Aliança com o “quadrilhão” do MDB está fora dos planos de Ciro Gomes

Publicado em 08/05/2018 às 20h15

Essa história de dizer-se que não se governa o Brasil sem apoio do MDB valeu para FHC, Lula e Dilma Rousseff, mas não vale para Ciro Gomes, pré-candidato a presidente da República pelo PDT.

Na madrugada desta terça-feira (8), em entrevista à Rede Bandeirantes, ele voltou a dizer que “com a quadrilha do MDB eu não quero negócio”.

E acrescentou: “O Fernando Henrique se desmoralizou (após fazer aliança com o MDB) e nunca mais o PSDB ganhou uma eleição nacional”.

Ele reconhece que a presidência da República não é um convento, “mas se você anunciar as propostas antes, negociar no atacado, negociar o pacto federativo para trazer uma eficiência instantânea que imediatamente mexe com o povo, o impasse pode se resolver por meio de plebiscitos e referendos”, disse o ex-governador do Ceará.

Ele considerou “uma pena” a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), ter declarado à Folha de São Paulo que seu nome não passa pelo PT “nem com reza brava”.

Fonte :Blog de Inaldo Sampaio.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||