Em Brasília, Raul Henry não consegue dissuadir Jucá e processo é aberto

Publicado em 14/09/2017 às 13h00
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente nacional do PMDB, Romero Jucá, abriu nesta quarta-feira (13) o processo para retirar o grupo do deputado federal Jarbas Vasconcelos do comando do partido em Pernambuco. A ação de Jucá foi na reunião da executiva nacional da legenda, em que o presidente estadual, Raul Henry, esteve para tentar convencê-lo a não intervir na direção local da sigla para entregá-la ao recém-filiado Fernando Bezerra Coelho.

O relator do caso envolvendo o PMDB de Pernambuco será o líder do partido na Câmara, Baleia Rossi (SP). Em entrevista após a reunião da executiva, Jucá afirmou que o paulista é um político experiente vai buscar um diálogo com Jarbas para que não seja “necessária a dissolução”. Depois do encontro, o presidente do partido voltou ao plenário do Senado, onde confraternizou com FBC.

“São importantes novos parlamentares e a manutenção de Jarbas Vasconcelos e Kaio Maniçoba, formando uma chapa muito forte em 2018”, disse. “Estamos aguardando entendimentos e vamos trabalhar nessa direção. Já que eu acredito na política, acredito que é possível construir uma saída política que preveja o espaço de todos em Pernambuco.”

Irritado com o senador, Raul Henry afirmou que não vai chamar Fernando Bezerra Coelho para conversar. “Ele entrou na nossa casa para apunhalar a gente pelas costas e querer enxotar a gente de uma casa que a gente constrói há 50 anos”, disse em entrevista a Romoaldo de Souza, correspondente da Rádio Jornal em Brasília. Henry ainda voltou a dizer que a chegada de FBC foi de forma “indigna, traiçoeira”.

Enquanto isso no Senado

A reunião acontecia ao mesmo tempo em que Fernando Bezerra Coelho usava o tempo de liderança do PMDB no Senado para rebater as críticas feiras por Jarbas. “Ninguém pode se considerar dono de partido”, afirmou o senador. 

“Não basta ter sobrenome para vencer na política. É preciso vocação, proposta, preparo, muito trabalho e, mais do que tudo, voto. Alguns políticos falham ao tentar eleger seus filhos”, disse ainda, em referência à derrota eleitoral do filho do deputado, Jarbinhas, em 2012. Jarbas o acusou de traição e de querer usar o partido para atender a interesses familiares.

Fernando Bezerra Coelho articula o nome do filho, o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, para a cabeça de chapa em 2018. Já o grupo de Jarbas quer manter a aliança com o governador Paulo Câmara (PSB), em que tem três secretarias.

O senador não abre mão de o PMDB lançar candidatura própria ao Governo de Pernambuco, em oposição ao socialista.

Fonte :Blog  de Jamildo.

Enviar comentário

voltar para Blog

left show fwR|left tsN uppercase fwB|left show fwB fsN uppercase|bnull|||login news fwB tsN fwR tsY c05|normalcase fwR c15 fsI|b01 c05 bsd|login news c10|tsN normalcase fwR fsI c15 b01 bsd|b01 normalcase bsd c05|content-inner||