O desafio do centro é resgastar seu espaço

Publicado em 02/01/2018 às 09h45

Marina Silva, Ciro Gomes e Álvaro Dias se ressentem de palanques regionais

O ex-presidente Lula e o deputado Bolsonaro entraram em 2018 com metade dos eleitores querendo votar neles para presidente da República. Ambos têm, somados, 51% das intenções de voto, segundo o Datafolha. Significa que uma banda do país praticamente já se definiu por eles. A outra metade está reservada para Marina, Geraldo Alckmin, Ciro Gomes e Álvaro Dias, além de candidatos nanicos que eventualmente surgirem. Juntos, esses candidatos teriam hoje cerca de 30% dos votos válidos porque os outros 20% iriam para abstenção, brancos e nulos. Por aí se nota que há um espaço estreito para o crescimento do “centro democrático”. Lula ocupa quase que sozinho o espaço da esquerda, e Bolsonaro o espaço da direita. O voto do petista é o mais consolidado e ele deverá mantê-lo, a menos que a Justiça o impeça de ser candidato. Já o voto de Bolsonaro ainda não está cristalizado. Por isso pode perder terreno para Alckmin se não mostrar preparo nos debates. Marina deverá ficar com o que já tem, até por falta de palanques regionais, sendo este também o drama de Ciro Gomes e Álvaro Dias. Ambos são políticos respeitáveis e com passagens bem sucedidas pelos governos dos seus estados. Contudo, por falta de alianças regionais, o vôo poderá ser mais curto do que ambos imaginam.

Fonte :Blog de Inaldo Sampaio.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||