Magalhães fez chapão, mas perdeu

Publicado em 11/09/2019 às 13h00

Nos últimos dias, tem sido ato rotineiro o prefeito Geraldo Júlio aparecer abonando fichas de vereadores, até então de oposição, ingressando no PSB. Entre os neossocialistas, Alcides Teixeira Neto, egresso do PRTB; Eduardo Chera, do PSC; e Rinaldo Júnior, do PRB. Isso sem contar de suplentes com votações expressivas nas eleições passadas.

Júlio quer, na prática, esvaziar o balão das chapas proporcionais no campo adversário. Com o fim das coligações nas eleições para vereador em 2019, teoricamente os partidos com maior número de candidatos com mandatos teriam mais chances de emplacar maior número de cadeiras.

O prefeito não está inventando a roda, mas é bom olhar no retrovisor também. Nas eleições de 2000, o então prefeito Roberto Magalhães juntou uma penca de vereadores com mandato numa única chapa, mas acabou perdendo para João Paulo (PT), que tinha apenas oito candidatos proporcionais em sua chapa.

Deu o start – Integrante da executiva nacional da Rede de Sustentabilidade, o ex-deputado Roberto Leandro confirma que abriu conversas com o pré-candidato do PDT a prefeito do Recife, Túlio Gadelha, sem, entretanto, avançar para a formalização de uma aliança. A coluna de ontem não informou que o entendimento com Gadelha estava fechado e sim que tratou da abertura de diálogos.

Municípios – Líder do PSD na Câmara dos Deputados, André de Paula, pré-candidato a prefeito do Recife, avalia que a reforma da Previdência só se completa com a inclusão dos Estados e Municípios. Ele aplaudiu a decisão do Senado de aprovar a PEC Paralela. “Como municipalista nato e disciplinado, vou trabalhar pela inclusão dos Estados e Municípios na reforma”, disse.
 

Olinda – O presidente de honra do PTB, Armando Monteiro Neto, é defensor da estratégia de que o partido dispute os principais colégios eleitorais do Estado com candidaturas próprias. E foi buscar, estimular e apostar em Olinda no nome do vereador Professor Marcelo, segundo mais votado das eleições de 2016. “Tem potencial de crescimento para nos levar à vitória”, ressalta.

Deu conta – Subiu nas apostas no Governo o desempenho do jovem Carlos Eduardo Figueiredo, secretário-executivo da Casa Civil, a quem o governador Paulo Câmara entregou a área de articulação com os municípios na edição dos seminários “Todos por Pernambuco”, em sua fase final.

Redução – Mais uma maldade de Bolsonaro: entrou em pauta, ontem, na Comissão de Constituição da Câmara, a PEC 438, que prevê a redução temporária de jornada e salários dos servidores. A redução de salários, para o Governo, se traduz numa solução para afastar o risco de demissão do funcionário estável.
 

AÇÃO – Em Tabira, o ex-prefeito Dinca Brandino (MDB) ganhou no TCU a queda de braço com o prefeito Sebastião Dias (PTB) por deixado obras não concluídas. Acordão do Tribunal dá razão a Dinca, que exige agora que o pagamento de R$ 600 mil de advogados, R$ 1 milhão de indenização e o valor devolvido aos cofres do Estado e União.

Perguntar não ofende: Por que deixar exibir uma arma na cintura como fez o deputado Eduardo na visita ao pai Bolsonaro no hospital?

Fonte : Blog do Magno Martins.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||