Grupos marcam ato contra aumento das passagens nesta segunda-feira

Publicado em 11/02/2019 às 09h00

Outros atos contra o aumento da passagem já foram realizados na RMR / Foto: Júlia Aguilera/JC
Outros atos contra o aumento da passagem já foram realizados na RMR

Foto: Júlia Aguilera/JC
JC Online

Pela terceira vez neste ano, integrantes da Frente de Luta pelo Transporte Público de Pernambuco e da Articulação Recife pelo Transporte vão às ruas nesta segunda-feira (11) para realizar um protesto contra o aumento das passagens de ônibus na Região Metropolitana do Recife (RMR). O ato está marcado para acontecer às 11h, na Avenida Guararapes, em frente à Sede dos Correios, área central da capital.

Segundo organizadores, a manifestação ocorrerá por um "transporte público de qualidade, com preço justo e acessível à população" e por um "sistema que não seja pago só pela passageira e pelo passageiro!"

Último ato

No último dia 24, os mesmos integrantes realizaram um ato para protestar contra o possível aumento das passagens no Grande Recife, que deve acontecer após reunião do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM), marcada para esta sexta-feira (25).

Nesse dia, os integrantes do ato bloquearam o trânsito a Avenida Guararapes, no cruzamento com a Rua do Sol. De lá, seguiram em passeata pela Avenida Guararapes, em direção ao Palácio do Campo das Princesas, que fica no bairro de Santo Antônio, também no Centro do Recife. Sete manifestantes foram recebidos por um integrante do Governo do Estado.

Aumento

A reunião do CSTM, que vai definir o reajuste nas passagens, acontece nesta sexta-feira (25). Enquanto o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE) defende um aumento de 16,18%, o Grande Recife Consórcio de Transporte sugere um reajuste de 7,07% no valor da passagem, em que o Anel A passaria dos atuais R$ 3,20 para R$ 3,45; o B, de R$ 4,40 para R$ 4,70; e o G, de R$ 2,10 para R$ 2,25.

Já o Anel D, cuja tarifa é R$ 3,45, deixará de existir e as quatro linhas que o compõem passarão a ter como tarifa o Anel A. A Frente de Luta pelo Transporte Público, por sua vez, sustenta que a proposta do Urbana-PE é acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial, que foi acumulado em 3,75% entre dezembro de 2017 e do ano passado, e está projetada em 4,01% em 2019.

Fonte: JC.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||