Gleisi deixa o Recife sem nada acertar com o PSB

Publicado em 13/07/2018 às 15h45

Gleisi disse que o PT nunca desautorizou a candidatura de Marília, o que não é verdade

A senadora Glesi Hoffmann deixou ontem o Recife sem nada de concreto sobre o principal objetivo de sua viagem de 48 horas a Pernambuco: acertar uma aliança formal com o PSB para que os dois partidos apoiem o candidato petista à Presidência da República. A senadora se encontrou com o governador Paulo Câmara, vice-presidente nacional do PSB e principal interessado nesta aliança, que fortaleceria sua retaguarda eleitoral e ao mesmo tempo impediria a candidatura da vereadora Marília Arraes ao Governo do Estado. Só que ele está quase isolado no PSB em defesa desta aliança, que é contestada internamente pelos governadores Márcio França (SP) e Rodrigo Rollemberg (DF), o ex-prefeito de Belo Horizonte Márcio Lacerda e o ex-deputado Beto Albuquerque (RS), para citar apenas esses quatro. Sendo assim, a viagem da senadora só não foi totalmente improdutiva porque na conversa com seus correligionários ela ficou sabendo que a candidatura de Marília tem viabilidade política e eleitoral, a julgar pelas últimas pesquisas de opinião. A senadora chegou a dizer, inclusive, que o PT nunca “desautorizou” a candidatura dela, o que não é verdade. No dia 19 de junho, data em que a vereadora fez um ato político para apresentar o deputado Sílvio Costa como seu candidato a senador, o presidente estadual do PT, Bruno Ribeiro, divulgou nota desautorizando a candidatura e também a aliança dizendo que ambas não haviam passado por nenhuma instância partidária.

Humberto já admite plano B

Gleisi Hoffmann é um dos petistas que se recusam a admitir, mesmo por hipótese, que Lula poderá não ser candidato a presidente da República, o que levaria o partido a lançar mão de um “plano b” que seria o ex-prefeito Fernando Haddad (SP). Mais realista, o senador Humberto Costa (PE) já admite a não candidatura do líder petista, que deverá ser indeferida pelo TSE.

Pela educação – Fernando Haddad é, por enquanto, coordenador do plano de governo do PT. Ontem, ele se encontrou com a deputada Teresa Leitão, em São Paulo, para tratar do capítulo “educação”. Ele já foi ministro da Educação e ela presidente do Sintepe.

O turismo – Se o voo da Azul Recife-Serra Talhada não for cancelado por falta de passageiros, quem poderá beneficiar-se dessa linha é Triunfo, que fica a apenas 30 km de distância. Muitos recifenses gostariam de conhecê-la mas não o fazem por causa da distância (400 km).

Da terra – A Delegacia Regional da Polícia Civil em Cabrobó está sendo comandada desde ontem por um filho da terra: o delegado Emanuel Caldas Sá, parente dos ex-prefeitos Eudes e Edgar Caldas. Ela tem jurisdição sobre Orocó, Santa Maria da Boa Vista e Lagoa Grande.

O estágio – A convite de Paulo Câmara, o ex-prefeito do Recife, João Paulo (PCdoB), participou ontem de uma reunião de monitoramento do Pacto pela Vida. Pode ter sido o primeiro passo para ser o vice do atual governador.

Que acha? – De passagem anteontem por Brasília, onde conversou com vários parlamentares, Geraldo Alckmin (PSDB) trocou impressões sobre sua campanha com o pernambucano Bruno Araújo. Se não for candidato a senador em Pernambuco, Bruno irá para a campanha dele.

Fonte :Blog de Inaldo Sampaio.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||