Labanca fará falta a São Lourenço, ao PSB e ao Estado de Pernambuco

Publicado em 30/03/2019 às 09h00

1- Morreu nesta sexta-feira (29) no Hospital Português do Recife o ex-prefeito de São Lourenço da Mata e ex-deputado estadual Ettore Labanca.

2- O sepultamento será realizado neste sábado (30), no cemitério de São Lourenço, cidade que lhe deu quatro mandatos de prefeito e um de deputado estadual.

3- Labanca nasceu no dia 4 de junho de 1944, era bacharel em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco e pós graduado em Administração Pública pelo Institute International D’ Administration Public de Paris.

4- Fez política estudantil na “juventude lacerdista” (seguidores do ex-governador da Guanabara, Carlos Lacerda) e era procurador (aposentado do Estado de Pernambuco).

5- Na política, dizia ter tido três grandes “chefes” – os ex-governadores Moura Cavalcanti, Carlos Wilson e Eduardo Campos.

6- Começou sua vida pública como chefe de Gabinete da Secretaria de Justiça de Pernambuco, tendo sido posteriormente Superintendente Regional do Senar, Superintendente Regional da Cibrazem, Chefe de Gabinete do Ministério da Integração, Secretário de Relações Institucionais do Governo Eduardo Campos, Deputado Estadual, e Prefeito por quatro vezes. Atualmente, era diretor-presidente da ARPE (Agência de Serviços Regulados de Pernambuco).

7- Foi “amigo-irmão” do ex-governador Carlos Wilson, “amigo-irmão” do seu ex-vice em São Lourenço, Gino Albanez e confidente político do ex-governador Eduardo Campos.

8- Era apaixonado por sua terra, tinha profundo respeito pela família “Pereira”, a quem fazia oposição em nível municipal e uma de suas grandes tristezas foi a não reeleição do filho, Vinicius, para deputado estadual em 2018.

9- Culpava-se por ter orientado o filho a trocar o PSB pelo PP dizendo que havia cometido um dos maiores erros políticos de sua vida.

10- Foi um político honrado, digno, cumpridor de acordo e de muito espírito público e por isso fará falta ao PSB, a São Lourenço e a Pernambuco.

11- É isso aí.

PROTESTO COLETIVO

O Instituto Vladimir Herzog e a Ordem dos Advogados do Brasil enviaram nesta sexta-feira à sede da ONU, em Nova York, uma denúncia contra o presidente Jair Bolsonaro pela orientação dada aos quartéis para celebrarem, neste domingo, 31, os 55 anos do golpe militar da 64. As duas instituições afirmam que o presidente e outros membros do governo “tentam modificar a narrativa histórica do golpe que instaurou uma ditadura em nosso país”. No último domingo, dia 24, Bolsonaro determinou aos quartéis que celebrassem a passagem da data.

QUASE RÉU

O Ministério Público Federal denunciou criminalmente, nesta sexta-feira (29), o ex-presidente Michel Temer (MDB) e o ex-ministro Moreira Franco (Minas e Energia) por supostos desvio de recursos da Usina Nuclear de Angra 3. Os promotores apresentaram duas acusações formais contra o ex-presidente, uma por corrupção ativa e outra por peculato e lavagem de dinheiro. Temer foi preso no último dia 21 e passou quatro dias recolhido na Superintendência da Polícia Federal, no Rio de Janeiro. No dia 25 foi solto por determinação do desembargador Ivan Athié (Tribunal Regional Federal da 2.ª Região).

ORDEM NA CASA –

Doido para se livrar do ministro da Educação, Ricardo Velez Rodriguez, o presidente Jair Bolsonaro nomeou nesta sexta-feira (29) o tenente-brigadeiro Ricardo Machado Vieira para o cargo de secretário executivo do MEC. Machado era chefe de gabinete do diretor do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão do MEC que cuida de compras de livros didáticos, transporte e merenda escolar. Desde que Velez tomou posse, há menos de três meses, já foram feitas mais de 10 mudanças no primeiro escalão do MEC e isso teria desagradado bastante o presidente da República.

PRENSA NELE –

O presidente nacional do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), decidiu fechar questão sobre a reforma da previdência. Parlamentar que votar contra será expulso do partido. A decisão foi tomada após o ministro da Economia, Paulo Guedes, ter reclamado de falta de apoio do partido ao mais importante projeto do atual governo. O alvo é o deputado Delegado Waldir (GO), líder da bancada na Câmara Federal. O delegado se defendeu dizendo que “nem Cristo agradou a todo mundo e não o Delegado Waldir que vai agradar”.

FORÇA EM MINAS

Levantamento divulgado hoje (29) pelo Instituto Paraná Pesquisas revela que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) tem 54,7% de aprovação em Minas Gerais, ante 38,6% de desaprovação. Já a administração do governador Romeu Zema (Novo) é aprovada por 59,8% dos mineiros e reprovada por 32,5%. Nas eleições de 2018, Bolsonaro obteve 58% dos votos válidos em Minas e Zema 72%

É O PALANQUE

Do ex-senador Romero Jucá (RR), presidente nacional do MDB, sobre a relação de Bolsonaro com o Congresso Nacional: “Ainda está pautada pelo clima eleitoral, pelas redes sociais de ataque, pelo panfletismo da eleição e pelo palanque. É muito importante para o presidente, para o governo federal e para o Congresso, que isso possa ser colocado de lado”, disse o ex-senador ao jornal “O Estado de São Paulo”. Se Jucá ainda estivesse no Congresso, provavelmente já teria sido escolhido para liderar a bancada governista em lugar do também pernambucano Fernando Bezerra Coelho (MDB).

PRÓXIMO CONGRESSO

Derrotado nas últimas eleições por apenas 426 votos, Jucá diz na entrevista que o insucesso foi “um acidente” e que o pleito do ano passado representou um “alerta vermelho” para os partidos políticos, “principalmente os mais tradicionais”. E acrescentou: “Nós soubemos ler e tomamos a lição de casa. Estamos reestruturando, preparando a mudança do estatuto, uma mudança do Código de Ética e vamos discutir em todos os Estados e municípios a questão programática do partido, as bandeiras, as causas. Vamos fazer em agosto um congresso nacional para definir essa questão programática. E em 4 de setembro faremos uma convenção para aprovar tudo isso e também eleger a nova direção do partido para os próximos quatro anos”. O MDB de Pernambuco conta com os senadores Jarbas Vasconcelos e Fernando Bezerra Coelho.

DIA TRISTE

O deputado José Queiroz (PDT) já era rapazinho, em Caruaru, quando eclodiu o golpe militar de 64 e define aquela data da seguinte forma: “Foi dia triste para o povo brasileiro, pois muitos sofreram enquanto lutavam pela redemocratização do país. A partir de 31 de março, sucederam-se os atos que caracterizam uma ditadura, entre eles os assassinatos do jornalista Vladimir Herzog e do deputado federal Rubens Paiva”.

DIREITO AMBIENTAL

Sócio do escritório Queiroz Cavalcanti Advocacia, Tiago Andrade Lima foi indicado pelo Conselho Federal da OAB, que tem como presidente Felipe Santa Cruz, de família pernambucana, para coordenar temas ligados ao Direito Ambiental da Escola Nacional de Advocacia. Ele ficará à frente na gestão de 2019 a 2022. Na pauta dele destacam-se a aplicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, legislações que envolvem licenças ambientais e desastres como o de Mariana e o de Brumadinho (MG).

COOPERAÇÃO TÉCNICA

A Escola do Legislativo e a União dos Vereadores de Pernambuco assinaram nesta sexta-feira (29) um convênio de cooperação técnica visando à qualificação profissional dos servidores das Câmaras Municipais. O acordo objetiva a realização de cursos na área de processo legislativo. O convênio foi celebrado durante o “Congresso de Vereadores e Servidores de Câmaras e Prefeituras que está-se realizando no Município de Gravatá. Assinaram o termo de cooperação o presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros, o superintendente da Escola, ex-deputado José Humberto Cavalcanti (PTB) e o presidente da UVP, vereador Josinaldo Barbosa (PTB).

PAIXÃO 2019

Através da Fundação de Cultura, que tem como presidente o jornalista Rubens Júnior, a prefeitura de Caruaru promoverá entre os dias 13 e 21 de abril o evento “Caruaru por Paixão 2019”. É como a prefeita Raquel Lyra (PSDB) deseja comemorar a Semana Santa em seu município. Os cantores Jorge Vercillo e Ed Motta estão na grade da programação, assim como o pré-lançamento da programação junina com 15 artistas caruaruenses.

LUCRO LÍQUIDO

A Caixa Econômica Federal registrou em 2018 um lucro líquido de R$ 12,7 bilhões. Isso representa um crescimento de 40,4% em relação ao lucro do ano anterior. Esse resultado é atribuído pela direção “à melhoria da eficiência operacional e ao aumento de receitas, especialmente o resultado da intermediação financeira e a prestação de serviços”. Segundo o presidente Pedro Guimarães, a Caixa é um banco com mais de 93 milhões de clientes, responsável por 37% da poupança nacional e 69% do crédito habitacional.

FIM DA GREVE

Médicos da Prefeitura do Recife aprovaram ontem a proposta salarial enviada pelo prefeito Geraldo Júlio (PSB) para o ano de 2019. Os profissionais se reuniram em Assembleia Geral Extraordinária com os representantes do Sindicato dos Médicos na sede regional da entidade. Além disso, o documento ainda define a incorporação do adicional de plantão e modifica a forma de compensação da carga horária devida em decorrência da greve, que durou 61 dias. O presidente do Simepe, Tadeu Calheiros, fez uma retrospectiva dos movimentos anteriores e parabenizou a categoria pela “união e força na luta por condições de trabalho dignas e busca incessante por uma saúde adequada”. No tocante à recomposição salarial, ficou acertado um reajuste plurianual de 7,94%, que será escalonado em seis faixas: março (1,5%), julho (1%) e novembro de 2019, (1%); março (1%), julho (1,5%) e novembro de 2020 (1,7%).

COMANDO DO PRÉ-SAL

O Ministério de Minas e Energia informou hoje (29) que o Conselho de Administração da Pré-Sal Petróleo S.A. nomeou o engenheiro mecânico José Eduardo Vinhaes Gerk como novo diretor-presidente da companhia para um mandato de dois anos, a partir do dia 1º de abril próximo. Gerk, que passa a fazer parte do Conselho de Administração da companhia, substitui o engenheiro Ibsen Flores Lima, que esteve no comando da empresa de novembro de 2016 a março de 2019.

DECISÃO JUDICIAL

A juíza Ivani Silva da Luz, da 6ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, proibiu nesta sexta-feira (29) qualquer tipo de comemoração pela passagem dos 55 anos do golpe militar de 64. “Defiro o pedido de tutela de urgência para determinar à União que se abstenha da ordem do dia alusiva ao 31 de março de 1964, prevista pelo ministro da Defesa e comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica”, diz a sentença da juíza que é composta por 9 páginas. A ação foi ajuizada pela Defensoria Pública da União. Para o ministro Marco Aurélio Mello (STF), “não há espaço em si para comemoração, há espaço para a memória”, declarou o ministro.

Fonte: Blog de Inaldo Sampaio.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||