Para o SLM na Política - Aliados de longa data, aderentes e caroneiros:

Publicado em 31/10/2018 às 09h00
As manifestações em apoio ao presidente eleito Jair Bolsonaro ocorreram em cinco atividades, aproximadamente: campanha pelo voto impresso, carreata, outdoor erguido, adesivaço, carreata e adesivaço. Em ações de rua, essas, somadas, aconteceram em dez vezes, só neste ano.
 
Alguns posts demonstrativos:
 
 
 
 
 
 
 
 
Desde 2016 que o Direita Pernambuco - São Lourenço da Mata vem dando suporte ao presidente eleito, através de suas reuniões com filiados, amigos, ações de rua, entre outras atividades realizadas. No último mês a frequência de ações tornou o nome de Jair mais conhecido e mais palatável na cidade. Um candidato firme, por vezes mal compreendido por isso, no entanto com a fala do povo, das necessidades mais imediatas e de longa duração, como segurança e educação.
 
Na divulgação via redes sociais, um tanto para televisão e outra pela repetição dos atos, foram-se juntando outras pessoas ao Direita. Nem todos filiados, uma gente que se identificou e prontamente passou a colaborar com a campanha, fosse pela animação, fosse por convicção, fosse para dar o "ar da graça". É inevitável que em um movimento sério e de rua não esteja também quem queira parecer bonito nas fotos, vídeos e falas.
 
Campanha é uma guerra pelo voto e pela supremacia de um candidato. Semelhantemente é a oportunidade de uns estarem em evidência, quem sabe pretendentes em 20 (não há nada de estranho em ser, mas em quais circunstâncias), quem sabe para serem reparados. 
 
A atual gestão ter muitos favoráveis a Bolsonaro não me surpreendeu. Explico: os atuais adversários do grupo Labanca (Ettore, Vinícius e Gino) são do grupo Pereira, cujo pai do prefeito Bruno, Jairo, e o próprio filho parecem não ter feito oposição às escolhas dos funcionários. É certo que havia também apoio a Haddad por parte dos trabalhadores, porém bem menor, muito tímido, ou por medo de repreensão ou por falta de recursos. 
 
De qualquer maneira, o PSB apoiou fortemente o PT, a esquerda brega, então, o PTB, que é aquele trabalhismo do qual já escrevi, à esquerda também, em São Lourenço resolveu rivalizar quanto à candidatura à presidência.
 
Que muitos na gestão atual simpatizaram-se ao jeitão Bolsonaro, simpatizaram-se, mas tenho dúvidas se concordam com toda a cartilha pró-família, contra a ideologia de gênero, contra o controle da imprensa. É preciso mais dados; no entanto, o PSB se agarrou com unhas e dentes ao poste derrotado, candidato de um preso por corrupção e lavagem de dinheiro. 
 
P.S. 1: Houve sim, os pró-Paulo Câmara, todavia fechados com o Bolsonaro. Creio que essas pessoas não façam ideia de que ambos são óleo e água, até porque ser de direita, conservador ou liberal é algo bem embrionário no estado dominado por décadas pela esquerda. Não havia como pensar diferente, uns seis, sete anos atrás. Viva o Olavo de Carvalho! Viva as formas eletrônicas de informação para escapar da bolha! 
 
P.S. 2: Desonroso foi ver que em setor tão importante como o da comunicação, supostamente da BOA informação, sujeitos que apesar da capacidade de raciocínio e de aparente ética, fizeram escolha por quem planejava impedir a imprensa de ser livre.
Compromisso político é terrível. Como diz uma pessoa tresloucada do município: "Dinheiro (poder, compromisso) estupra pessoas" (Bem, ela não diz exatamente assim, mas não dava para colocar por escrito da maneira como fala). 
 
Fonte :Blog Generalidade.
Professor Jacaúna Medeiros.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||