‘O lulismo está mais vivo do que nunca’, diz Sílvio Costa

Publicado em 08/04/2018 às 20h00
Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados
Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

Após a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o deputado federal e pré-candidato ao Senado Sílvio Costa (Avante) disse, em entrevista ao Blog de Jamildo, que espera que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgue, nesta quarta-feira (11), a liminar do Partido Ecológico Nacional (PEN) sobre a prisão em segunda instância e Lula seja libertado no mesmo dia da sede da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná.

Para o parlamentar, os ministros que votaram contra o habeas corpus preventivo do ex-presidente se basearam na “opinião pública” e “lamentavelmente foi rasgada a Constituição” porque, na avaliação dele, o STF “atropelou” o inciso 57, do artigo 5º, que diz que ninguém poderá ser preso até o transito em julgado. Na quarta, porém, ele espera que o resultado seja outro e que não precise visitar Lula na prisão em Curitiba.

“Eu espero que na próxima quarta-feira o Supremo pare de julgar à luz da opinião pública e julgue à luz da Constituição”, disse o pré-candidato ao Senado.

Sílvio Costa voltou a criticar o processo contra o petista e afirmou que por haver, de acordo com ele, uma divisão no meio jurídico sobre se a condenação no caso do Tríplex do Guarujá foi correta ou não, Lula deveria ser beneficiado pela tese jurídica “in dubio pro reo”, que em latim diz que, na dúvida, absolve-se o réu. Segundo Costa, essa tese “não foi respeitada”.

“O presidente Lula é o primeiro líder mundial que foi preso sem a chamada materialidade do crime. O próprio saber jurídico nacional, os intelectuais e operadores do Direito têm uma parte que acha que a decisão foi correta, a outra acha que não”, afirmou o deputado pernambucano.

“O Brasil vive uma espécie de ditadura do Judiciário”, disparou.

Lulismo

Para Sílvio Costa, o lulismo “está mais vivo do que nunca” e o PT deveria ter candidatos a governador em todos os Estados para defender o “legado” do ex-presidente Lula.

“O getulismo não morreu no Brasil, e o lulismo não morreu e nem vai morrer”, afirmou. 

Fonte:Blog do Jamildo.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||