Quem quer eleger Mendonça faz como Júnior Matuto fez

Publicado em 15/09/2018 às 18h00

Prefeito de Paulista deixa Humberto Costa de lado e marcha com Mendonça Filho

A assessoria de Mendonça Filho está divulgando que ele já tem o apoio de mais de 50 prefeitos da Frente Popular. É o chamado “apoio da gratidão”, pois quando ele estava à frente do Ministério da Educação arranjou recursos para todos os prefeitos que o procuraram, fossem do governo ou da oposição. No entanto, a maioria desses prefeitos o apoiam apenas formalmente, como é o caso do de São José do Egito, Evandro Valadares (PSB). Declarou apoio ao ex-ministro, participou de um almoço com ele, no Recife, mas não moveu uma palha até agora no sentido de mandá-lo para o Senado. Quem está apoiando de verdade faz como o prefeito de Paulista, Júnior Matuto (PSB), que reuniu ontem no auditório do Hotel Amoaras, em Maria Farinha, todos os seus secretários, diretores, dirigentes de empresas, etc, para fazer uma determinação: “Quem não estiver com Mendonça, não está comigo”. E pediu a todos para, a partir de ontem, vestirem a camisa do candidato, indo às ruas pedir votos para ele. Isto, sim, é que é apoio de verdade. Só dizer que estar apoiando sem fazer uma reunião com seus liderados para apresentar o candidato é apenas um apoio de faz de conta.

Cadê a UPA?

Durante sua passagem, hoje, por São José do Egito, o governador Paulo Câmara será cobrado pela promessa feita, e não cumprida até agora, de construir uma UPA no município. Muitas UPAs foram prometidas, e construídas, mas algumas delas permanecem fechadas por falta de recursos para o seu funcionamento.

A diferença – O candidato da Rede ao governo estadual, Júlio Lossio, diz em seus discursos pelo interior que prometer hospitais é fácil e que difícil é mantê-los. “Com 40 milhões de constrói um hospital de tamanho médio, mas isso é o que se gasta para mantê-lo durante 1 ano”.

As mulheres – Bolsonaro (PSL) continua liderando as intenções de voto para presidente da República mas só vencerá a eleição no segundo turno se conseguir reduzir sua taxa de rejeição pelo eleitorado feminino, que é enorme.

A reeleição – Eriberto Medeiros (PP), presidente da Assembleia Legislativa, desistiu da eleição para deputado federal porque achou mais cômodo permanecer na Casa de Joaquim Nabuco. Se for reeleito, já partirá forte para disputar de novo a presidência da Alepe.

 Segundo turno – Se Fernando Haddad (PT) chegar a 20% das intenções de voto no final deste mês, irá disputar o segundo turno com Bolsonaro (PSL) e terá o apoio de Ciro Gomes (PDT).

Tio e sobrinha – Fabíola Cabral (PP), filha do prefeito do Cabo, Lula Cabral e candidata a deputada estadual, é sobrinha do deputado e candidato à reeleição Everaldo Cabral (PP).

Litoral norte – Este ano, o litoral norte conta com dois candidatos a deputado federal: Severino Ninho (PSB) e Flávio Barros (PSB). Este último é vereador em Paulista mas não tem o apoio do prefeito Júnior Matuto (PSB), que apoia João Campos (PSB).

É fraquinha – Cada vez que Marina Silva (Rede) dá entrevista, perde votos em sua campanha presidencial. Ela só diz o óbvio e embora tenha deixado o discurso ambientalista em plano secundário, “entende” tanto de economia como Bolsonaro.

De carro – Como diz o poeta Diomedes Mariano, seria bom que o governador Paulo Câmara fosse hoje, de carro, para o sertão do Pajeú. Gastaria pelo menos 1h30 para andar na buraqueira da estrada que liga Sertânia a Tuparetama, mas pelo menos veria com os próprios olhos o estado de degradação em que a rodovia se encontra.

Fonte : Blog de Inaldo Sampaio.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||