Questionada por ministro, presidente do Ibama deixa cargo

Publicado em 07/01/2019 às 17h00

José Cruz/Agência Brasil                                   José Cruz/Agência Brasil

A presidente do Ibama, Suely Araújo, pediu exoneração do cargo nesta segunda-feira (7). Suely aguardava ser substituída pelo novo titular da autarquia indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Fortunato, mas adiantou a saída após ser alvo de questionamentos do novo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Sales.

"Considerando que a indicação do futuro presidente do Ibama, sr Eduardo Bim, já foi amplamente divulgada na imprensa e internamente na instituição ainda em 2018, antes mesmo do início do novo governo, entendo pertinente o meu afastamento do cargo permitindo assim que a nova gestão assuma a condução dos processos internos da autarquia", diz trecho da carta de exoneração encaminhada ao ministro.

Questionamentos

No último domingo (6), Sales publicou no Twitter um comentário sobre o gasto de quase R$ 30 milhões com aluguéis de carros "só para o Ibama", dando a entender haveria alguma irregularidade na contratação e Bolsonaro chegou a endossar.

Em nota, Suely chegou a dizer que qualquer acusação era “sem fundamento” e explicar que o valor corresponde ao aluguel de 393 caminhonetes "adaptadas para atividades de fiscalização, combate a incêndios florestais, emergências ambientais, ações de inteligência, vistorias técnicas, etc" utilizadas em todo o país.

Depois da reação de Suely, o ministro voltou à rede social para dizer que não fez acusações. “Não levantei suspeita sobre o contrato, apenas destaquei seu valor elevado, conforme meus esclarecimentos na própria postagem. O valor elevado também foi questionado pelo TCU desde abril e, portanto, não precisava ser assinado a dez dias da troca de governo”, ressaltou Ricardo Salles.

Fonte: Leia Ja.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||