PSDB ainda pode ocupar vaga do Senado, mas vai esticar prazo

Publicado em 17/05/2018 às 15h00
Bruno Araújo
Bruno AraújoFoto: Julya Caminha/Folhape

Com o anúncio da chapa das oposições previsto para o dia 28, as próximas definições do grupo estão concentradas no deputado federal Bruno Araújo. Presidente estadual do PSDB, dará a palavra final sobre a forma como o tucanato estará representado na majoritária - se no Senado ou na vice. Entre os tucanos, no entanto, admite-se que atrair André Ferreira para disputar a Casa Alta seria agregar um partido a mais ao bloco, o que é visto com bons olhos. Nos cálculos que embasam os estudos, avalia-se que, caso se desenhe uma eleição dura, a lógica seria que cada lado da disputa fizesse um senador. Faz-se ainda uma conta de que Bruno Araújo e Mendonça Filho são dois nomes do Estado atuantes na Câmara Federal e lançar os dois no jogo poderia ser uma aposta alta demais. No caso de Mendonça, entram na matemática eleitoral dos aliados, o recall que ele tem de eleições para governador do Estado e prefeito do Recife e um dado, segundo o qual, para o Senado, não vale a tese da renovação. "Tem que ser sênior", realça um integrante das oposições sobre o perfil esperado pelo eleitorado. Há uma tendência de que o PSDB indique a vice, mas eventual fato novo no processo pode fazer a sigla refluir e decidir ocupar a vaga do Senado. O dirigente do PSDB ainda abrirá debate interno sobre o tema. Trabalha com todas as alternativas, como os nomes dos ex-governadores João Lyra e Joaquim Francisco, além do ex-prefeito Elias Gomes, do deputado Betinho Gomes, da deputada Terezinha Nunes, além do vereador André Régis e do ex-deputado Guilherme Coelho, cujas chances, segundo tucanos, são "razoáveis". Bruno conta com prazo e pode chegar ao dia 28 sem ter ainda encerrado o debate no PSDB sobre o assunto, devendo esperar até os 45 minutos do segundo tempo para resolver.

Quarta secretaria para Pernambuco
Dos 37 deputados da bancada federal do PSD, 32 já acenaram positivamente para que o deputado André de Paula assuma a 4ª secretaria da Mesa Diretora da Câmara Federal. O espaço era ocupado pelo deputado Rômulo Gouveia, amigo pessoal de André, que faleceu, ao sofrer um infarto, no último domingo. 

Pedido > Cabe ao PSD indicar um nome. Na última segunda, durante o enterro, familiares do parlamentar procuraram André de Paula considerando importante que ele assumisse o posto. O presidente nacional da sigla, Gilberto Kassab, estava na ocasião.

Inesperado > O regimento diz que a eleição deve ocorrer em até cinco sessões depois da vacância. "Não persegui isso porque estava, lá, sentado um grande amigo meu, além de que o mandato já está na metade e eu estava focado em Pernambuco, mas os desafios chegam", pondera André. 

No Palácio > O governador Paulo Câmara deve receber, na noite de hoje, no Campo das Princesas, os governadores do Nordeste que conseguirem chegar ao Recife com antecedência para a reunião de amanhã sobre Eletrobras e Pacto Federativo. Vai oferecer jantar.

Hipocrisia > Candidato ao Planalto pelo PSOL, Guilherme Boulos, no Recife ontem, tachou de "hipocrisia" a Câmara do Recife ter R$ 12 milhões para aquisição de um prédio destinado a abrigar novos gabinetes, enquanto existe a ocupação Marielle Franco na cidade.

Ação - "Nosso vereador Ivan Moraes e nosso deputado Edilson Silva têm se colocado nessas questões de maneira muito importante e é muito engraçado dizer que não tem dinheiro para moradia popular, tem a ocupação Marielle Franco aqui. Dizer que não tem como resolver isso e ter R$ 14 milhões para reformar gabinete no meio da crise é uma hipocrisia com que o poder público muitas vezes age", disparou Boulos.

Fonte :Folha de PE.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||