Homenagem a Abelardo da Hora marca o quarto dia do Festival Agosto Cultural

Publicado em 11/08/2018 às 22h15

Por Cynthia Barbosa

Fotos: Victor Patrício/SLM

O Festival Agosto Cultural continua animando os são-lourencenses! Na noite desta sexta-feira (10), o público pode conferir diversas atrações, do brega ao forró, distribuídas nos polo Gastronômico e no palco Abelardo da Hora. Além disso, a festividade foi marcada por muita emoção com a presença das filhas do artista plástico que nomeia o palco principal do festival.

Entre as apresentações musicais do quarto dia da festividade, estavam banda Callugi, Benil, Cristina Amaral e Gabriel Diniz, animando o público com muito forró e sertanejo no palco principal, já no palco Gastronômico a festa ficou por conta de Lú Barbosa e Natan do Arroxa, com muito brega.

“Quando estávamos planejando o FAC, conversamos sobre qual seria o nome do palco onde seriam realizados os shows principais da festa. Em unanimidade escolhemos homenagear o nosso querido Abelardo da Hora, um artista são-lourencense que dedicou sua vida a promover a cultura do nosso estado por todo Brasil”, ressaltou o prefeito Bruno Pereira.

Durante o show de Cristina Amaral, as filhas do escultor Abelardo da Hora subiram ao palco para receberam uma homenagem, das mãos do prefeito Bruno Pereira e do secretário de Cultura, Esporte, Turismo e Juventude Jairo Chaves, em razão da grande contribuição do artista à cultura pernambucana, onde receberam uma réplica do pau-brasil, árvore símbolo de São Lourenço da Mata, e uma escultura do caboclo de lança.

“Estamos muito emocionadas com essa homenagem da cidade natal de nosso pai, se ele estivesse aqui estaria muito feliz com essa recordação. Ele sempre teve muito orgulho de ser são-lourencense e retratou o município em muitas de suas obras, como o caboclo de lança, estaria muito honrado de ver como os seus conterrâneos admiram seu trabalho”, contou emocionada Lenora da Hora.

ABELARDO DA HORA – Natural de São Lourenço da Mata, Abelardo Germano da Hora foi escultor, desenhista, ceramista, gravador e poeta, apaixonado pela cultura pernambucana, sempre retratando o frevo e maracatu em suas obras, se destacando como um dos maiores escultores do século XX em Pernambuco. Uma de suas últimas peças produzidas está no município, a escultura “O Artilheiro”, exposta em frente à Arena Pernambuco.

Fonte: Secretaria de Comunicação.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||