Jarbas Vasconcelos convoca peemedebistas para combaterem Romero Jucá

Publicado em 29/12/2017 às 10h15

"Por isso é hora de outros membros do partido reagirem para evitar que esse rolo compressor antiético e amoral siga em frente; caso contrário, ele atingirá muitos daqui pra frente", afirmou Jarbas em seu

Foto: Waldemir Barreto / Agência Senado
Editoria de Política
 

deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB) escreveu um artigo no Jornal Folha de S. Paulo nesta quinta-feira (28), intitulado "O que esperar de fato do 'novo' MDB", onde convoca peemedebistas de todo o país a combaterem o presidente nacional da sigla, o senador Romero Jucá, para evitar eventuais intervenções por parte da Executiva Nacional nos diretórios estaduais do partido. 

"Não tenho dúvidas de que a prática da intervenção —que remonta aos tempos mais sombrios que este país já viveu e agora faz parte da gestão do "novo" MDB— não ficará restrita a Pernambuco ou à minha pessoa. Por isso é hora de outros membros do partido reagirem para evitar que esse rolo compressor antiético e amoral siga em frente; caso contrário, ele atingirá muitos daqui pra frente", afirmou Jarbas.

O presidente do MDB-PE e vice-governador de Pernambuco, Raul Henry, e Jarbas, que encontra resistência de alguns peemedebistas por ter votado a favor do prosseguimento da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB), enfrentam uma batalha judicial para permanecerem no comando do partido, cobiçado pelo senador Fernando Bezerra Coelho. A manobra tem o aval de Romero Jucá, que prometeu intervir no comando do PMDB de Pernambuco até janeiro do próximo ano, em discurso durante a Convenção Nacional, ocorrida no dia 19 de dezembro.

Jarbas e Raul obtiveram duas liminares, uma do Distrito Federal e outra em Pernambuco impedindo o processo de dissolução. Os processos tramitam juntos, pois o Tribunal de Justiça do Distrito Federal remeteu o processo para a 26ª Vara do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE)  Mas o novo estatuto aprovado na convenção dá à Comissão Executiva Nacional a prerrogativa de dissolver os diretórios estaduais. No último dia 21 de dezembro, o desembargador Josué Antônio Fonseca da Sena, do TJPE, manteve a decisão em 1ª instância que suspendia o processo de dissolução do diretório estadual do partido. 

Fernando Bezerra e Romero Jucá

Jarbas fez duras críticas à FBC e Jucá, ao citar os postos que os dois ocuparam ao longo da sua trajetória política, como Romero na liderança do governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Dilma Roussef (PT), além de ter sido ministro de Lula e do presidente Michel Temer (MDB). Já sobre Fernando, ele menciona as mudanças de partido, o que classifica como "adesismos de ocasião", se filiando ao PDS, PMDB, PPS, PSB e recentemente voltou ao MDB. Por fim, cita o fato dos dois estarem envolvidos em ações da Operação Lava Jato. "Merecem-se", disparou.

Por fim, ele reafirmou o teor das suas declarações feitas na tribuna da Câmara dos Deputados recentemente. Em um discurso no qual tenta defender a história e a força do partido em Pernambuco, Jarbas chega a chamar Jucá de 'crápula'."Estar na trincheira e na resistência democrática lutando e combatendo homens como Romero Jucá faz parte da minha vida e da história do partido que ajudei a criar. E assim será. Sempre!", completa Jarbas. 

Fonte : JC.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||