PT convoca vigília a favor de Lula e pressiona Cármen Lúcia

Publicado em 05/04/2018 às 18h00

Após se encontrarem com Lula, seus aliados fizeram questão de dizer que ele estava Após se encontrarem com Lula, seus aliados fizeram questão de dizer que ele estava "tranquilo", "animado como sempre" e que não ficou surpreso com o voto de Rosa Weber.

Foto: Ricardo Stuckert
Agência Estado
 

O PT vai convocar seus militantes para uma vigília permanente em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em São Bernardo do Campo, no Grande ABC (SP), onde ele mora, e ainda insiste numa pressão à presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, para ela pautar as ações sobre prisão após segunda instância a tempo de impedir uma detenção do petista.

Após se reunir com Lula na sede de seu instituto em São Paulo, aliados que conversaram com a imprensa criticaram a presidente do STF por não pautar as ações diretas de constitucionalidade (ADC), que poderiam inverter o placar do julgamento, e colocar em análise apenas o habeas corpus de Lula, negado em sessão que se estendeu até a madrugada de hoje.

Na defesa do ex-presidente

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) acusou Cármen Lúcia de perseguição política a Lula. "Enquanto ela não pauta as ações, ela cria uma instabilidade institucional que é extremamente prejudicial para a democracia e para o País, por opção dela", declarou. Para o deputado, Cármen resiste em não pautar as ações para sustentar interesses da Operação Lava Jato. "O STF está sendo impedindo de exercer uma maioria por uma decisão absolutamente política."

O governador do Piauí, Wellington Dias, também cobrou pautar as ações para garantir o direito de réus responderem a seus processos em liberdade, e não apenas Lula. "Tivemos uma manobra que impediu a votação das ADCs que colocam uma posição sobre a presunção de inocência", afirmou.

Já o presidente do PT em São Paulo e pré-candidato ao governo estadual, Luiz Marinho, afirmou que haverá uma vigília permanente de militantes em São Bernardo do Campo e manifestações em outros Estados para chamar a atenção de Cármen Lúcia. "É um processo de protesto permanente para chamar a atenção à responsabilidade da presidente do Supremo", declarou. "Exigimos e pedimos que o Supremo seja supremo de fato."

O PT, junto com a frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, vai organizar uma vigília nesta sexta-feira para acompanhar Lula a partir de sua residência até à sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde um ato com o ex-presidente está programado para as 18 horas.

Após se encontrarem com Lula, seus aliados fizeram questão de dizer que ele estava "tranquilo", "animado como sempre" e que não ficou surpreso com o voto de Rosa Weber. "Não surpreendeu, mas foi um voto bastante inusitado", disse Paulo Pimenta, ao destacar que a ministra votou contra sua convicção pessoal acompanhando o entendimento da corte firmado em 2016.

Fonte: JC.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||