Programação do PSOL marca um ano do assassinato de Marielle

Publicado em 14/03/2019 às 07h00
A ex-vereadora foi assassinada em março do ano passado
A ex-vereadora foi assassinada em março do ano passadoFoto: Arquivo/Guilherme Cunha/Alerj

Uma série de atividades públicas organizadas pelo PSOL Pernambuco marcará o primeiro ano do assassinato da vereadora carioca Marielle Franco. Nesta quinta-feira, 14 de março, várias mulheres se dividirão em polos estratégicos da capital pernambucana para relembrar o crime político, cujas primeiras prisões aconteceram apenas nesta terça (12), às vésperas de completar um ano sem solução. Toda a programação foi criada por uma comissão de mulheres do partido. 

As atividades iniciam às 6h, com o amanhecer por Marielle, na Câmara dos Vereadores do Recife. Lá será afixada uma faixa em homenagem a ela, com um café da manhã para os participantes do ato. A partir das 10h o grande expediente especial da Alepe receberá a edição do Março de lutas – Um ano sem Marielle. A atividade acontece à convite das Juntas Codeputadas, através da Comissão de Defesa dos Direitos das Mulheres da Assembleia Legislativa de Pernambuco, para marcar este dia e trazer o debate sobre o feminicídio e a luta contra a violência contra as mulheres. 

A partir das 16h será colocada uma banca na Praça do Diário, em frente à Ocupação Marielle Franco, onde serão distribuídos materiais como panfletos, placas, lambe-lambe e adesivos, lembrando o assassinato da vereadora. Além dessas atividades, ao longo de todo o dia os jardins da Universidade Católica de Pernambuco, na Boa Vista, recebem o ato Justiça Para Marielle, organizado pelo Coletivo Muda e pelo Grupo Fridas. 

“Há cerca de 1 ano nós estamos fazendo duas perguntas: Quem matou Marielle? Quem mandou matar e porque? Ainda queremos resposta. Quem matou Marielle não foi somente quem apertou o gatilho. Queriam silenciar a voz de uma militante de direitos humanos, uma mulher negra, lésbica e de periferia, mas ela virou semente. Somos muitas Marielles lutando juntas contra todas as formas de opressão. Justiça por Marielle é uma pauta urgente na defesa da democracia Brasileira”, afirma Dani Portela, uma das integrantes do coletivo organizador dos atos. 

Programação - 14M 

6h às 8h - Amanhecer por Marielle, na Câmara Municipal do Recife
9h às 11h e 17h às 18h30 - Ato Justiça para Marielle, jardim da Unicap
10h30 às 12h30 - Março de lutas - Um ano sem Marielle, Grande expediente especial da Alepe
16h às 18h30 - Banquinha por Marielle, Praça do Diário 

Fonte : Blog da Folha de PE.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||