Marília Arraes foi usada por Humberto Costa para atrair o PSB

Publicado em 17/05/2018 às 12h00

Na reta final das definições sobre as alianças políticas e o indicativo claro de que o PT rifará a candidatura de Marília Arraes para formalizar a aliança com Paulo Câmara, a situação fica mais clara de que desde o início, o senador Humberto Costa usou a pré-candidatura de Marília Arraes para atrair o PSB e garantir sua segurança eleitoral em 2018.

O senador Humberto Costa imaginava que os problemas pessoais envolvendo Marília e a cúpula do PSB seria uma forma de valorizar o seu passe para ser deputado federal na coligação da Frente Popular, mas não contabilizou que Marília seria um verdadeiro fenômeno nesta fase pré-eleitoral, o que naturalmente aumentaria o passe do PT para a equação eleitoral.

Hoje Humberto já não mais pensa em resolver sua eleição de deputado federal. A “mercadoria” Marília Arraes virou algo tão valioso que poderá representar a sua reeleição para o Senado na chapa de Paulo Câmara. Atrelado a isso, está o plano nacional, onde o PT e o PSB caminham para o entendimento em Minas Gerais e até mesmo na eleição presidencial.

No desfecho que está se desenhando, não há outra saída para o PT que não seja a rifada de Marília Arraes, cujo algoz é um velho conhecido do PT, que em 2012 pelo seu projeto pessoal implodiu João da Costa e acabou sendo implodido. Resta saber se, diferentemente de 2012 quando ficou em terceiro lugar para prefeito do Recife, o plano de Humberto terá um final feliz e ele conseguirá a reeleição para o Senado.

Risco – Muita gente do meio político acha arriscada a tese de Mendonça Filho de ser candidato a senador confiando em ser o segundo voto dos prefeitos que foram ajudados por ele no ministério da Educação. Algumas pessoas avaliam que Mendonça pode ter colocado em xeque sua trajetória política com a decisão de disputar o Senado.

Cidadania – O promotor Édipo Soares Cavalcante Filho recebeu, nesta quarta-feira (16), o título de cidadão pernambucano, por proposição do deputado Francismar Pontes (PSB). A cerimônia na Assembleia, presidida pelo deputado Guilherme Uchôa (PSC), foi muito prestigiada por autoridades do Judiciário e Ministério Público, além de outros poderes, como o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, e o procurador do Ministério Público de Contas (MPCO), Cristiano Pimentel. Édipo tem um trabalho nacionalmente reconhecido na área de proteção da saúde e SUS.

Fragilidade – Após governar o Cabo de Santo Agostinho e Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes está tão frágil que tentou emplacar uma vaga na majoritária da oposição e não conseguiu. Os próprios aliados dele não lhe querem na majoritária porque consideram que ele não tem o que acrescentar sendo candidato.

Culpa – Ainda repercute o resultado da eleição de Jaboatão dos Guararapes na equação deste ano. Muita gente considera que Elias Gomes foi o grande responsável pela fragorosa derrota sofrida por Heraldo Selva porque fez corpo mole na eleição preocupando-se com a disputa do Cabo e achando que voltaria quatro anos depois.

RÁPIDAS

Projeto – O vereador Hélio Guabiraba (PRTB) é autor do Projeto de Lei que cria o Programa de Combate aos Crimes contra a Dignidade Sexual no sistema de transporte público. O objetivo do projeto é alertar a população para o alto número desses crimes no transporte público, nos terminais e nas paradas; Criar ações que coíbam esses crimes; E estimular as vítimas a denunciar, por meio de campanhas educativas e informativas.

Noiva – O prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, virou a grande “noiva cobiçada” das eleições deste ano. Tanto a Frente Popular quanto o grupo Pernambuco quer Mudar querem tê-lo no palanque e consequentemente cogitam entregar a vaga de senador a André Ferreira.

Inocente quer saber – Quem foi o responsável pela morte do vereador de Igarassu?

Fonte :Blog de Edmar Lyra.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||