Risco de isolamento acende sinal amarelo no PT

Publicado em 11/04/2018 às 18h00
Osmar Ricado-João Paulo - Genivaldo Meneses
Osmar Ricado-João Paulo - Genivaldo MenesesFoto: Divulgação

O êxodo recente de lideranças do PT no Estado, a exemplo dos ex-prefeitos João Paulo, e Genivaldo Menezes (Águas Belas), além do ex-vereador Osmar Ricardo passou a gerar uma preocupação em quem ficou. Há um alerta em relação a um risco iminente de isolamento do partido, ao qual Osmar Ricardo já se referiu na carta que assinou, comunicando sua saída da sigla. Em um trecho final, Osmar faz indagações que vêm sendo repetidas por petistas nas coxias. Entre elas: “Qual partido decidiu se incorporar a esse projeto (de candidatura própria)?”, “O PT vai se transformar em instrumento de uma briga familiar?”, “Quais as propostas para mudar Pernambuco?”, “Quais as chapas para a Alepe e para a Câmara Federal?”. Osmar lista tais questionamentos, referindo-se à pré-candidatura da vereadora Marília Arraes. Há uma preocupação latente de outros petistas em relação ao fato de o partido ainda não ter agregado alianças e não ter conseguido unir por completo a base em torno da candidatura própria. Entre cálculos que vêm sendo feitos, aponta-se risco de o PT não eleger, mais uma vez, nenhum deputado federal. Nos bastidores, fala-se no problema que é a “falta de cauda” para composição de uma chapa proporcional. “Há pouquíssimos candidatos a deputado estadual e federal”, contabiliza um petista em reserva, lembrando que, a princípio, ainda há um déficit na sigla relacionado à situação do ex-presidente Lula, o que acende o sinal amarelo nas hostes petistas.

Coisas separadas
Presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchoa registra que o tenente-coronel Pérsio Araújo Ferraz, detido, ontem, na Operação Decimus, é lotado na Superintendência Militar e de Segurança da Alepe, mas que a referida investigação, deflagrada pela PF, diz respeito a uma atividade “extra Assembleia”.

Conduta > Os investigadores apuram irregularidades em empresas de segurança privada e a relação do oficial da PM com uma delas. Uchoa observa: “Procurei evitar misturar as coisas porque isso é uma atividade pessoal dele, da família dele. Aqui na Casa, ele sempre teve um comportamento muito bom durante os 10 anos aqui, nunca procurou ostentar riqueza, nem nada”.

Fileiras > Como a coluna cantou a pedra, a ficha de filiação do deputado Antônio Moraes ao PP já chegou às mãos de Guilherme Uchoa. Ainda ontem, eram esperadas ainda as travessias de Roberta Arraes e Ricardo Costa para as hostes progressistas, o que pode levar a bancada do PP a somar até 14 deputados na Alepe, tornando-se a maior bancada.

Temporário > O Ministério Público de Contas pediu a inconstitucionalidade da nova lei do Recife, que permite contratos temporários de servidores sem concurso por até oito anos. Alega que o STF não permite prazo tão grande. O projeto de lei foi do prefeito Geraldo Julio. O procurador geral Dirceu Barros pode pedir uma cautelar no TJPE.

Solidariedade 1 > O vice-governador Raul Henry viu com absoluta naturalidade o gesto do governador Paulo Câmara de fazer uma visita de solidariedade ao ex-presidente Lula em Curitiba, realçando que a mesma foi custeada pelo PSB. 

Solidariedade 2 > “O PSB e o PT têm uma relação política histórica”, sublinha o vice-governador. E arremata: “O governador tem uma relação pessoal com Lula. E, além disso, é indiscutível que Pernambuco deve muito ao ex-presidente”.

FonteFolha de PE.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||