Propostas de Feitosa retratam insatisfação na base

Publicado em 29/03/2019 às 12h00
Alberto Feitosa
Alberto FeitosaFoto: Divulgação

Será instalada, na próxima semana, a Frente Parlamentar, que visa a acompanhar e fiscalizar a execução dos orçamentos federal e estadual. O requerimento é de autoria do deputado Alberto Feitosa. A iniciativa veio na sequência da apresentação da PEC, também de autoria de Feitosa, que permite a parlamentares legislarem sobre matérias de ordem financeira e tributária. Nos bastidores da Casa de Joaquim Nabuco, deputados têm definido as duas iniciativas como o retrato da insatisfação de governistas e oposicionistas em relação ao Palácio das Princesas. No início da semana, Feitosa subiu à tribuna para se queixar do governo que, na avaliação dele, é “desatencioso”. Feitosa registrou que a administração estadual não tem respondido documentos formalizados por parlamentares, assim como pleitos, ofícios e até requerimentos aprovados em plenário. O presidente Eriberto Medeiros reagiu e determinou que fosse feito um levantamento, informou que já havia encaminhado documento à Casa Civil pedindo atenção à causa, estendeu o pedido de ajuda ao líder do governo, Isaltino Nascimento. À coluna, Feitosa assegura que segue na base, a despeito das referidas cobranças. “Mesmo enquanto secretário, eu tinha minhas posições. Você querer colaborar não é insubordinação“, argumenta. O deputado registra que indicações, aprovadas, ficam sem resposta. “Fui secretário e respondia a todas”, sublinha. Feitosa tem sido cobrado por colegas para pôr em votação a PEC que permite a deputados propor leis que gerem despesas. Mas acertou como presidente da Unale, Kennedy Nunes, fazer um movimento nacional. Há deputados do Acre e de Sergipe atuando no mesmo sentido. Então, a instalação da frente é o que está no radar de forma mais imediata, reunindo governistas e oposicionistas em torno da mesma causa.

Nos representa
Questionado se outros parlamentares veem sua insatisfação representada nas iniciativas de Feitosa, um deputado da base, em reserva, assinala o seguinte: "Total, por completo". E compara ainda a "PEC de Feitosa à PEC de Maia", que reduz o poder do governo Bolsonaro sobre o Orçamento.

Sem troco > "Não fiz PEC no sentido de dar resposta ao governo", assegura Alberto Feitosa. "É preciso que, de fato, o legislador legisle. Se o federal pode, é preciso também que o legislador estadual possa", defende.

Cores > Composta por nove deputados, a Frente tem caráter pluripartidário. Além de Feitosa, conta com: Romário Dias, Antonio Coelho, Marco Aurélio Medeiros, Henrique Filho, Romero Sales, Antonio Fernando, Diogo Moraes e Lucas Ramos.
 
Percebendo > No Palácio das Princesas, há quem admita que a insatisfação tem ecoado na Casa de Joaquim Nabuco na base.
 
Grupinhos - A palacianos, o presidente do MDB, Raul Henry, desabafou sobre o tratamento dispensado por socialistas a ele. Um interlocutor admite: "Às vezes, as pessoas esperam um carinho e isso não vem, se a pessoa não fizer parte de determinados grupos".
 
Tiro no pé > Há, entre palacianos, quem avalie que esse incômodo de Raul Henry com o tratamento recebido teria ajudado a construir a pacificação com o senador Fernando Bezerra Coelho.
 
Musculatura > O deputado estadual Antonio Coelho assumiu, anteontem, o comando do diretório municipal do DEM em Petrolina. Já estava à frente da comissão provisória da sigla, que foi transformada em diretório, o que lhe confere musculatura.
 

Fonte :Folha de PE.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||