Os governadores do Nordeste e a reforma previdenciária

Publicado em 02/04/2019 às 08h00

Em entrevista ao jornal “O Estado de São Paulo”, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), reitera que os governadores do Nordeste chegaram a um consenso em relação à reforma da previdência.

Eles são a favor da reforma, porém de uma reforma “que não penalize os pobres”. Eles reprovam o sistema de capitalização, em que cada segurado contribui para a sua própria aposentadoria, pois eles “só beneficia os bancos” que vão ferir esses recursos, e contra mudanças nas regras da aposentadoria rural e do benefício de prestação continuada.

Nós nos comprometemos que se esses pontos fossem retirados do projeto, nós aprovaremos a reforma., disse o governador, que é filiado ao PT.

Preocupação justa dos governadores com a defesa da parte mais vulnerável da população. Mas se todos raciocinarem dessa forma, o projeto será desfigurado e a reforma irá para o espaço.

Está comprovado que há milhares de trabalhadores rurais que se aposentaram sem ter direito ao benefício, valendo-se apenas de uma declaração do sindicato rural do seu município. Por isso, há que se ter muito cuidado com o debate desse item no Congresso Nacional.

Com relação ao sistema de capitalização, para comprovar que ele resultou num grande fracasso, basta mandar uma comissão de parlamentares ao Chile para observar como funciona o de lá, implantado pela ditadura de Augusto Pinochet. A maioria dos aposentados recebe menos que um salário mínimo.

À época, inclusive, o ministro Paulo Guedes (Economia) dava aulas numa Universidade de Santiago após concluir seus estudos em Chicago (EUA).

Quanto ao benefício de prestação continua, pode-se chegar a um meio termo, mantendo-se algum tipo de ajuda aos miseráveis a aos deficientes físicos que, comprovadamente, não têm condições de trabalhar.

O que não vale no debate dessa reforma é a imposição. Ou seja, eu só voto a favor do projeto se o governo excluir este ou aquele ponto do projeto.

O governo já deu sinais de que aceita negociação, mas isso tem que ser feito de uma forma que o projeto não seja desfigurado. Ou, do contrário, não teremos reforma alguma, o que tornaria o Brasil a forte candidato a virar uma nova Grécia, onde três anos atrás os aposentados iam aos caixas dos bancos sacar seus benefícios e só podiam tirar 50 euros.

É isso aí.

OPOSIÇÃO DESARTICULADA

Ainda do governador Rui Costa (BA) – “A oposição, assim como os brasileiros em geral, está mais perplexa do que qualquer outra coisa. Ninguém esperava um desastre tão grande nos três primeiros meses (do governo Bolsonaro). O que se espera de um governo novo é uma agenda. Agora, ao fim do terceiro mês, qual é a agenda do governo na saúde, educação, infraestrutura, ou para reformas estruturantes?”

SAUDADES DE MENDONÇA

A bagunça no Ministério da Educação é tão intensa que já existe gente no próprio governo com saudades da gestão de Mendonça Filho (DEM-PE), que foi ministro de Michel Temer. Ontem, por exemplo, mais um assessor do ministro Ricardo Velez Rodriguéz foi exonerado (já passa de 15 o total de exonerações em apenas três meses de governo). Foi a diretora de Capacitação Técnica, Pedagógica e de Gestão de Profissionais da Educação da Secretaria de Educação Básica, Iolene Lima. O ministro, além de bobalhão, é um burro. Nascido na vizinha Colômbia, mora há 30 anos no Brasil e ainda não aprendeu a falar português. 

NA ORDEM DO DIA

Dentre todas as trapalhadas de Bolsonaro, a mais grave até agora foi ressuscitar o debate sobre o golpe militar de 64. O fato ocorreu há 55 anos, mas parece que foi ontem dado o grande número de protestos à iniciativa do presidente da República. Se tivesse deixado o golpe quieto, ninguém estaria falando nele. O gesto de Bolsonaro ensejou um vigoroso protesto do presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, filho do desaparecido político Fernando Santa Cruz, pernambucano do Recife, que foi seqüestrado no RJ em dezembro de 1973 e ainda hoje a família desconhece o seu paradeiro.

TORTURA NUNCA MAIS

Ao introduzir o golpe de 64 na ordem do dia, Bolsonaro não esperava que ele (golpe) fosse tema de um artigo escrito pelo brasileiro Paulo Coelho no “The Washington Post”, um dos jornais mais respeitados no mundo, contando como foi preso e torturado nos “anos de chumbo” (1974). Autor de “O Alquimista”, livro brasileiro mais vendido no mundo, Coelho tem um “amigão” em Pernambuco: o advogado e escritor Antonio Campos, irmão do ex-governador Eduardo Campos.

CARGOS EM COMISSÃO

O prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), enviou um projeto de lei à Câmara Municipal estabelecendo a criação de 90 cargos em comissão. O vereador André Régis (PSDB) protestou dizendo que o prefeito foi incapaz até agora de concluir as obras do “Geraldão” e da ponte que liga nada a coisa nenhuma entre os bairros de Monteiro e Iputinga, O tucano criticou também o parecer da Comissão de Finanças favorável à criação dos 90 cargos, o que resultará, disse ele, numa despesa de  R$ 5 milhões ao ano. 

HOMENAGEM AO EX-PRESIDENTE

O deputado Romário Dias (PSD) será uma das personalidades homenageadas nesta terça-feira (2), na Assembleia Legislativa de Pernambuco, durante a sessão que assinalará os seus 184 anos de instalação. Dias nasceu em Sergipe, mas veio morar em Pernambuco (na cidade de Correntes) ainda garoto. Seu pai, Mário, foi inclusive prefeito daquele município pelo PTB (o de Getúlio Vargas e não de Roberto Jefferson). O deputado presidiu a Casa em três ocasiões, entre 2002 e 2006.

LANÇAMENTO DE LIVRO

A ex-deputada estadual e federal Manuela D’Àvila (PCdoB-RS) esteve ontem no Recife para participar de um debate com estudantes da Universidade Católica sobre a conjuntura política nacional e lançar o livro “Revolução Laura” (em que conta a história do nascimento de sua filha). Manuela seria candidata a presidente da República em 2018, mas aceitou ser vice de Fernando Haddad (PT) em troca da indicação (pelo PCdoB) do nome de Luciana Santos para ser a vice de Paulo Câmara.

A TÁTICA DE GUEDES

O ministro Paulo Guedes (Economia) não rejeita mais convite para explicar a reforma da previdência. Ele confirmou presença na 4ª edição do Simpósio Nacional de Varejo e Shopping que será aberto depois de amanhã em Foz do Iguaçu (PR). O evento será patrocinado pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping. Na ocasião, será entregue o prêmio “empresário do ano” a Sérgio Zimermann, CEO da Petz, rede brasileira de pet shops. É uma forma de pressionar os empresários a pressionarem os congressistas a aprovarem a reforma. O evento será aberto pelo governador Carlos Roberto Massa Júnior, que o Brasil conhece como “Ratinho Júnior” devido à semelhança do seu pai, apresentador de TV, com aquele animal.

NÃO SERVE PARA INVESTIGAR

Até o ministro Sérgio Moro “comprou” a versão de que a Justiça Eleitoral é boa para “julgar eleições”, mas não para investigar crimes de grande complexidade. Foi a propósito da decisão do STF de que crimes de “caixa dois”, mesmo associados a outros ilícitos, como lavagem de dinheiro, por exemplo, devem ser julgados pela Justiça Eleitoral. A decisão foi tomada por 6 votos contra 5. Segundo o presidente Dias Toffoli, essa sempre foi a jurisprudência do STF.

ELE  PENSA QUE É DEUS

O procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, continua acreditando que é quase um semideus. Opina sobre todo tipo de assunto e sempre se acha o dono da verdade. Ontem, por exemplo, ao participar de um debate em São Paulo, deu “lição de moral” até nos ministros do STF. Alguém precisa pôr um freio nesse procurador, que por ter atuado na Java Jato é forte candidato a virar político como ocorreu com Sérgio Moro.


REVELAÇÃO DE GESTOR

Segundo o Instituto Paraná Pesquisas, a gestão do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), é aprovada por 73,2% da população daquela capital e rejeitada por apenas 23,5%.  Kalil foi presidente do Atlético e chegou a ser convidado pelo então governador de Pernambuco, Eduardo Campos, para disputar o governo de Minas pelo PSB. Como não tinha o controle do partido, então nas mãos do ex-prefeito Márcio Lacerda, recusou o convite. O instituto entrevistou 894 eleitores entre os dias 26 e 29 de março deste ano.

BAILE BENFAZEJO

O 55º Baile Municipal do Recife, maior prévia carnavalesca de Pernambuco em se tratando de clubes, rendeu R$ 420 mil de lucro, revertido em favor de instituições filantrópicas. O prefeito Geraldo Júlio entregou ontem (1) um cheque no valor de R$ 70 mil aos responsáveis pelas entidades beneficiadas.  A saber: Clube de Mães dos Moradores do Alto do Refúgio, Associação Adrianinha Basketball, Grupo Cultural Nação do Maracatu Porto Rico, Associação Empreendeler, Casa da Comunidade do Berardo (CCB-Social) e Associação de Pais e Amigos de Pessoas com Síndrome de Down.

FESTIVAL DE JEANS

Está tudo pronto para a realização do 18º Festival do Jeans de Toritama entre os dias 2 e 4 de maio próximo. O evento terá 30 desfiles e mais de 20 marcas expostas em 55 stands – totalizando mais de 40 marcas – e cerca de 10 atrações musicais. Este ano, o patrocinador do Festival será o Santana Textiles, grupo cearense que atua no mercado têxtil há mais de 50 anos. Toritama é conhecida como a “capital nacional” do jeans, o que deve levar o prefeito Edilson Tavares (MDB) a solicitar ao governador Paulo Câmara a construção um rodovia de contorno (como se fez em Sertânia), dado que trafegar pela pista principal em dia de feira (BR 104) é quase uma tortura.

DÉFICIT ASSOMBROSO

Afirma o vereador e presidente da Câmara de Olinda, Jorge Federal (PR), que a previdência municipal está quebrada, sendo esta uma razão a mais para que o prefeito Professor Lupércio (SD) dê apoio ao projeto da reforma previdenciária. Segundo o vereador, a prefeitura gasta mensalmente R$ 7 milhões para bancar os benefícios de aposentados e pensionistas. Com o Estado de Pernambuco não é diferente. O Governo do Estado diz ter gasto o ano passado R$ 1,6 bilhões com os aposentados, mas o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) garante que foram R$ 3 bilhões. 

EM DEFESA DO GOLPE

O vice-presidente Hamilton Mourão não quis comentar, nesta segunda-feira (1º), dia da mentira, o vídeo divulgado pelo Palácio do Planalto exaltando o golpe militar de 1964.  Segundo o general, se o vídeo foi divulgado pelo Planalto, “a decisão foi do presidente” (Jair Bolsonar, que se encontra em visita oficial a Israel). No vídeo, de aproximadamente dois minutos, escuta-se o seguinte: “O Exército nos salvou. O Exército nos salvou. Não há como negar. E tudo isso aconteceu num dia comum de hoje, um 31 de março. Não dá para mudar a história”. Bolsonaro prometeu criar um escritório de negócios em Jerusalém, mas não descartou a possibilidade de transferir para esta cidade a Embaixada brasileira que está localizada em Telaviv. Hoje, apenas os EUA e a Guatemala mantêm suas embaixadas em Jerusalém.

Fonte: Blog de Inaldo Sampaio.

Enviar comentário

voltar para Blog

bdt b02|left|||||login news bdt b02|bdt b02|bdt b02|login news bdt b02|b02 bdt|bdt b02|content-inner||