyra.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||