Radar Político – Mulheres ampliam espaço na política pernambuca

Publicado em 09/10/2018 às 17h00

Das muitas surpresas reveladas nas eleições deste ano, uma delas chamou bastante a atenção: O crescimento da participação feminina na política estadual.

A partir do próximo ano Pernambuco contará com uma vice-governadora, Luciana Santos (PC do B), uma deputada federal, Marília Arraes (PT), e nada menos que 10 deputadas estaduais, dobrando a participação feminina na Assembleia Legislativa.

O aumento da participação feminina na política de Pernambuco revelado após a abertura das urnas no último domingo, não apenas se expressa na quantidade de cadeiras que serão ocupadas por mulheres na Alepe, Câmara Federal e no Poder Executivo Estadual, mas também na expressiva quantidade de votos obtidos por duas dessas mulheres: Marília Arraes e delegada Gleide Ângelo. A primeira conquistou mais de 193 mil, figurando na segunda posição entre os concorrentes a uma vaga na Câmara Federal, enquanto que a segunda entrou para a história como a deputada estadual mais votada de todos os tempos em Pernambuco ao conquistar mais de 412 mil votos. 

Em uma eleição que quebrou paradigmas, a ampliação da participação da mulher na política se apresentou como uma tendência. O empoderamento feminino neste universo ocupado majoritariamente por homens é um sinal de que as coisas estão mudando, e pra melhor!

Bancada do Batom – Na Assembleia Legislativa a Bancada feminina será composta pelas deputadas Gleide Ângelo, Simone Santana, Clarissa Tércio, Priscila Krause, Alessandra Vieira, Fabíola Cabral, Jô Cavalcanti, Tereza Leitão, Roberta Arraes e Ducicleide Amorim. 

Deu certo  – Outro destaque desta eleição foi a vitória da candidatura  coletiva com o codinome “Juntas”. A ambulante Jô Cavalcanti, a jornalista Carol Virgolino,  a professora Cátia Cunha, a militante Joelma Carla e a advogada trans Robeyoncé Lima, formarão o primeiro mandato compartilhado no estado. Oficialmente quem receberá o diploma será Jô Cavalcanti, porém elas dividirão o gabinete, remuneração e decisões políticas. 

Dizimados – Se a família Labanca já teria dificuldades de retomar o comando da prefeitura de São Lourenço da Mata devido ao excelente trabalho que o prefeito Bruno Pereira anda desenvolvendo a frente do município, agora, com a derrota de Vinícius Labanca para deputado estadual, a situação ficou crítica. Com o insucesso eleitoral não é precipitado dizer que os Labancas andam em processo de extinção da política. 

Arrependimento – O deputado estadual Marcantônio Dourado é um poço de arrependimento. Caso tivesse insistido em sua candidatura pelo PSB, ao invés de ter lançado o filho pela chapinha do PP, ele teria emplacado à reeleição. Os mais de 28 mil votos que o filho teve nesta eleição seriam mais que suficientes para que o pai renovasse o mandato no chapão do PSB. Para completar a frustração, apenas 136 votos separaram o seu filho de Roberta Arraes, última deputada eleita pela chapinha do PP. Primeiro suplente da coligação, Marcantônio Filho coloca as esperanças na possibilidade do deputado Alberto Feitosa (PR) assumir novamente uma secretária na Prefeitura do Recife.

Arrastados – Com mais de 412 mil votos, a delegada Gleide Ângelo foi responsável por conquistar sozinha quatro cadeiras para o chapão do PSB, o suficiente para garantir o seu espaço e de quebra salvar as eleições Romário Dias, Isaltino e Aluísio Lessa. 

Na mesma – Na próxima legislatura a Bancada Evangélica permanecerá com 7 membros. A nova composição contará com Cleiton Collins (PP), Manoel Ferreira (PSC), Adalto Santos (PSB), Joel da Harpa (PP), Ducicleide Amorim (PT), William Brigido (PRB) e Clarissa Tércio (PSC). Esta última é filha do líder da Assembleia de Deus Novas de Paz, pastor Francisco Tércio. 

Expectativa 1 – Entre os suplentes dos chapão para deputado federal do PSB/PC do B/ PSD/MDB é grande a expectativa para que possam substituir o titular em Brasília ou até mesmo fazer parte do primeiro escalão da gestão do governador Paulo Câmara. Primeiro suplente e quadro bastante qualificado do PSB, Milton Coelho tem tudo para voltar ao secretariado. Expectativa 2 – Por sua vez, o segundo suplente Ninho e até mesmo o terceiro suplente Fábio Barros, podem ir pra Brasília caso o governador opte por escalar João Campos e Felipe Carreiras em seu primeiro escalão, algo que é bem provável. 

Expectativa 2 – Por sua vez, o segundo suplente Ninho e até mesmo o terceiro suplente Fábio Barros, podem ir pra Brasília caso o governador opte por escalar João Campos e Felipe Carreiras em seu primeiro escalão, algo que é bem provável. 

Expectativa 3 – Kaio Maniçoba é outro suplente que aguarda com ansiedade a possibilidade de retornar à Brasília no próximo ano com uma ajudinha do governador Paulo Câmara. No seu caso, já que é suplente da chapinha do PP/SD/ PR/PMN, Kaio fica na expectativa que o deputado federal reeleito Sebastião Oliveira seja convocado pelo chefe do Poder Executivo Estadual para comandar novamente a secretaria estadual de Transportes.

Expectativa 4 – O policial rodoviário federal e primeiro suplente da coligação PSL/PRTB/PHS/PV, Frederico França, tem tudo para assumir uma cadeira na Câmara Federal no próximo ano caso Jair Bolsonaro vença a disputa presidencial, uma vez é grande a possibilidade de Luciano Bivar, eleito deputado no último domingo, assumir um ministério.

Expectativa 5 – Caso o Palácio cumpra o acordo que fez de chamar para o secretariado alguns deputados estaduais do chapão do PSB/PSD/MDB, ao menos três suplentes desta coligação deverão assumir. Neste caso os beneficiados serão Silvaldo Albino, Professor Paulo Dutra e Laura Gomes.

Em alta 1 – A eleição de Romero Sales Filho (PTB) para a ALEPE foi uma grande vitória da prefeita Célia Sales e do seu esposo Romero Sales. A expressiva votação alcançada por Romero Sales Filho em Ipojuca e a sua eleição para a ALEPE foi uma verdadeira demonstração da força política dos Sales.

Em alta 2 – Enquanto muitos apostavam que Manoel Ferreira seria o mais votado da chapinha do PSC, Guilherme Uchôa Júnior com os seus mais de 71 mil votos mostrou que a memória do seu pai Guilherme Uchôa continua viva e forte no Estado. No quadro geral Júnior Uchôa ficou na terceira colocação.

Beneficiados – A eleição dos vereadores recifenses Wanderson Florêncio e Romero Albuquerque para a Assembleia Legislativa, e de Marília Arraes para a Câmara Federal, abre espaço para que seus respectivos suplentes assumam a vereança no próximo ano. Os felizardos são Goretti Queiroz (PR), Wilton Brito (PP) e João da Costa (PT).

Fonte: Blog Ponto de Vista.

Escrito por Wellington Ribeiro.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||