Justiça derruba liminar e devolve comando do PPS a Daniel Coelho

Publicado em 09/04/2018 às 10h00
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Poucos dias depois de perder a direção estadual do PPS na Justiça, o deputado federal Daniel Coelho conseguiu uma vitória e retomou o comando da sigla no Estado. Nesse sábado (7), o desembargador Djalma Adrelino, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), derrubou a liminar que devolvia o comando do Diretório pernambucano da sigla a Manoel Carlos dos Santos e acabava com a comissão provisória presidida por Daniel Coelho. A decisão foi dada na quarta-feira (4) pelo juiz Sebastião de Siqueira Souza.

Em entrevista ao Blog de Jamildo, Daniel Coelho comentou a decisão a seu favor e voltou a afirmar que a disputa judicial no PPS é um movimento capitaneado pelo PSB, que estaria preocupado com o projeto de reeleição do governador Paulo Câmara. Para o ex-tucano, Manoel Carlos não conta com o apoio dentro do próprio partido e seria um “laranja” dos socialistas, que não gostariam de ver o PPS sair da base do governo como pretende Coelho.

“A gente sabe que é uma tentativa política do PSB de criar um tumulto pelo medo que eles têm realmente da reeleição de Paulo. Mas, nada vai mudar nossos planos, não há nenhuma possibilidade do Manoel, que não tem apoio nem do partido local, nem do nacional, nem dos militantes, nem dos filiados, pela força da justiça, ficar presidente”, disse.

“Se eles continuarem a acionar a justiça, nós vamos prosseguir o embate no campo político. E, do ponto de vista  jurídico, nós temos toda a segurança que não há nenhuma possibilidade de um partido externo ao PPS interferir na vida interna da legenda”, complementou.

Com a decisão favorável, o deputado disse que vai continuar o processo de reestruturação do partido, interrompido pela liminar agora derrubada. Na avaliação do parlamentar, o PPS Estadual estava em uma situação de “abandono”.

“A gente vai prosseguir o trabalho de reestruturação, fazer o trabalho de recomposição dos diretórios municipais, a própria situação administrativa, que encontrava-se com imensas dificuldades, uma situação praticamente de abandono”, disse.

No campo político, o Daniel Coelho afirmou que o processo de filiações, de formação da chapa do partido para a disputa pelas cadeiras da Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa do Estado (Alepe) continuou durante a semana. Presente mais uma vez no evento do grupo “Pernambuco quer mudar”, realizado nesse sábado, em Ipojuca, o deputado afirmou que “não está exigindo espaço na chapa majoritária” e que o “PPS vem para se somar” ao palanque oposicionista.

“No momento, eu estou querendo colaborar. Nunca houve uma chapa de oposição aqui no Estado tão forte do ponto de vista partidário, de apoio políticos, em todas as regiões. A oposição está fortalecida, é ter cautela e escolher o melhor candidato a governador e depois, em uma segunda etapa, o restante da majoritária que fortaleça esse nome”, afirmou.

O advogado do PPS Pernambuco Carlos Neves disse, em entrevista ao Blog, que não havia recebido ainda a notificação da decisão.

Fonte:Blog do Jamildo.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||