Uma briga que promete

Publicado em 12/09/2017 às 09h00

De volta da Ásia, onde esteve em missão oficial, o vice-governador Raul Henry ocupou espaço, ontem, em várias emissoras de rádio, na condição de presidente estadual do PMDB, para anunciar que o diretório estadual vai judicializar o processo de dissolvição anunciado pelo presidente nacional da legenda, Romero Jucá (RR). Há dez dias, conforme este blogueiro antecipou e o deputado Jarbas Vasconcelos negou, a cúpula nacional do PMDB resolveu entregar o partido no Estado ao senador Fernando Bezerra Coelho.

Bezerra assinou a ficha de filiação ao seu novo partido depois de um longo período no PSB, legenda pela qual foi eleito senador da República em 2014, na semana passada. Jarbas não foi a Brasília alegando problemas de saúde e Henry, que estava no exterior, alegou que em nenhum momento fora informado do ingresso do senador. “Ninguém imaginava que na impossibilidade de Jarbas conversar, acometido de uma forte sinusite, que sequer foi a Brasília, eu numa viagem de trabalho a Ásia, que o senador fosse entrar no partido dizendo que estava entrando para ser o comandante estadual do PMDB”, afirmou Henry.

Para acrescentar: ”Que história é essa? Que falta de respeito é essa? Que violência é essa contra a nossa história, contra toda uma trajetória que nós temos, contra a liderança de Jarbas, querendo atropelar, querendo desmoralizar a liderança de Jarbas? Não vamos aceitar isso por hipótese nenhuma". Para ele, Fernando foi desleal. “Uma articulação do senador absolutamente desleal, traiçoeira, indigna da parte dele, mas não vamos aceitar. Me parece que com essa só confirma a fama de traidor que ele conseguiu cultivar aqui em Pernambuco. Não vamos admitir, nós vamos para a luta e para o enfrentamento", enfatizou.

Henry está muito confiante na reversão do quadro, mas a direção do PMDB em Brasília ratifica que as chances do senador Fernando Bezerra não assumir o controle do diretório estadual são próximas a zero. Em contato com o blog, o senador Romero Jucá disse que não tem sentido Bezerra entrar no partido na condição de pré-candidato a governador sem ter o controle do partido no Estado. “Isso é página virada”, afirmou.

Fonte :Blog do Magno Martins.

Enviar comentário

voltar para Blog

left show fwR|left tsN uppercase fwB|left show fwB fsN uppercase|bnull|||login news fwB tsN fwR tsY c05|normalcase fwR c15 fsI|b01 c05 bsd|login news c10|tsN normalcase fwR fsI c15 b01 bsd|b01 normalcase bsd c05|content-inner||