Paulo Câmara só precisa administrar a vantagem

Publicado em 06/09/2018 às 15h00

O Ibope divulgou ontem a sua segunda rodada de pesquisas para governador e senador de Pernambuco. O resultado apontou o que o meio político já avaliava que era o crescimento de Paulo Câmara, que com menos de uma semana de guia eleitoral abriu nove pontos de vantagem e praticamente sacramentou a vitória do atual governador, que também viu seus dois senadores descolarem dos seus adversários.

A vantagem de Paulo Câmara é fruto de duas estratégias palacianas que ampliaram a competitividade do governador. A primeira foi em relação ao MDB, quando Jarbas Vasconcelos e Raul Henry foram até as últimas consequências para manter o comando do partido. Com a garantia do MDB na Frente Popular, Paulo teve Jarbas na sua chapa e evitou que Fernando Bezerra Coelho disputasse a eleição na condição de franco-atirador, pois tinha mais quatro anos de mandato e poderia perder a eleição.

O segundo movimento foi quando Paulo Câmara conseguiu, na articulação palaciana, a retirada de Marília Arraes do páreo. Marília além de forçar o segundo turno pegaria a força de Lula, Eduardo e Arraes por ser uma legítima herdeira política dos três. A saída de Marília em conjunto com o MDB permitiu a Paulo o maior guia eleitoral, com o dobro do tempo do seu principal adversário, e ajudou a construir uma narrativa que pegou no eleitorado.

O PSB dividiu a campanha entre o palanque de Lula e o palanque de Temer, aproveitando-se da decisão de Armando Monteiro de ter dois ex-ministros do presidente na sua chapa para o Senado. A narrativa ficou mais fácil do que empurrar bêbado de ladeira. Os problemas do estado ficaram em segundo plano e agora com a vantagem de nove pontos, o atual governador só precisa enaltecer seus feitos, bem como sua associação com o ex-presidente, que em condições normais de temperatura e pressão, a eleição tem tudo para ser resolvida no próximo dia 7 a favor do atual governador.

Com a maior tropa de prefeitos e candidatos proporcionais, atrelada ao maior guia eleitoral, Paulo Câmara com nove pontos de vantagem faltando pouco mais de trinta dias para a eleição, tem tudo para fazer barba, cabelo e bigode no dia 7 de outubro, reelegendo-se e levando seus dois senadores e garantindo dezesseis anos de hegemonia para o PSB em Pernambuco.

Referência – Conforme avaliamos nesta coluna, Jarbas Vasconcelos consolidou sua liderança no Ibope crescendo sete pontos e atingindo 33% das intenções de voto. Jarbas é líder nas pesquisas porque é a principal referência política de Pernambuco, pois foi um grande governador, um grande prefeito e tem o reconhecimento do eleitor pernambucano por nunca ter se envolvido em falcatruas em sua vida pública.

Lulista – Já Humberto Costa aparece com boa votação porque tem sua imagem associada a Lula, que é adorado pelo povo pernambucano. Humberto não tinha se preparado para uma campanha de federal e seu crescimento nas pesquisas mostra que ele estava certo quando apostou na aliança com o PSB para garantir a retaguarda que não teria na candidatura de Marília Arraes para tentar renovar seu mandato.

Contas – Com a confirmação da liderança de Paulo Câmara, consolida-se as contas feitas no buraco frio da Alepe de que a Frente Popular elegerá oito deputados federais e quatorze deputados estaduais, e no fim das contas poderá salvar todo mundo, pois quem não se eleger deverá assumir o mandato na condição de suplente, uma vez que são nove nomes para sete ou oito vagas de federal e quinze nomes para treze ou quatorze vagas de estadual.

Sobrevivência – Em desvantagem no Ibope, a frente oposicionista já faz as contas do salve-se quem puder, pois a oposição poderá eleger apenas seis federais e sete estaduais em seus chapões. Com isso cada um irá preocupar-se exclusivamente com sua eleição, deixando em segundo plano a disputa majoritária.

Pecha – A oposição conseguiu na justiça proibir que ela seja associada a Michel Temer como o Time de Temer, porém a pecha já caiu na mente do eleitor, uma vez que o ministro da Educação e o ministro das Cidades são candidatos a senador. Este fato é verdade e não tem como ser escondido da população, mesmo que não apareça mais na propaganda eleitoral. Em outras palavras, o estrago já está feito.

RÁPIDAS

Força – Tem impressionado nesta eleição a força dos grupos políticos de Ipojuca. Além da reeleição de Simone Santana, Romero Sales Filho ligou as turbinas e cresceu muito nas apostas para se eleger com expressiva votação. Debora Serafim, que disputa pelo PSC e precisa de pouco mais de 20 mil votos, também tem todas as condições de se eleger em outubro, garantindo assim três representantes do município na Casa Joaquim Nabuco.

Silvio Costa – Com 12% no Ibope, Silvio Costa consolidou-se na quarta colocação na disputa pelo Senado, aproximando-se dos três primeiros colocados. Isso mostra que sua associação a Lula pode até não garantir seu mandato no Senado, mas tem todas as condições de lhe dar uma consagradora votação em outubro.

Inocente quer saber – Armando Monteiro está arrependido de ter vetado Silvio Costa da sua chapa majoritária?

Fonte : Blog Edmar Lyra.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||