Movimentos ameaçam série de protestos se PCdoB emplacar Habitação

Publicado em 04/12/2018 às 13h00

Após este blog ter antecipado, com exclusividade, que o PCdoB fechou questão internamente com o objetivo de indicar Marcelino Granja para a Secretaria de Habitação, movimentos ligados à área ameaçam fazer uma série de protestos em frente ao Palácio do Campo das Princesas, caso o partido emplaque o nome. Os comunistas, vale salientar, se adiantaram ao próprio governador Paulo Câmara, que ainda não sinalizou a composição do seu secretariado.

A relação dos movimentos ligados ao setor com a legenda é muito ruim desde o tempo em que a deputada federal Luciana Santos, presidente nacional da sigla, governou Olinda. Essa mobilização de agora, cuja notícia já chegou ao Palácio do Campo das Princesas, praticamente selou a não ida dos comunistas para a Habitação.

O PCdoB, de acordo com fontes palacianas, terá vaga certa no primeiro escalão estadual – é aliado de primeira hora, tendo indicado a vice na campanha. Contudo, o partido também não deve ser mantido na Cultura e na Fundação de Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe).

A avaliação é que que a sigla não funcionou e a gestão da Cultura não andou. Inclusive, as críticas de artistas e produtores à Márcia Souto, presidente da Fundarpe, têm elevado o tom nos bastidores.

Este ano, o PCdoB protagonizou uma polêmica durante o Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), que custou a vaga de Marcelino Granja, então titular da Cultura. A secretaria cancelou a apresentação da peça “O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu”, após críticas da população e dos opositores da Frente Popular. A obra retrata Jesus Cristo como um travesti.

A secretaria justificou que o cancelamento se deu para evitar a perda de parceiros estratégicos para o FIG. O fato é que pouco tempo depois do festival, Marcelino Granja deixou o comando da pasta, que ainda ficou sob a batuta do PCdoB, com Antonieta Trindade.

Aprova e desaprova – A histórica disputa entre Zé Queiroz e Tony Gel em Caruaru teve mais um round ontem. No mesmo dia em que aprovou as contas de campanha de Gel, reeleito deputado estadual, o pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) rejeitou, por maioria dos votos, as do federal Wolney Queiroz. O órgão apontou irregularidades na prestação de contas do filho de Zé Queiroz, que vive situação semelhante porque também teve suas contas de campanha desaprovadas.

Simbólico – A política é, sobretudo, feita de símbolos. Os gestos são muito importantes nesse meio. E o presidente eleito Jair Bolsonaro fez mais um, ontem, autorizando a divulgação de que seu governo vai extinguir o Ministério do Trabalho, um “senhor” de 86 anos, criado por Getúlio Vargas. Voltando aos símbolos, como Bolsonaro pode ter credibilidade de dizer que vai lutar para retomar a geração de emprego, se ele mesmo resolve fechar a pasta em questão e dividir suas atribuições. O símbolo, nesse caso, é que a agenda dos desempregados ficará em segundo plano.
 

Independência? – Alguém acreditou na declaração de que o MDB será independente do Governo Bolsonaro? O senador Romero Jucá até afirmou que o partido mais fisiológico de todos os tempos adotará essa postura. Mas a verdade é que ninguém em Brasília apostaria dinheiro nessa tese. Nem acabou o mandato de Temer e os emedebista já estão virados atrás de cargos na gestão que começará em janeiro.

Chama, Meirelles! – Não, caro leitor, o ex-candidato a presidente Henrique Meirelles não está empunhando uma arma, como o ângulo da foto ao lado sugere. Ao que parece, o ex-ministro não aderiu ao Bolsonarismo. A “arma”, na verdade, é a armação onde estava o microfone usado por Meirelles em uma palestra. Com tanto dinheiro no banco, ele poderia contratar uma assessoria de comunicação que produzisse para ele melhores fotos. Chama um profissional, Meirelles!
 

CURTAS

OBRIGAÇÃO – Do litoral ao sertão, os prefeitos estão limpando as contas das prefeituras para pagar o 13º e o salário dos servidores em dia. E fazem um estardalhaço disso nas redes sociais e na imprensa. “‘Tantos’ milhões foram injetados na economia”, são as manchetes. A gente sabe das dificuldades que os municípios enfrentam, mas pagar em dia é obrigação.

DIPLOMADOS – O deputado Jarbas Vasconcelos, eleito senador, e os federais reeleitos Augusto Coutinho e Daniel Coelho foram diplomados ontem, em cerimônia no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Os três pediram ao tribunal para receberem seus certificados antes da data, em virtude de compromissos já agendados para o dia da cerimônia formal, que será na próxima quinta-feira (6), a partir das 15h, no Classic Hall.

ZONA FRANCA DO SEMIÁRIDO – A PEC 19/2011, que versa sobre a implementação da Zona Franca do Semiárido, cujo relator é o pernambucano Gonzaga Patriota, tem ganhado mais defensores. Entre eles o Capitão Wagner, eleito o federal mais votado no Ceará neste ano, e Fernando Rodolfo, que assegurou vaga por Pernambuco. A Zona Franca beneficiará toda a região do semiárido nordestino, que compreende mais de 1.200 municípios, seguindo os moldes da instalada em Manaus.   

Perguntar não ofende: O que vai ser da Turma de Temer quando encerrar o mandato do emedebista?

Fonte :Por Arthur Cunha – especial para o blog.

Blog do Magno Martins. 

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||