As virtudes e os desafios de Armando Monteiro na disputa pelo governo

Publicado em 16/05/2018 às 13h00

Na próxima semana a oposição intitulada de Pernambuco quer Mudar anunciará a pré-candidatura do senador Armando Monteiro ao governo de Pernambuco. Será a segunda vez que o petebista disputará o Palácio do Campo das Princesas e reeditará o embate que elegeu Paulo Câmara em 2014.

Reconhecidamente um político ficha limpa e cumpridor de acordos políticos, o senador Armando Monteiro tem uma carreira política relativamente curta, apenas 20 anos de mandatos eletivos, quando foi deputado federal em três ocasiões, senador eleito em 2010, ministro e presidente da CNI. Neto do ex-governador Agamenon Magalhães e filho do ex-ministro Armando Monteiro Filho, o senador tem a política em seu DNA e venceu quatro das cinco eleições que disputou em Pernambuco, com um bom aproveitamento em disputas eleitorais.

Diferentemente de 2014 quando disputou apoiado por PTB, PT, PDT, PSC, PTdoB e PRB, o senador entrará neste novo embate com Paulo Câmara apoiado por DEM, PSDB, Podemos, Avante, PTB e PRB, partidos que juntos darão um guia eleitoral mais representativo do que em 2014 para a disputa que será reeditada devido a nova legislação eleitoral que alterou as regras de distribuição do tempo de televisão e rádio.

Se em 2014 havia um desejo de continuidade que foi impulsionado pela morte de Eduardo Campos e que acabou atropelando o sonho de Armando em ser governador, em 2018 haverá a fadiga de material de doze anos do governo do PSB, e certamente a comoção pela morte do ex-governador já não terá mais a eficácia do pleito passado.

Por outro lado, Armando Monteiro não terá muita condição de desvencilhar-se da pecha que o PSB pretende jogar em seu palanque como “palanque de Temer”, uma vez que Armando será apoiado por três ex-ministros do presidente. Além do mais, se foi difícil enfrentar Paulo Câmara que estava sem a caneta, agora o governador estará sentado na cadeira e certamente fará tudo que estiver ao seu alcance para continuar no Palácio do Campo das Princesas.

A reedição da disputa de 2014 trará dois desafios para Armando, o primeiro é o de que nunca um senador virou governador, enquanto o segundo é o de que o candidato derrotado no pleito anterior jamais venceu a eleição seguinte em Pernambuco. Além do mais, para chegar ao Palácio do Campo das Princesas, será necessário que Armando seja mais incisivo nas críticas sem parecer agressivo ou arrogante e que faça uma campanha eleitoral nas plataformas eletrônicas que seja completamente diferente do que foi apresentado em 2014 se ele quiser ter qualquer chance de devolver a derrota sofrida para Paulo Câmara no pleito passado.

Praça – Na noite desta quarta-feira, o prefeito Geraldo Julio entrega mais um espaço público destinado ao lazer da população da cidade. Trata-se da Praça do Terminal de Jardim Uchôa que foi requalificada pela Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb), e que está de cara nova. O espaço recebeu intervenções que tiveram um custo de R$ 103 mil. A obra contou com aterro da área e inclusão de novos gradil e alambrado, além de novos equipamentos de ginástica em concreto, como barras e pranchas para abdominal e um parquinho com brinquedos de ferro, com balanço, gangorra e escorrego. A praça também teve a iluminação requalificada e recebeu pintura geral.

Sinal – A defesa do vereador do Recife Marco Aurélio ao nome de Silvio Costa para o Senado na chapa da oposição foi interpretada por alguns deputados como um sinal de que o senador Fernando Bezerra Coelho, líder político de Marco Aurélio, também abençoa a indicação do ex-vice-líder do governo Dilma Rousseff para a Câmara Alta.

Vice – O vereador do Recife André Regis, que estava pavimentando sua candidatura a deputado federal, ganhou força para ser o vice de Armando Monteiro. Filiado ao PSDB e com densidade na capital, André Regis é considerado uma espécie de vice dos sonhos, por ser preparado tecnicamente e ser bastante discreto, bem ao estilo Marco Maciel.

Suplente – Depois de tentar emplacar uma vaga na majoritária e não conseguir lograr êxito, poderá sobrar para o ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes Elias Gomes uma suplência de senador na chapa da oposição liderada por Armando Monteiro. Elias agregaria bastante ao projeto da oposição tendo seu nome na majoritária, porque já foi prefeito de duas cidades importantes no estado.

RÁPIDAS

Lançamento – Primeiro suplente de vereador do Recife pelo Patriota, Junior de Cleto lançará no próximo sábado a sua pré-candidatura a deputado estadual. O ato ocorrerá na Linha do Tiro a partir das 18 horas e deverá reunir muitos apoiadores de Junior, que vem pavimentando sua pré-candidatura a uma vaga na Alepe em outubro. Ele é a principal aposta do partido para a Casa Joaquim Nabuco.

Alberes Lopes – Líder da oposição na Câmara de Caruaru, o vereador Alberes Lopes é uma das apostas do PSC para deputado estadual. Alberes apoiará a candidatura de Junior Uchoa (PSC) para deputado federal na Capital do Forró.

Inocente quer saber – Com quem ficarão os Ferreiras na disputa pelo governo de Pernambuco em outubro?

Fonte :Blog de Edmar Lyra.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||