Oposições acham mais fácil vencer com candidato único

Publicado em 10/04/2018 às 07h45

Armando Monteiro Neto não está preocupado com o eventual apoio do PT a Paulo Câmara

Está de pé o compromisso das Oposições de até o próximo dia 30 apresentarem aos pernambucanos a chapa que irá concorrer ao Governo do Estado e às duas vagas do Senado. O senador Armando Monteiro garante que nenhum nome está escolhido e que todos se encontram em igualdade de condições – ele próprio, o senador Fernando Bezerra, os deputados Bruno Araújo e Mendonça Filho e os ex-governadores João Lyra Neto e Joaquim Francisco. Por lógico, o lançamento de três chapas – a do governador e outras duas de oposição – tornaria mais fácil o segundo turno, mas esse não é o entendimento dos líderes oposicionistas. Eles estão convencidos de que é melhor para a causa uma chapa única porque a unidade política do bloco repercute positivamente no eleitorado. O petebista é o líder das intenções de voto nesse campo, mas ainda não se coloca como candidato, aguardando o entendimento, que certamente ocorrerá, com as outras forças da oposição, até o final deste mês. Ele não considera o senador Fernando Bezerra Coelho excluído do páreo, apesar de o partido a que pertence (MDB) encontrar-se no momento sob controle do vice-governador Raul Henry, que integra Frente Popular. E não manifesta preocupação com um eventual apoio do PT à reeleição de Paulo Câmara dizendo que o povo é testemunha do que um disse do outro nas duas últimas eleições. Está convicto de que o “ciclo do PSB” está-se encerrando e que a maioria dos pernambucanos quer um novo projeto.

Pedido de desfiliação

Por discordar da filiação do ex-ministro Joaquim Barbosa ao PSB, o escritor Antonio José de Lima, residente em São José do Egito, desligou-se do partido. Ele se filiou ao PSB no mesmo ano que Miguel Arraes e Eduardo Campos também se filiaram. É oriundo do velho MDB, genro do violeiro Lourival Batista Patriota e casado com uma tia do poeta Antonio Marinho.

A troca – O deputado estadual Pedro Serafim Neto (PDT) não se candidatará à reeleição. Acertou com seu pai, Pedro Serafim, ex-prefeito de Ipojuca, que o candidato da família será sua irmã, Débora, filiada ao PSC e ex-vice-prefeita de Sirinhaém. Ele coordenará a campanha.

A chapa – Júnior Matuto (PSB), prefeito de Paulista, levou correligionários, assessores e amigos, domingo agora, ao Centro de Convenções, para apresentar-lhes seus candidatos a deputado federal e estadual: João Campos e Francismar Pontes (PSB), respectivamente.

 Da terra – Caruaru terá este ano quatro candidatos a deputado estadual: Laura Gomes (PSB), Tony Gel (MDB), Lula Torres (PSDB) e Alberes Lopes (PSC). Os dois primeiros concorrerão à reeleição. Para federal há só dois no páreo: Wôlney Queiroz (PDT) e Toninho Rodrigues (SD).

Um ou outro – O médico e ex-prefeito de Condado, Edberto Quental, filiou-se ao PR na última sexta-feira, juntamente com a mulher, Andréa, e está decidindo junto com ela qual dos dois será candidato a deputado estadual. O presidente Sebastião Oliveira abonou as fichas.

A autonomia – Armando Monteiro (PTB) sabe que o candidato do seu partido a presidente da República será Geraldo Alckmin (PSDB), mas isso não significa que irá apoiá-lo. Tem um pacto com o presidente Roberto Jefferson mediante o qual um não se mete na seara do outro.

Fonte :Blog de Inaldo Sampaio

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||