O DEM não terá candidato mas tem propostas para o país

Publicado em 08/03/2018 às 15h00

A probabilidade de o deputado Rodrigo Maia ser candidato a presidente é próxima de zero

O DEM fará hoje o pré-lançamento da candidatura do deputado Rodrigo Maia à Presidência da República. O ato será acompanhado por um manifesto em que o partido dirá com muita clareza o que defende para o Brasil e o seu povo. O partido se define como “de centro” e a favor do liberalismo na economia e nos costumes. Oxalá os outros partidos que irão disputar a sucessão de Temer façam o mesmo para que o eleitor, quando for votar, saiba exatamente em que está votando. Só para efeito de comparação, o que pensam Bolsonaro, Marina Silva e Álvaro Dias sobre as grandes questões nacionais? Ninguém sabe. Bolsonaro chegou ao 2º lugar nas pesquisas de opinião sustentando que “bandido bom é bandido morto”. Marina continua com seu discurso monotemático em defesa da sustentabilidade. E Álvaro Dias tenta se firmar como defensor de ética, o que não deveria ser mote de campanha pois defender a ética é obrigação de todos. Pena que a probabilidade de Maia ser candidato é próxima de zero, pois ele tem apenas 1% de intenções de voto e já disse anteriormente que não se meterá em aventuras. Mas pelo menos o partido a que pertence vai lançar uma série de temas para debate, algo de que o Brasil está precisando para que não se repita o que ocorreu em 2014, quando a campanha transcorreu sem que os grandes problemas nacionais fossem debatidos.

A chapa das oposições

Bruno Araújo (PSDB) confidenciou a amigos no final de semana que deverá ser candidato a senador na chapa do petebista Armando Monteiro, caso este vença Fernando Bezerra Coelho (MDB) na disputa interna pela cabeça da chapa. O vice seria indicado pelo próprio emedebista e o 2º senador seria Mendonça Filho (DEM), Sílvio Costa (Avante) ou André Ferreira (PSC).

O vice – Caso resolva seguir o “modelo” FHC, que teve como vice em suas duas campanhas presidenciais o pernambucano Marco Maciel, Geraldo Alckmin (PSDB) convidará um quadro do DEM para companheiro de chapa. ACM Neto não topa e Rodrigo Maia não tem interesse. Mas Mendonça Filho, em sendo convidado, aceitará.

Sob controle – Valendo-se de uma maioria eventual, o PSB ampliou de 27 para 43 o número de membros de sua direção nacional para que o controle do partido ficasse com Pernambuco. Com isto, foi afastada a hipótese de Márcio França (SP) dar as cartas na legenda a partir de abril.

Chapa 1 – Dos 8 deputados federais que elegeu em 2014, o PSB-PE perdeu três: Pastor Eurico (migrou para o PHS), Fernando Filho (vai para o MDB) e Marinaldo Rosendo (filiou-se ao PP). Restam Danilo Cabral, Tadeu Alencar, Felipe Carreras, Gonzaga Patriota e João Fernando Coutinho.

Chapa 2 – Esses cinco vão disputar a reeleição e todos esperam mais de 100 mil votos. Candidatos novos o PSB tem apenas dois: João Campos e Milton Coelho. Este último, secretário estadual de Administração, tem a maioria de suas bases na Mata Norte.

O encontro – Lula vai conversar com Marília Arraes (PT) sobre a candidatura dela ao governo estadual. O encontro pode ocorrer ainda hoje, caso haja brecha na sua agenda. Amanhã ele receberá o presidente regional do PT, Bruno Ribeiro, a quem deverá fazer esta pergunta: se o PT apoiar a reeleição de Paulo Câmara, o PSB apoiará o candidato petista à sucessão de Temer?

Fonte :Blog de Inaldo Sampaio

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||