É preciso ter habilidade para segurar os aliados

Publicado em 25/06/2018 às 10h00

Maioria da cúpula do Solidariedade é contra o rompimento com o governo Paulo Câmara

O governador Paulo Câmara tem que mostrar muita habilidade nesse período que antecede o fechamento de sua chapa majoritária para não perder mais aliados. Ele disputou em 2014 com o apoio de 21 partidos mas no curso do governo alguns se abrigaram na oposição. Já não estão mais na Frente Popular o Democratas, o PSDB, o Partido Verde, a Rede Sustentabilidade, o PPS e o PSC. Este último rompeu com o governo na última quinta-feira, abrindo caminho para que outros insatisfeitos possam tomar esse mesmo rumo. É o caso do Partido Solidariedade, presidido regionalmente pelo deputado Augusto Coutinho, que se acha subrepresentado no governo e poderá seguir o exemplo dos irmãos André e Anderson Ferreira. Coutinho já tem um motivo forte para deixar o governo. Seu cunhado Mendonça Filho é candidato a senador pela Frente das Oposições e ele certamente ficaria desconfortável pedindo votos apenas para ele, excluindo os outros membros da chapa majoritária. A decisão de sair ou não da Frente Popular será tomada esta semana por um comitê de quatro pessoas: o próprio Coutinho, o deputado federal Kaio Maniçoba, o deputado estadual Alberto Feitosa e o prefeito de Olinda professor Lupércio. Hoje, a tese pelo não rompimento ainda é majoritária. Mas para segurar o partido na base aliada o governador terá que fazer gesto semelhante ao que fez com o PP.

Prestígio comprovado

O prefeito de Carpina, Manoel Botafogo (PDT), teve sua liderança comprovada na última 6ª feira durante a abertura dos festejos juninos. Após os shows de Gabriel Diniz e Pinga Fogo, resolveu encarar as cerca de 20 mil pessoas que se achavam no local, dando-lhes um protocolar “boa noite, Carpina!”. Foi simplesmente ovacionado ao lado do deputado Vinicius Labanca (PP).

Pressa – O coronel PM Luiz Meira (reserva), pré-candidato pelo PRP ao governo estadual com apoio de Bolsonaro (PSL), está tão certo de que será eleito que já teria sondado algumas pessoas para compor o secretariado.

São João – Cinco dos 7 maiores pólos juninos de Pernambuco estão em municípios governados por prefeitos oposicionistas: Caruaru (Raquel Lyra), Gravatá (Joaquim Neto), Petrolina (Miguel Coelho), Santa Cruz do Capibaribe (Édson Vieira) e Araripina (Raimundo Pimentel). O governador Paulo Câmara, para não ficar sem um arraial, foi a Carpina e a Limoeiro.

Do campo – A Fetape está dando a carga máxima para tentar eleger este ano um deputado federal e outro estadual, Carlos Veras e Doriel Barros, respectivamente, ambos do PT.

Estilo seco – O novo secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, José Mário, esteve pela 1ª vez na Secretaria, para trabalhar, na última 4ª feira, e lá não cumprimentou ninguém. Os servidores, que já conviveram com o estilo alegre de Fernando Bezerra Coelho, estranharam o estilo seco do novo secretário.

Falta política – Raquel Lyra (PSDB), prefeita de Caruaru, recepcionou Alckmin (PSDB) em sua cidade na última sexta-feira a fim de apresentar-lhe o monumental São João do município.  O ex-governador repetiu em Pernambuco as mesmas coisas que já disse umas cem vezes e a prefeita pouco opina sobre as questões políticas de Pernambuco e do Brasil.

Fonte :Blog de Inaldo Sampaio.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||